Cristyan Costa

Seccionais da OAB se manifestam contra Moraes

Dez seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se manifestaram contra a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de bloquear contas bancárias de 43 supostos financiadores (pessoas físicas e jurídicas) de protestos de caminhoneiros ao redor país.

No documento, as seccionais observam que, ao congelar os recursos, Moraes não notificou o Ministério Público Federal, previamente, tampouco os que estariam por trás das manifestações. “Dessa forma, houve afastamento dos consagrados princípios constitucionais do devido processo legal, da ampla defesa e do contraditório”, constataram as seccionais, em um documento enviado ao Conselho Federal da OAB, na sexta-feira 18, e obtido por Oeste.

Adiante, as seccionais lembram que a canetada do ministro afetou uma série de trabalhadores vinculados às empresas, que, agora, estão impedidas de realizar pagamentos de salários e honrar dívidas com fornecedores.

Também o documento menciona que os advogados dos alvos de Moraes não conseguem acesso aos autos do processo, de modo a entenderem o que está ocorrendo. Por isso, o pedido das seccionais afirma que as prerrogativas dos advogados estão sendo violadas no país, o que é totalmente inconstitucional.

Por fim, as seccionais pedem à OAB que analise, em regime de urgência, a constitucionalidade da decisão de Moraes, “considerando possível malferimento, em tese, de preceitos constitucionais consagrados, em especial os artigos 5º, LIV, LV e 93, IX da Constituição, bem como, do fundamento basilar da dignidade da pessoa humana, que também merece especial atenção”.

“Solicitamos que sejam avaliadas medidas para que se evitem violações às prerrogativas da advocacia, em especial no que se refere o acesso aos autos em que foram proferidas as decisões ora mencionadas, garantindo desta forma o amplo e irrestrito exercício profissional”, conclui o texto, assinado pelas seccionais do Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Rondônia.

Source link

Randolfe Rodrigues imita Barroso em aeroporto

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) imitou o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), durante uma discussão com uma manifestante no aeroporto do Cairo, no Egito, nesta sexta-feira, 18.

Nas imagens, a mulher filma o parlamentar, enquanto o adverte a “ter vergonha na cara”. Na sequência, diz que o “país está destruído”. Randolfe revidou, atacando a manifestante, ao dizer “perdeu, mané” repetidas vezes.

Randolfe Rodrigues imita Barroso

Interpelado por um apoiador do presidente Jair Bolsonaro na terça-feira, 15, sobre se as Forças Armadas terão acesso ao código-fonte das urnas eletrônicas, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), respondeu: “Perdeu, mané, não amola”. O juiz do STF está em Nova Iorque.

O manifestante registrou o momento em um vídeo que está circulando nas redes sociais. Nas imagens, é possível ver que, inicialmente, o homem direciona a pergunta ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes, que aparece acompanhado da mulher, enquanto caminha à frente de Barroso.

Antes, Barroso foi confrontado por uma manifestante em Nova Iorque, no domingo 13, durante uma caminhada pelas ruas de Manhattan. No vídeo, é possível ver a mulher perguntando como Barroso está. O magistrado responde, ironicamente: “Feliz pelo Brasil”. “Nós vamos ganhar essa luta”, rebate a mulher. “O senhor está entendendo que nós vamos ganhar essa luta? Cuidado, o povo brasileiro é maior que a Suprema Corte. Você não vai ganhar o nosso país. Foge!” Enquanto a manifestante fala, Barroso, visivelmente constrangido, busca abrigo em uma loja nas proximidades. Antes de entrar no estabelecimento, o ministro pede à mulher para não ser “grosseira”, diz “passar bem” e encerra com um “tchau”.

Leia também: “A direita está aí”, reportagem publicada na Edição 137 da Revista Oeste

Source link

Braga Netto atualiza estado de saúde de Bolsonaro


O ex-ministro Braga Netto (PL-MG), candidato a vice do presidente Jair Bolsonaro (PL-RJ), tranquilizou apoiadores do chefe do Executivo sobre o estado de saúde de Bolsonaro. Na quinta-feira 17, o militar disse que o presidente está recuperado da erisipela, uma infecção na pele que causou uma ferida no presidente e “vai voltar logo” a despachar no Palácio do Planalto.

Em entrevista ao jornal O Globo, o vice-presidente e senador eleito Hamilton Mourão (Republicanos-RS) revelou a causa do “sumiço” de Bolsonaro de aparições públicas. “É questão de saúde”, disse Mourão. “Bolsonaro está com uma ferida na perna. Não pode vestir calça, como ele virá para cá de bermuda?”

A erisipela é uma doença causada por uma bactéria, que geralmente entra no organismo por meio de ferimentos na pele, como pequenos cortes, picadas de insetos e até micoses. Se não tratada de forma correta, a bactéria pode se disseminar para os vasos linfáticos e atingir o tecido subcutâneo e o gorduroso.

Espera-se que Bolsonaro intensifique as agendas, a partir de 1° de janeiro de 2023, sobretudo no interior do Brasil, para ajudar os candidatos do PL a vencer as eleições municipais do ano seguinte.

Leia também: “‘A esquerda vai ter dificuldade para governar’”, entrevista com o cientista político Christopher Garman publicada na Edição 138 da Revista Oeste





Source link

Xi Jinping aborda Justin Trudeau e dá advertência


O secretário-geral do Partido Comunista da China, Xi Jinping, abordou o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, durante a cúpula do G20, em Bali, na Indonésia, nesta quarta-feira, 16, e deu uma advertência ao premiê.

Xi Jinping queixou-se de que o conteúdo de uma conversa com Trudeau foi vazada pela equipe do primeiro-ministro. O teor do diálogo refere-se à preocupação do Canadá com uma interferência chinesa nas eleições do país.

“Tudo o que conversamos vazou”, disse Xi, por meio de um tradutor. “Nós não agimos assim. Se você for honesto, devemos nos comunicar com respeito mútuo. Caso contrário, as consequências serão difíceis de prever.”

Depois de escutar a reclamação de Xi, Trudeau disse que “no Canadá, acreditamos em um diálogo livre e franco”, e que iria “trabalhar construtivamente com a China, mas haverá pontos nos quais discordaremos”. Xi retrucou, de maneira brusca: “Vamos primeiro criar as condições para isso”.

O momento foi registrado em um vídeo, divulgado hoje nas redes sociais. As imagens mostram Trudeau visivelmente constrangido, ao ser abordado pelo ditador da China, que aparenta estar irritado com o ocorrido.

Leia também: “O PC chinês quer controlar sua mente”, artigo de Dagomir Marquezi publicado na Edição 122 da Revista Oeste





Source link

Frase de Barroso faz ministro se tornar meme na internet


Depois de ser grosseiro com um manifestante em Nova Iorque, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), tornou-se meme nas redes sociais. Internautas criaram imagens com a fala do juiz do STF.

“Perdeu, mané, não amola”, disse Barroso, ao ser interpelado pelo homem sobre se os militares acessarão o código-fonte das urnas eletrônicas, mantido em sigilo pela Justiça Eleitoral. O caso ocorreu em Nova Iorque, na terça-feira.

barroso

barroso

Barroso é confrontado por outro manifestante

Barroso foi confrontado por uma manifestante em Nova Iorque, no domingo 13, durante uma caminhada pelas ruas de Manhattan. No vídeo, é possível ver a mulher perguntando como Barroso está. O magistrado responde, ironicamente: “Feliz pelo Brasil”. “Nós vamos ganhar essa luta”, rebate a mulher. “O senhor está entendendo que nós vamos ganhar essa luta? Cuidado, o povo brasileiro é maior que a Suprema Corte. Você não vai ganhar o nosso país. Foge!” Enquanto a manifestante fala, Barroso, visivelmente constrangido, busca abrigo em uma loja nas proximidades. Antes de entrar no estabelecimento, o ministro pede à mulher para não ser “grosseira”, diz “passar bem” e encerra com um “tchau”.

Leia também: “A direita está aí”, reportagem publicada na Edição 137 da Revista Oeste

Leia também: “É proibido modernizar a urna eletrônica?”, reportagem publicada na Edição 69 da Revista Oeste





Source link

Trump lança pré-candidatura à Presidência em 2024


O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump espera voltar à Casa Branca, em 2024. Na noite da terça-feira 15, o republicano lançou-se oficialmente ao Poder Executivo, durante um baile em Mar-a-Lago, na Flórida.

“A era de ouro da América está chegando”, disse Trump, que sustenta ter sido alvo de uma fraude eleitoral em 2020 comandada pelo Partido Democrata.

Em seu discurso, Trump comemorou a iminente derrota de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes e sua arquirrival no Parlamento, em virtude das eleições de meio mandato, conhecidas como midterms. “Isso não é legal?”, interpelou Trump, ao arrancar aplausos dos convidados.

Apesar de a contagem para a Câmara ainda estar em andamento, projeções da imprensa norte-americana dão como certa a vitória dos republicanos na Casa, o que pode atrapalhar a agenda de extrema esquerda do presidente Joe Biden. Na campanha pelo Congresso, o democrata prometeu a legalização do aborto.

Trump vai disputar espaço no Partido Republicano com o governador da Flórida, Ron DeSantis, reeleito com aproximadamente 60% dos votos no Estado e que vem demonstrando interesse em disputar a Casa Branca.

Integrantes da legenda pediram a Trump para adiar o lançamento da candidatura até terminar a apuração dos votos para o Legislativo. Isso porque nomes que o republicano indicou acabaram perdendo a disputa. Dessa forma, a “onda vermelha” esperada nos EUA neste ano não veio.

Leia também: “Um novo Ronald para a América”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 138 da Revista Oeste





Source link

A recepção aos ministros do STF em Nova Iorque

Em Nova Iorque, manifestantes confrontaram ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), na noite do domingo 13. Seis juízes do STF estão na cidade para uma palestra sobre liberdade e democracia, a convite do grupo empresarial Lide, que pertence ao ex-governador de São Paulo João Doria.

Nas imagens divulgadas nas redes sociais, é possível ver as pessoas xingando os ministros do STF que deixam a entrada principal de hotel, em Manhattan, escoltados em direção a uma van. Entre outras ofensas, Alexandre de Moraes foi chamado de “cabeça de ovo”, “vagabundo” e “ladrão”. Acuado, o juiz riu.

Pouco antes, no interior do hotel, Moraes intimida um manifestante, ao levantar-se e caminhar na direção do homem que o filma no local.

Na sequência, o ministro Gilmar Mendes deixa o local sob vaias e escuta de um manifestante: “O que é seu está guardado, seu bandido”. Também Ricardo Lewandowski não escapou da reação popular. Quando deixou o hotel, ouviu de uma pessoa que ele estava “acabando com o Brasil” e deveria ter vergonha na cara, em virtude de já ter a idade avançada.

Ainda no domingo, Luís Roberto Barroso também se tornou alvo dos populares. Enquanto caminhava pelas ruas de Nova Iorque, uma mulher o abordou para hostilizá-lo. Ao perguntando como Barroso está, o magistrado responde, ironicamente: “Feliz pelo Brasil”. Há duas semanas, Lula venceu o presidente Jair Bolsonaro por uma pequena diferença de votos.

Leia também: “A direita está aí”, reportagem publicada na Edição 137 da Revista Oeste

Source link

Elon Musk promete analisar ‘link inseguro’ em post da ‘Oeste’


O dono do Twitter, Elon Musk, prometeu analisar uma identificação de “link inseguro” que o Twitter Brasil pôs em uma postagem da Revista Oeste que anuncia o programa Sem Filtro. A atração vai ao ar em 23 de novembro.

“Vou ver isso”, escreveu o bilionário, neste domingo, 13, em resposta à colunista de Oeste Ana Paula Henkel, que marcou o empresário em um post do jornalista Guilherme Fiuza, com a denúncia sobre o ocorrido contra Oeste na rede social.

Segundo escreveu Ana Paula, o Twitter já se tornou um lugar melhor com a chegada de Elon Musk, mas que a big tech pode melhorar ainda mais.

Na plataforma, Fiuza escreveu que o “Twitter carimbou como ‘link inseguro’ a Revista Oeste, dirigida por dois dos maiores jornalistas brasileiros: J.R. Guzzo e Augusto Nunes”. “Senhores responsáveis: apresentem o critério para essa agressão ou todos irão achar que se trata apenas de torpe, dissimulada e covarde censura”, publicou o jornalista.

Quem tenta acessar o link referente ao programa Sem Filtro, dá de cara com a informação: “O link que você tentou acessar foi identificado pelo Twitter ou nossos parceiros como sendo potencialmente spam ou inseguro”.

Até o momento, o Twitter não informou por que inseriu o “carimbo” no post da Revista Oeste.

Leia também: “O voo da liberdade”, reportagem publicada na Edição 110 da Revista Oeste





Source link

Mulher entra com bandeira do Brasil em shopping e é constrangida por seguranças


Seguranças do Shopping JK Iguatemi, na zona sul da capital paulista, abordaram uma mulher por ela estar coberta com a bandeira do Brasil nas costas. O caso ocorreu no sábado 12 e causou polêmica na internet.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, uma acompanhante da mulher (vestindo branco nas imagens) mostra uma camiseta da Seleção Brasileira que parece ter sido comprada no dia. Ela pergunta aos seguranças se não poderia vestir a peça. “À vontade”, responde o funcionário do JK Iguatemi.

Em seguida, ela aponta para a mulher com bandeira e pergunta qual seria a diferença entre a camiseta e a roupa interpelada pelos seguranças. A resposta: “A bandeira, senhora”. A partir deste momento, um homem se junta à discussão.

“Se eu quiser sair pelado com a bandeira do Brasil, eu saio”, disse o cliente. O segurança responde: “O senhor pode sair lá fora, aqui no empreendimento shopping o senhor não pode”.

Em nota, o shopping pronunciou-se sobre a mulher e informou que “não houve tratamento desrespeitoso ou discriminatório” na abordagem dos seguranças, mas que o fato de alguém vestir a bandeira do Brasil “não configura uma manifestação contrária ao código de conduta do empreendimento”. Portanto, a equipe errou ao dizer que a mulher não poderia passear pelo shopping da forma como estava vestida.

Leia também: “Vai ter bandeira, sim!”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 122 da Revista Oeste





Source link

Petistas já se queixam de Alckmin na transição


O governo Lula nem começou e a equipe de transição já expõe alguns desentendimentos. Isso porque uma ala do PT mirou a artilharia no vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), em virtude de seu protagonismo.

Entre outras críticas, os petistas queixam-se de não receber informações sobre os próximos passos da nova administração ou mesmo falar com Alckmin. Dessa forma, estariam se sentindo excluídos do projeto que ajudaram a construir.

Na quinta-feira 10, Lula dedicou parte de seu discurso, na sede do governo de transição, para colocar panos quentes em tudo. “Se alguém quiser contribuir, mandar as propostas, não se sintam excluídos, porque não estão na lista das pessoas que estão participando”, disse. “O Alckmin é o coordenador, a Gleisi e o Mercadante têm papel importante e cada partido político que participou da coligação tem um papel importante. Estamos começando um processo.”

Enquanto petistas reclamam da falta de protagonismo, Alckmin passou de adversário a vice cada vez mais prestigiado por Lula. O petista tem dado todos os sinais de que o ex-rival não será um “vice decorativo” e delegou a ele tarefas importantes. Está nessa lista a negociação da Proposta de Emenda à Constituição que prevê uma licença para furar o teto de gastos e pagar o aumento do salário mínimo, além do novo Bolsa Família de R$ 600.

Leia também: “Desastre anunciado”, reportagem de Edilson Salgueiro publicada na Edição 138 da Revista Oeste





Source link