Geral

Depois de duas semanas, presidente eleito Lula volta a Brasília


Presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
Presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT)| Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desembarcou em Brasília na noite deste domingo (27). De acordo com informações publicadas pelo portal G1, o petista chegou por volta das 20h40, acompanhando da esposa, Janja, e do ex-ministro da Educação, Fernando Haddad (PT), que vem tendo o nome especulado como possível futuro ministro da Fazenda.

Neste retorno à capital federal, Lula deve participar das negociações finais da PEC fura-teto, além de lidar com as expectativas de anúncio dos nomes que irão compor o futuro ministério.

Também é aguardado o anúncio dos nomes que irão integrar o grupo técnico da Defesa na equipe do governo de transição.

Nas últimas semanas Lula não esteve em Brasília. Primeiro, participou da COP-27, no Egito. Na semana passada, ficou em São Paulo se recuperando de uma intervenção cirúrgica para retirada de uma lesão na laringe.





Source link

Ludmilla anuncia ‘Cruzeiro Numanice’: ‘Três dias de funk, pagode e gente bonita’


Cantora prometeu mais informações em breve referente a data e valores

Reprodução/Instagram/ludmillaLudmilla
Ludmilla ficou para fora do apartamento que alugou nos EUA ao perder a chave

A cantora Ludmilla usou as redes sociais para anunciar, neste domingo, 27, o Cruzeiro Numanice. “3 dias de experiência em alto mar. Muita música e gente bonita, daquele jeito que eu amo”, escreveu a artista em uma série de posts realizado no Twitter. Ainda não há mais informações, ela fez questão de avisar que em breve traz mais novidades, porém, adiantou que vão ser três dias com muito pagode e funk. Antes de compartilhar nas redes, a cantora já havia dado um spoiler sobre seus planos para o Numanice no sábado, 26, durante apresentação no Navio da Mix. A curiosidade para quanto vai custar esse cruzeiro despertou uma centenas de comentários na internet, principalmente que a edição do Numanice realizada no Rio de Janeiro em novembro, os preços dos ingressos chegaram a R$ 520 fora a taxa.





Source link

Covid-19: Brasil registra 5.197 casos e 11 mortes em 24 horas


Dados divulgados pelo Ministério da Saúde neste domingo (27) indicam que, em 24 horas, foram registrados 5.197 novos casos e 11 mortes por covid-19 no país. Desde o início da pandemia, o Brasil contabiliza 35.168.201 casos confirmados e 689.479 óbitos pela doença.

Ainda segundo o boletim, 34.186.532 pessoas se recuperaram da infecção (97,2% do total) e 292.190 pacientes estão em acompanhamento.
Estados

O estado de São Paulo lidera o número de casos, com 6,1 milhões, seguido por Minas Gerais (3,9 milhões) e Paraná (2,7 milhões). Já o menor número de casos é registrado no Acre (153,6 mil), seguido de Roraima (178,5 mil) e Amapá (180,9 mil).

Os dados mostram ainda que São Paulo apresenta o maior número de mortes provocadas pela doença (176.133), seguido pelo Rio de Janeiro (76.054) e por Minas Gerais (63.943). Acre (2.029), Amapá (2.165) e Roraima (2.176) registram o menor número de óbitos.

Vacinação

De acordo com o ministério, até o momento, foram aplicadas 493 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, sendo 180 milhões com a primeira dose e 163 milhões com a segunda dose. A dose única foi aplicada em mais de 5 milhões de pessoas.

Boletim covid-19 de 27 de novembro de 2022.



Source link

Militares da reserva alertam para o risco de convulsão social

O Supremo Tribunal Federal (STF) impôs ao Brasil um regime de exceção, afirmaram militares da reserva, em carta divulgada no sábado 26. Segundo os oficiais, a Corte está ferindo as bases democráticas do país ao usurpar as atribuições exclusivas do Executivo e do Legislativo.

Os militares citam também a forma como os ministros lidaram com as sugestões para a melhoria do processo eleitoral, qualificado como “sem as condições mínimas que atestem sua segurança, transparência, veracidade, rastreabilidade”.

“Infelizmente, o órgão que deveria se manifestar de forma técnica e transparente sobre essas e quaisquer outras indagações futuras mantém-se em silêncio, ignorando o pedido dos cidadãos”, diz um trecho. “É notório que vivemos uma grave crise institucional, ante a constatação de que os órgãos da cúpula do Poder Judiciário, como o STF e o TSE, vêm sistematicamente se colocando acima das leis e de suas próprias competências, invadindo as atribuições de outros Poderes, como repetidamente afirmado por doutos juristas.”

Os militares observam que, em virtude desse cenário, é natural e justificável que a população brasileira esteja se sentindo “indefesa, intimidada e de mãos atadas”, pedindo socorro aos militares. A caserna qualifica a si mesma como “o amparo para as preocupações dos cidadãos e a solução para as suas angústias, como sua última instância”.

O retorno ao Estado de Direito e à observância dos preceitos constitucionais democráticos, como a liberdade de expressão, de ideias e de opiniões, seriam os anseios dos brasileiros neste momento. Os oficiais consideram que a população quer a garantia de que sua vontade, “democrática e soberana, seja realizada através de eleições confiáveis, com processos transparentes, que possam ser auditados e rastreados em todas as etapas”.

Os militares entendem que, continuado o atual quadro político e institucional, o país corre “elevado risco” de ingressar em uma convulsão social. “Os antecedentes apresentados anteriormente já indicam, sem sombra de dúvidas, que estamos vivendo em um regime de exceção”, salientaram.

Eles afirmam há potenciais ameaças à segurança nacional no sistema de votação brasileiro, “que não podem de forma alguma serem ignoradas”. Pedem ainda que as medidas necessárias sejam adotadas pelo STF, para o imediato restabelecimento da lei e da ordem.

“É chegada a hora de as autoridades e do povo brasileiro saberem que as Forças Armadas não aceitarão que se tenha um candidato, qualquer que seja ele, com quaisquer dúvidas sobre a legitimidade da escolha, livre e soberana da vontade da maioria, tal como preconiza a Constituição”, advertem os militares, “sob pena de sofrermos uma convulsão fratricida, com resultados extremamente nefastos e consequências imprevisíveis para a soberania e para segurança nacional do país”.

Assinam a carta os seguintes militares da reserva:

General de Brigada (Deputado Federal) Elieser Girão Monteiro Filho;
Tenente Brigadeiro Adnir Siqueira Viana;
Tenente Brigadeiro Antônio Gomes Leite Filho
Tenente Brigadeiro Gilberto Burnier;
Tenente Brigadeiro João Manoel Sandim;
Tenente Brigadeiro Neimar Dieguez Barreiro;
Tenente Brigadeiro Paulo Roberto Rohrig Britto;
Tenente Brigadeiro Ricardo Vieira Machado;
Vice Almirante Antonio Carlos Frade Carneiro;
Vice Almirante FN Carlos Alfredo Vicente Leitão;
Major Brigadeiro Cezar Ney Britto de Mello;
Major Brigadeiro Eliseu Mendes Barbosa;
Major Brigadeiro Hermano Paes Vianna;
Major Brigadeiro Jaime Rodrigues Sanchez;
Vice Almirante José Geraldo Fernandes Nunes;
Major Brigadeiro José Orlando Bellon;
Major Brigadeiro Juvenal de Macedo Filho;
Vice Almirante Lucio Franco de Sá Fernandes;
Major Brigadeiro Luiz Antonio Pinto Machado;
Major Brigadeiro Nelson Teixeira Pinto;
General de Divisão Newton Álvares Breide;
Major Brigadeiro Nilson Soilet Carminati;
General de Divisão Sérgio Retumba;
Major Brigadeiro Telles Ribeiro;
Major Brigadeiro Vilmar Gargalhone;
Major Brigadeiro Walacir Cheriegate;
Major Brigadeiro Washington Campos Machado;
Major Brigadeiro Wilmar Terroso Freitas;
Brigadeiro Alemander Jesus Pereira Filho;
Brigadeiro Ayrton Duque Estrada Seraphim;
Brigadeiro Carlos Eduardo da Costa Monteiro;
Contra Almirante Carlos Frederico Vasconcellos da Silva;
Brigadeiro Carlos Geraldo dos Santos Porto;
Contra Almirante Cesar Sidonio Daiha Moreira de Souza;
Brigadeiro Eliezer Negri;
Contra Almirante IM Jamil Meron Filho;
Contra Almirante João Arthur do Carmo Hildebrandt;
Brigadeiro José Eduardo Xavier;
Brigadeiro José Montigomeri Mello Rebouças;
Brigadeiro Leci Oliveira Peres;
Brigadeiro Luiz Carlos Lebeis Pires Filho;
Contra Almirante MD Luiz Roberto Martins Dias;
Contra Almirante Márcio Tadeu Francisco Neves;
Brigadeiro Maximino Mendes de Oliveira Júnior;
Brigadeiro Máximo Ballatore Roland;
Brigadeiro Nélson Vitalli Pazzini;
Capitão de Mar e Guerra EN Alexandre Alves Santiago;
Capitão de Mar e Guerra MD Alexandre Cherman;
Coronel da Aeronáutica Amaury Fernandes Abud;
Coronel do Exército Antonio Almerio Ferreira Diniz Filho;
Capitão de Mar e Guerra IM Antônio Amâncio Ramalho;
Coronel da Aeronáutica Antônio Celente Videira;
Capitão de Mar e Guerra Antonio Lúcio Travaglia;
Capitão de Mar e Guerra FN Antonio Marcelo Pereira Lobato;
Coronel da Aeronáutica Atila Miranda;
Coronel da Aeronáutica Carlos Alberto Vieira de Souza;
Coronel da Aeronáutica Carlos Alberto Ribeiro Sanchez;
Capitão de Mar e Guerra Carlos Barbosa Faillace;
Coronel da Aeronáutica Carlos Casado Lima;
Capitão de Mar e Guerra FN Carlos Custódio França;
Capitão de Mar e Guerra Carlos Eduardo Gutschow Palhas;
Coronel da Aeronáutica Celso Tavares;
Capitão de Mar e Guerra Cicero da Silva Santos;
Capitão de Mar e Guerra Claudio da Costa Braga;
Capitão de Mar e Guerra Claudio Roberto Gonzalez;
Capitão de Mar e Guerra Claudio Rogério de Andrade Flôr;
Coronel da Aeronáutica Cleber Neves Junior;
Capitão de Mar e Guerra Daniel Silvino Costa Nogueira;
Capitão de Mar e Guerra Delfos Polycarpo Damião;
Capitão de Mar e Guerra Diogenes de Moraes Selasco Júnior;
Capitão de Mar e Guerra Edmilson de Queiroz Matos;
Capitão de Mar e Guerra Eduardo Dias da Cruz Filho;
Coronel da Aeronáutica Eduardo Sebastião de Paiva Vidual;
Coronel da Aeronáutica Eduardo Villanova Corrêa;
Coronel da Aeronáutica Etraud de Figueiredo Filho;
Coronel da Aeronáutica Evandro Ribeiro da Silva;
Coronel da Aeronáutica Fernando Cerdeira;
Coronel da Aeronáutica Fernando da Cunha Machado Costa;
Capitão de Mar e Guerra Fernando Lessa Gomes;
Capitão de Mar e Guerra Fernando Villa Alvarez;
Coronel da Aeronáutica Flávio Kauffmann;
Capitão de Mar e Guerra IM Francisco Brito Fernandes;
Coronel da Aeronáutica Francisco José Degrazia Dellamora;
Capitão de Mar e Guerra QC FN Gabriel Mascarenhas Monteiro;
Coronel do Exército Geraldo Figueira;
Coronel do Exército Germano Bordon Junior;
Capitão de Mar e Guerra Gilberto Richter;
Capitão de Mar e Guerra Glênio Fernando Daniel;
Coronel da Aeronáutica Gromori Vasconcellos de Andrade;
Capitão de Mar e Guerra FN Guilherme Gonzaga;
Capitão de Mar e Guerra Hamilton de Carvalho Burd;
Coronel da Aeronáutica Haroldo Pinho de Figueiredo;
Capitão de Mar e Guerra Helio Camargo de Toledo Pires;
Coronel da Aeronáutica Hugo Moura;
Coronel da Aeronáutica Humberto Rodrigues de Oliveira;
Capitão de Mar e Guerra FN Irineu Martins de Oliveira;
Capitão de Mar e Guerra FN Italo de Melo Pinto;
Capitão de Mar e Guerra Ítalo Gama Franco Monsores;
Capitão de Mar e Guerra Ivan Cardim da Silva;
Coronel do Exército Ivo Vitale Menezes;
Capitão de Mar e Guerra Jairo Bezerril Fontenelle;
Capitão de Mar e Guerra João Antonio de Souza Neto;
Capitão de Mar e Guerra FN João Antonio Salgueiro Rodrigues;
Coronel da Aeronáutica João Augusto Nini de Campos;
Capitão de Mar e Guerra IM João Carlos Maciel Galvão;
Coronel da Aeronáutica João José Pereira Pinto;
Coronel da Aeronáutica João Pereira Novaes Neto;
Coronel do Exército Jorge da Rocha Santos;
Capitão de Mar e Guerra Jorge Ferreira dos Santos;
Coronel da Aeronáutica Jorge Luiz Vescia Lunkes;
Capitão de Mar e Guerra Jose Alberto Cal Rodrigues;
Capitão de Mar e Guerra EN José Assucena Neto;
Capitão de Mar e Guerra José Bruno Franco Teixeira;
Capitão de Mar e Guerra FN José Carlos da Luz;
Capitão de Mar e Guerra FN José Carlos Linares Bastos;
Coronel da Aeronáutica José Danilo Franklin de Souza;
Capitão de Mar e Guerra José Eduardo Amaral Leal;
Coronel do Exército José Fernando Martins de Souza;
Coronel da Aeronáutica José Luiz Kraemer;
Coronel da Aeronáutica José Maelson Gadelha Barbosa;
Coronel da Aeronáutica José Maria Bittencourt Lopes;
Capitão de Mar e Guerra José Vanni Filho;
Coronel da Aeronáutica Julio Antonio de Souza e Almeida;
Coronel da Aeronáutica Julio Cezar Rozenberg;
Coronel da Aeronáutica Luis Alberto Ferreira Muniz;
Capitão de Mar e Guerra Luis Fernando Carvalho dos Santos;
Coronel da Aeronáutica Luiz Claudio Fernandes Quadra;
Coronel da Aeronáutica Luiz de Mello Maia Filho;
Coronel da Aeronáutica Luiz Felipe de Mattos Saback;
Coronel da Aeronáutica Luiz Fernando Benincasa Corrêa;
Coronel da Aeronáutica Luiz Fernando Póvoas da Silva;
Coronel da Aeronáutica Luiz Fernando Regnier Marques;
Capitão de Mar e Guerra EN Luiz Otávio Ribeiro Carneiro;
Coronel da Aeronáutica Luiz Paulo da Silva Costa;
Capitão de Mar e Guerra Luiz Rafael Mansano;
Capitão de Mar e Guerra Marcelo William Monteiro da Silva;
Coronel da Aeronáutica Marcio Bastos Moreira;
Coronel da Aeronáutica Marcio Marques Soares;
Capitão de Mar e Guerra FN Marco Antonio Nepomuceno Da Costa;
Coronel da Aeronáutica Marco Arthur de Marco Rangel;
Capitão de Mar e Guerra Marco Aurelio de Almeida Lanzellotti;
Coronel da Aeronáutica Marco Aurélio dos Santos Coelho;
Capitão de Mar e Guerra Marco Polo Áureo Cerqueira de Souza;
Capitão de Mar e Guerra Marcos Roza de Abreu;
Capitão de Mar e Guerra Marcus Vinicius Guerra;
Coronel Intendente Mário Antônio da Silva;
Capitão de Mar e Guerra FN Mário Márcio Pimentel de Freitas;
Coronel Eng. da Aeronáutica Mário Márcio Ramos Teixeira;
Coronel da Aeronáutica Maurício Andrade Corrêa da Silva;
Capitão de Mar e Guerra Mauricio de Menezes Cordeiro;
Capitão de Mar e Guerra FN Maurício Miranda Ribeiro;
Capitão de Mar e Guerra Murilo Marques Galvão de Queiroz;
Capitão de Mar e Guerra Nelicio José Lopes de Almeida;
Coronel da Aeronáutica Nelson Luiz Nogueira de Carvalho;
Coronel da Aeronáutica Nelson Vitalli Pazzine;
Capitão de Mar e Guerra Nilson Amaral;
Coronel da Aeronáutica Pablo Morosino Lopes;
Coronel da Aeronáutica Paulo Cezar de Souza Lima;
Capitão de Mar e Guerra FN Paulo Roberto Borges de Santana;
Coronel do Exército Paulo Sergio Augusto do Amaral;
Capitão de Mar e Guerra FN Paulo Sergio de Carvalho Chagas;
Coronel da Aeronáutica Pedro Alberto da Silva Alvarenga;
Coronel da Aeronáutica Pedro Bittencourt de Almeida;
Coronel da Aeronáutica Pedro Celestino Angelo de Oliveira Filho;
Coronel da Aeronáutica Pedro Humberto Lobato Benedito;
Capitão de Mar e Guerra Persio Soares Souto;
Capitão de Mar e Guerra Ricardo de Lima Vallim;
Coronel da Aeronáutica Ricardo Domingues de Mattos;
Capitão de Mar e Guerra FN Ricardo Wagner de Castilho Sá;
Coronel da Aeronáutica Rinaldo Nery da Hora;
Coronel da Aeronáutica Roberto Cezar Salvado Fleury Curado;
Coronel da Aeronáutica Romualdo Barbosa Santos;
Coronel do Exército Ronaldo Lima dos Santos;
Coronel da Aeronáutica Rothday Zany Marques;
Capitão de Mar e Guerra FN Rui Alexandre Sabatke Gutierrez;
Coronel da Aeronáutica Selmar Luiz Altomar;
Coronel da Aeronáutica Sérgio João Galhardo;
Coronel da Aeronáutica Sérgio Leal da Costa;
Capitão de Mar e Guerra Sonilon Vieira Leite;
Coronel da Aeronáutica Ubirajara Fernandes da Cunha;
Capitão de Mar e Guerra Ulisses Felipe Camardella;
Capitão de Mar e Guerra Valdir de Souza e Silva;
Coronel da Aeronáutica Vanio de Figueiredo Crispim;
Capitão de Mar e Guerra Victor Alberto de Castro e Antunes Junior;
Capitão de Mar e Guerra Wagner de Abreu Oliveira;
Coronel da Aeronáutica Waldir Almeida de Lima;
Capitão de Mar e Guerra Walter Mesiano Savastano Junior;
Capitão de Mar e Guerra FN Wilson Luiz de Lima Neves;
Capitão de Fragata Antonio Fernando Batista Santos;
Capitão de Fragata T Carlos Itagiba Paes Barbosa;
Tenente Coronel da Aeronáutica Cezar Roberto Menezes Bunn;
Capitão de Fragata IM Frederico Augusto Andrade Viégas;
Capitão de Fragata FN Frederico Rodrigues dos Santos;
Tenente Coronel da Aeronáutica Herbert Carvalho Azzi;
Capitão de Fragata Hilton Luiz Mascarenhas;
Tenente Coronel da Aeronáutica José Carlos Delphino;
Capitão de Fragata Kleber Khayat dos Santos Araújo;
Capitão de Fragata Laudice Di Palma;
Capitão de Fragata FN Luís Renato Joras de Oliveira;
Tenente Coronel da Aeronáutica Mario Cesar S Moreira;
Tenente Coronel da Aeronáutica Nelson Rodrigues Farias;
Capitão de Fragata Omar Temer Junior;
Tenente Coronel da Aeronáutica Paulo Arsand Neto;
Tenente Coronel da Aeronáutica Paulo Cesar Fonseca Viana;
Tenente Coronel da Aeronáutica Sergio Alves Rodriguez;
Capitão de Corveta IM Cláudio Antonio de Paula Camargo;
Major da Aeronáutica Iran Domingue;
Major da Aeronáutica Robson Junger Maruoka;
Major da Aeronáutica Marcos Duarte Lins;
Major da Aeronáutica Reinaldo Leone Kede;
Major da Aeronáutica Sebastião Murilio Domiciano Pinto;
Capitão da Aeronáutica Alberto Cezar Greiffo da Justa Menescal;
Capitão Tenente Ayrton Menna Barreto;
Capitão da Aeronáutica Danilo Garcia;
Capitão da Aeronáutica Marcelo Duarte Lins;
Capitão da Aeronáutica Marcos da Silva;
Capitão da Aeronáutica Paulo Roberto Urpia Lima;
Capitão da Aeronáutica Paulo Winz;
1o Tenente da Aeronáutica Gilberto de Oliveira Padilha;
2o Tenente da Marinha Antonio Carlos Mendonça Nunes; e
2o Tenente da Aeronáutica Rodrigo Otávio Villa-Forte Gomes da Silva.

Source link

Bruxelas tem tumulto, carros incendiados e vandalismo após vitória do Marrocos contra a Bélgica


Forças de segurança usam canhões de água para dispersar a multidão; polícia local pede que moradores evitem circular na região

Reprodução / Twitter @realzaidzaynbruxelas
Internautas e moradores da região afirmam que o tumulto começou após comemorações de torcedores marroquinos

As ruas de Bruxelas viraram palco de cenas de tumultos, vandalismo e quebradeira após a vitória da seleção do Marrocos sobre a Bélgica, na segunda rodada da Copa do Mundo 2022. Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram carros e patinetes elétricos sendo vandalizados, vidraças sendo quebradas e caçambas de lixos incendiadas. Em mensagem no Twitter, a polícia local pediu que a população evite circular na região. “No âmbito de uma intervenção dos serviços de emergência, pedimos que evitem a seguinte zona: Boulevard du Midi e as ruas adjacentes”, informou a corporação. O prefeito da capital belga, Philippe Close, também se manifestou na rede social, condenando o episódio. “Condeno nos termos mais fortes possíveis os incidentes desta tarde. A polícia já interveio com firmeza. Aconselho, por isso, os apoiantes a não virem ao centro da cidade. A polícia está usando todos os seus recursos para manter a ordem pública”. Internautas e moradores da região afirmam que o tumulto começou após comemorações de torcedores marroquinos, que estariam celebrando a vitória por 2 x 0 sobre a seleção da Bélgica. Há relatos de confrontos entre ambas as torcidas, assim como entre os civis e a polícia. Para dispersar os presentes, as forças de segurança usam canhões de água. Até o momento, não há informações sobre presos ou feridos.





Source link

Tite não confirma substitutos de Danilo e Neymar em jogo contra Suíça


Os substitutos do lateral Danilo e do atacante Neymar na partida desta segunda-feira (28), contra a Suíça, às 13h (horário de Brasília), no Estádio 974, em Doha, pela segunda rodada do Grupo G da Copa do Mundo do Catar, serão conhecidos somente uma hora antes de a bola rolar, que é quando as escalações oficiais são anunciadas. Ao menos é o que o técnico Tite deixou claro neste domingo (27), em entrevista coletiva.

No lado direito do sistema defensivo da seleção brasileira, as opções são Daniel Alves e Éder Militão. O primeiro é um jogador da posição, mas não participa de um jogo oficial desde setembro. O segundo é zagueiro, mas também atua como lateral, tendo exerceu a função, em algum momento, em São Paulo, Porto (Portugal) e Real Madrid (Espanha).

Para o lugar de Neymar, as escolhas variam conforme a estratégia de jogo. O atacante Rodrygo ou o meia Everton Ribeiro, por exemplo, seriam opções para manter o desenho tático do time que venceu a Sérvia por 2 a 0 na última quinta-feira (24), com o meia Lucas Paquetá em uma função mais defensiva, ao lado de Casemiro. Se a decisão for pelos também volantes Fred ou Bruno Guimarães, Paquetá assumiria o papel que foi de Neymar diante dos sérvios, atrás do trio de ataque composto por Vinícius Júnior, Richarlison e Raphinha.

“A definição da equipe já foi feita, mas tenho por hábito, de agora, passá-la na hora do jogo [risos]. Em termos estratégicos, você consegue fazer algumas mudanças comportamentais ou de características de atletas. O Militão já jogou nessa função e tem característica para tal. O Dani é construtor, fora as qualidades técnica e de liderança. Moral da história? Não vou dizer quem vai jogar”, afirmou Tite.

Marquinhos, seleção brasiliera - CT da Juventus

O zagueiro Marquinhos deve entrar em campo pela seleção nesta segunda-feira (28), contra a Suiça, no segundo confronto pelo Grupo G da Copa do Catar – Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

“O professor [Tite] queria ter os 26 jogadores disponíveis, mas estamos confiantes e prontos para mostrar que o grupo é forte, bem treinado e pronto para [resolver] qualquer divergência que tivermos. Em uma Copa, nem sempre o time que começa é o que vai terminar, seja por lesão ou por um estar melhor que o outro. Todos ali têm seu papel importante. No último jogo, vimos a importância daqueles que entraram no segundo tempo”, completou o zagueiro Marquinhos, que também participou da coletiva deste domingo (27).

A princípio, Danilo e Neymar, ambos com lesões ligamentares no tornozelo (esquerdo e direito, respectivamente), estão fora somente do jogo contra a Suíça. A presença deles ou não na terceira partida da fase de grupos, na sexta-feira (2), diante de Camarões, às 16h, ainda é incerta. Tite, porém, acredita que terá ambos à disposição para a sequência do Mundial.

“Medicamente, clinicamente, não tenho lugar de fala, mas tenho também as palavras médicas. Acredito que vamos usá-los na Copa”, projetou o técnico, que, no treino deste domingo (27), pôde contar novamente com o atacante Antony, recuperado do mal estar que o havia tirado das atividades de sexta-feira (25) e sábado (26).

O Brasil deve enfrentar a Suíça com: Alisson, Daniel Alves (Éder Militão), Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Lucas Paquetá e Fred (Bruno Guimarães, Rodrygo ou Everton Ribeiro); Raphinha, Richarlison e Vinícius Júnior.





Source link

Telescópio James Webb capta atmosfera inédita em exoplaneta

A Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (Nasa) informou, na terça-feira 22, que o telescópio James Webb captou uma atmosfera inédita no exoplaneta WASP-39 b. Segundo os cientistas, a atmosfera do astro é formada por átomos, moléculas, química ativa e nuvens singulares.

Para ter uma ideia, a agência espacial detectou dióxido de enxofre (SO2) no exoplaneta. Essa molécula é produzida a partir de reações químicas desencadeadas pela luz de alta energia da estrela-mãe do planeta. O composto também pode ser encontrado na camada de ozônio da atmosfera superior da Terra. O telescópio ainda conseguiu identificar outras moléculas na atmosfera do WASP-39 b; entre elas, sódio (Na), potássio (K) e vapor de água (H2O).

Apelidado de “Saturno quente”, o exoplaneta é maciço como Saturno e grande como Júpiter. Acredita-se que o WASP-39 b não seja habitável, visto que apresenta temperaturas estimadas em 870 graus Celsius e uma atmosfera composta em grande parte por hidrogênio. Ele está localizado a 700 anos-luz de distância da Terra.

A descoberta só foi possível porque os instrumentos do James Webb conseguem ver o mundo em infravermelho, para além do que os olhos humanos podem conferir. O aparelho capta impressões digitais químicas que não podem ser detectadas na luz visível, o que possibilitou a identificação do dióxido de carbono.

Source link

Equipe de transição de Lula quer equiparar trabalhadores de aplicativo a assalariados CLT


Proposta deve incluir benefícios previdenciários, seguro, jornada diária máxima e negociação coletiva.
Proposta deve incluir benefícios previdenciários, seguro, jornada diária máxima e negociação coletiva.| Foto: Aniele Nascimento/Arquivo/Gazeta do Povo

Prestadores de serviços por meio de aplicativos como o Uber,
99 e iFood deverão ter direitos trabalhistas equivalentes aos dos assalariados
cobertos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Ao menos essa é a
proposta em discussão pela equipe de transição de Lula.

Em entrevista ao jornal O Globo, o economista Clemente Ganz Lúcio, coordenador do grupo temático de trabalho na transição, explicou que a ideia é evitar a questão da existência ou não de vínculo empregatício entre o trabalhador e os aplicativos e focar na relação de trabalho, algo que já foi feito na Espanha. “Se um trabalhador presta serviço a um só empregador, o entendimento é que essa relação de trabalho se enquadra nas regras da CLT. Se o trabalhador presta serviço para várias plataformas, a ideia é criar um regime capaz de promover e garantir direitos e deveres de todas as partes, trabalhadores, plataformas, entes públicos como a prefeitura e os próprios consumidores”, disse ele.

Embora ainda não haja uma proposta formatada, ela deverá incluir benefícios previdenciários, (como aposentadoria e auxílio-doença), seguro, jornada diária máxima e negociação coletiva com as empresas. Também seria feito um cadastro único para todos os trabalhadores que prestam serviços para aplicativos. Para financiar esses benefícios seria instituída uma contribuição paga pelos trabalhadores e recolhida pelas plataformas e repassada ao governo.





Source link

Marrocos derruba favoritismo da Bélgica e assume ponta do Grupo F


O Estádio Al Thumama, em Doha, foi palco de mais uma zebra na Copa do Mundo do Catar. Neste domingo (27), a seleção de Marrocos derrotou por 2 a 0 a Bélgica, segunda colocada do ranking da Fifa , pelo Grupo F da competição.

O resultado levou, provisoriamente, os Leões do Atlas à liderança da chave, com quatro pontos. Na estreia, a equipe africana teve outra boa atuação e foi superior, apesar do empate sem gols com a Croácia. Os Diabos Vermelhos, com a derrota, seguem com os três pontos do suado triunfo por 1 a 0 sobre o Canadá. Croatas e canadenses, inclusive, jogam às 13h (horário de Brasília) deste sábado, no Estádio Internacional Khalifa, também em Doha.

O torcedor marroquino não sabia o que era comemorar uma vitória em Copa do Mundo desde 1998, na França, quando a equipe venceu a Escócia por 3 a 0. O belga, por outro lado, não somente teve frustrada a expectativa de sair de campo classificado às oitavas de final, como viu acabar uma sequência de oito triunfos em fases de grupo do Mundial, um recorde que só havia sido atingido duas vezes na história, ambos com o Brasil, entre 1986 e 1994 e de 2002 a 2010.

Os jogos da última rodada do Grupo F serão na quinta-feira (1º), às 12h. A Bélgica tentará a reabilitação contra a Croácia, no Estádio Ahmad bin Ali, em Al Rayyan, enquanto Marrocos pega o Canadá, novamente no Al Thumama.

Ataque da Bélgica não assusta

O grau de satisfação dos treinadores com o que viram na primeira rodada ficou evidente nas escalações. De um lado, Walid Regragui, de Marrocos, mandou a campo quase o mesmo time que enfrentou a Croácia. A única alteração foi no gol – e de última hora. Apesar de Yassine Bounou ter alinhado com os companheiros para cantar o hino nacional, quem iniciou a partida foi Munir El Kajoui. A federação marroquina apenas informou a mudança do titular, sem maiores detalhes.

Na Bélgica, Roberto Martínez efetuou três trocas na equipe que venceu o Canadá. O zagueiro Leander Dendoncker, o volante Youri Tielmans e o meia Yannick Carrasco saíram para entradas, respectivamente, de Thomas Meunier (que atuou na lateral, com Timothy Castagne na zaga), Amadou Onana e Thorgan Hazard. A novidade dos Diabos Vermelhos foi a presença, no banco de reservas, do atacante Romelu Lukaku, que vinha tratando uma lesão na coxa esquerda e, a princípio, estava descartado para o jogo deste domingo.

Diferentemente do jogo anterior, em que foi pressionada, a Bélgica tomou a iniciativa. Aos quatro minutos, Michy Batshuayi recebeu do também atacante Thorgan Hazard na área, pela esquerda, às costas da marcação. O chute, frente a frente com Munir, explodiu no goleiro. Ao longo do primeiro tempo, porém, os europeus não transformaram volume e posse de bola (61%) em mais oportunidades claras.

Courtois falha e Marrocos decide

Marcando forte e saindo no contra-ataque com velocidade, Marrocos foi, gradualmente, aproximando-se da área belga, mas só conseguiu assustar, de fato, na bola parada. Aos 45 minutos, o meia Hakim Ziyech cobrou falta fechada pela direita. Com muita gente à frente, Thibaut Courtois falhou e deixando a bola entrar, após ser alçada na área. O que seria o primeiro gol da partida, porém, foi anulado porque o zagueiro Romain Saïss, impedido em relação à marcação, teria atrapalhado o goleiro da seleção europeia no lance.

Os Leões do Atlas retornaram do intervalo mais ofensivos e a partida no Al Thumama ficou mais franca. Aos seis minutos, Eden Hazard finalizou da entrada da área e obrigou Munir a trabalhar, espalmando para o lado. A resposta veio aos 11, em batida cruzada de Sofiane Boufal, pela esquerda, na área, que saiu rente à trave esquerda belga. Aos 20 minutos, nova defesa do goleiro marroquino, agora do também atacante Dries Mertens, que passou entre três marcadores e arriscou da meia-lua, no meio do gol.

A bola parada, porém, é que foi decisiva. Aos 27 minutos, em lance semelhante ao primeiro tempo, o meia Abdelhamid Sabiri bateu falta na área pela esquerda, próximo à linha de fundo. Mais uma vez, Courtois não segurou a cobrança, que foi direto para o gol. A partir daí, a Bélgica se lançou à frente, colocando, inclusive Lukaku para brigar no jogo aéreo, sem êxito. Nos acréscimos, deu tempo para Ziyech avançar pela direita e cruzar, na medida, para o atacante Zakaria Aboukhlal concluir e dar números finais à partida.





Source link

Por que alguns sabonetes fazem mais espuma do que outros?

Por conta do ácido láurico. Antes de chegar nele, porém, vale falar um pouco mais sobre as matérias-primas da coisa.
Os sabonetes que você costuma encontrar no mercado são, em sua maioria, feitos à base de gordura animal. Esses lipídios (que também podem ser de origem vegetal ou sintética) passam por uma reação química, a saponificação, que libera dois subprodutos: a massa-base, já com suas propriedades de limpeza, e a glicerina, um álcool viscoso que funciona como hidratante.

Na produção dos sabonetes comuns, a glicerina é extraída e revendida para outras indústrias (farmacêutica, cosmética, alimentícia…). Já os de glicerina são os que mantêm esse álcool valioso na composição – por isso eles são mais caros.
Bom, a massa-base do sabonete ganha outras substâncias, como corantes, perfumes e antioxidantes. E, quando a intenção é aumentar a capacidade do sabonete de produzir espuma, as fábricas incluem produtos como óleo de babaçu e óleo da castanha da palma (também chamado de óleo de palmiste). Essas substâncias são ricas no tal ácido láurico, que ajudam a tornar as espumas mais espessas e estáveis.
Mas, então, por que não é qualquer sabonete que faz toda aquela espuma? Porque as bolhinhas vêm com um preço: a maior parte do óleo de palmiste usado no Brasil, por exemplo, é importado da Indonésia e da Malásia. Quanto mais desse tipo de óleo, mais caro será o sabonete.
Fontes: Israel Morales Vignado, diretor de Negócios da JBS Higiene & Limpeza; Livia Passari, doutora em Química e professora da Universidade Anhembi Morumbi.

Compartilhe essa matéria via: mnegreiros.com
Continua após a publicidade

Source link