Tech

Para proteger Biden, Facebook remove postagens sobre ‘recessão’


A Meta — dona do Facebook — e comandada por Mark Zuckerberg “redefiniu” o termo recessão econômica e começou a remover postagens daqueles que lembram a definição defendida mundialmente.

Tradicionalmente, uma recessão técnica acontece com dois trimestres consecutivos de queda do Produto Interno Bruto (PIB) de um país — situação atual em que os EUA se encontram.

Mas para não admitir que o país entrou em recessão, o Centro Nacional de Pesquisas Econômicas dos EUA (NBER, na sigla em inglês) informou que uma recessão é um “ciclo econômico contrativo onde há um declínio geral na economia”, uma definição excessivamente ampla que não serve muito.

A postagem

Phillip Magness, diretor de pesquisa e educação do Instituto Americano de Pesquisa Econômica, escreveu um post no Facebook explicando a definição da palavra “recessão”. Em sua publicação, Magness mostrou todas as vezes que o governo federal, incluindo os democratas e o próprio Joe Biden, usou a clássica definição de recessão.

Ele também lembrou que sempre, sem exceção, todas e cada uma das recessões ocorridas em 1930, 1938, 1945, 1949, 1953, 1957, 1960, 1970, 1974, 1980-1982, 1990, 2008 e 2020 foram determinadas pela queda consecutiva de dois trimestres do PIB.

No entanto, o Politifact, órgão que verifica as informações na plataforma, recomendou que o Facebook removesse a publicação do economista feita em 24 de julho. O Politifact explicou que a afirmação “a Casa Branca está tentando proteger Joe Biden alterando a definição de recessão” é falsa e, portanto, deve ser removida da rede social.

Magness chamou a censura do Facebook de “Orwelliana”, referindo-se ao livro de George Orwell, de 1984, que segue a história de um funcionário do Ministério da Verdade encarregado de remover a opinião das pessoas do discurso público.

Phillip Magness, diretor de pesquisa e educação do Instituto Americano de Pesquisa Econômica, em entrevista à TV dos EUA

No Twitter, o economista escreveu: “Vivemos em uma paisagem infernal orwelliana. O Facebook agora está ‘verificando os fatos’ de qualquer pessoa que questione os jogos de palavras da Casa Branca sobre a definição de recessão.”, observou.





Source link

Perfil no Twitter do IBGE é invadido no dia do lançamento do censo

No dia de lançamento do Censo 2022, o perfil do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Twitter foi invadido. Quem acessou @ibgecomunica, ontem (1º), às 19h, viu uma publicação de uma corretora de criptomoedas que permaneceu até as 20h50.

No lugar de informações do órgão, o perfil do IBGE mostrava o nome e foto da empresa Exodus Crypto Wallet, que tem quase 190 mil seguidores.

Na manhã de hoje (2), o IBGE informou que o problema foi solucionado depois que gestores de redes sociais do instituto alertaram os administradores do Twitter e acionaram a área de informática.

“Logo retomamos o perfil, com ajuda da nossa Diretoria de Informática e da administração do Twitter”, informou.

O IBGE começou nesta segunda-feira, o Censo 2022. Durante três meses mais de 180 mil recenseadores visitarão 89 milhões de endereços, em todos os 5.570 municípios do país.

Eles vão coletar informações que permitirão fazer um retrato da população do Brasil incluindo condições de vida, saneamento básico, educação, mercado de trabalho, entre outras.

De acordo com o IBGE, a estimativa é de que sejam contadas cerca de 215 milhões de pessoas.

Source link

WhatsApp quer converter popularidade em lucro


O WhatsApp está buscando maneiras de monetizar o aplicativo. A plataforma estuda ações de fazer isso sem afetar as operações no Brasil.

Atualmente, o WhatsApp, que é controlado pela Meta, dona do Facebook e do Instagram, é o aplicativo mais popular entre os brasileiros, presente em 56% dos celulares do país, segundo a pesquisa Mobile Time. Calcula-se que 165 milhões de brasileiros utilizam o serviço, segundo o estudo Digital Brazil 2022.

O primeiro diretor do WhatsApp no Brasil, Guilherme Horn, pretende colocar em ação um plano para estabelecer fontes de receita e ampliar o ecossistema de parceiros, aproveitando a enorme base já conquistada. A missão é converter popularidade em rentabilidade.

O trabalho para remunerar a plataforma tem várias frentes, segundo reportagem do jornal Valor Econômico.

O WhatsApp planeja lançar uma versão business premium, destinada a pequenas e médias empresas, que será paga. A versão para negócios disponível atualmente, que é gratuita e reúne 5 milhões de contas no país, permanecerá no ar. As diferenças entre as duas versões serão os recursos oferecidos e a capacidade de uso. A data de lançamento ainda não foi anunciada.

A companhia também quer explorar mais a integração com outras propriedades da Meta, como anúncios no Instagram que remetem a conversas no WhatsApp. “Trata-se de uma volta às origens. Antes você ia à loja e falava com o vendedor. Agora, pode fazer isso apoiado pela tecnologia. O potencial é imenso”, disse Horn.

Assine a Oeste





Source link

Cientistas criam combustível à base de bactérias


Cientistas estão desenvolvendo um combustível de alta energia a partir de culturas de bactérias. A empreitada é liderada por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

A expectativa é que o novo combustível possa ser usado em diferentes tipos de veículos, incluindo foguetes espaciais.

Para a pesquisa, os cientistas utilizaram o Streptomyces, um grupo especial de bactérias envolvidas em processos de decomposição, e que também são usada na produção de antibióticos.

Esta bactéria é capaz de gerar um tipo de molécula energética chamada POP-FAMEs (ésteres metílicos de ácidos graxos policilcopropanos). Essas moléculas apresentam uma estrutura química com ligações de átomos de carbono que garantem uma maior densidade de energia quando comparada com outros combustíveis convencionais.

Análises apontaram que o novo combustível tem uma densidade de energia de mais de 50 megajoules por litro. Para comparação, a gasolina tem um valor de 32 megajoules por litro, enquanto que o RP-1, um combustível de foguete popular à base de querosene, tem cerca de 35.

A pesquisa busca criar combustíveis a partir de matérias-primas de base biológica, mas com melhores propriedades energéticas.

“Com combustíveis petroquímicos, você obtém uma espécie de sopa de moléculas diferentes e não tem muito controle sobre essas estruturas químicas. Mas foi isso que usamos por muito tempo e projetamos todos os nossos motores para funcionar com derivados de petróleo”, explicou Eric Sundstrom, um dos cientistas envolvidos no estudo.

Além disso, as moléculas do novo combustível podem ser agrupadas em um pequeno volume, aumentando a massa — e, portanto, a energia total — podendo caber em qualquer tanque de combustível.

Por enquanto, os pesquisadores ainda não conseguiram produzir moléculas suficientes para executar testes de campo com um motor real. Portanto, o próximo passo da pesquisa é aumentar a produção e a eficiência do combustível, até que ele se torne comercialmente viável.

O estudo foi publicado na revista científica Joule no final de junho. Além de foguetes, espera-se que o novo combustível possa ser usado na aviação e em transportes marítimos.





Source link

Instagram desiste de ‘imitar’ o Tik-Tok


O Instagram paralisou os planos de mostrar vídeos em tela cheia na linha do tempo dos usuários, como acontece no TikTok. Um teste da nova interface estava sendo feito com alguns usuários desde maio, mas será interrompido em algumas semanas. A tela principal do Instagram também vai ter menos postagens recomendadas, ou seja, aquelas de perfis que não são seguidos pelos usuários.

A mudança acontece depois que o aplicativo de compartilhamento de fotos da Meta, dona da plataforma e do Facebook, se tornou alvo de uma série de críticas.

“Torne o Instagram novamente o Instagram (pare de tentar ser o TikTok, eu apenas quero ver fotos dos meus amigos)”, escreveu na segunda-feira 25 a influenciadora Kylie Jenner, magnata do setor de beleza que tem o terceiro maior número de seguidores na rede.

As declarações sobre as novas diretrizes foram feitas por Adam Mosseri, chefe do Instagram.

“Estou feliz por termos arriscado — se não falhamos de vez em quando, não estamos pensando grande o suficiente ou ousados o suficiente”, disse o executivo sobre o teste da linha do tempo com vídeos em tela cheia. “Mas definitivamente precisamos dar um grande passo atrás e nos reagrupar”, acrescentou.

A nova interface e as postagens recomendadas tinham o objetivo de prender a atenção das pessoas ao aplicativo de compartilhamento de fotos com um visual parecido ao do TikTok, da Bytedance, um de seus principais concorrentes.





Source link

Mês dos Namorados: O que investigar ou apagar em um celular?

O conteúdo do smartphone pode revelar muitas coisas sobre uma pessoa e servir de fonte para detetives particulares, policiais e cônjuges em relacionamentos

Solen Feyissa/Flickr/Creative Commonspessoa segurando celular com logo do instagram Confira 20 dicas valiosas para investigar se há algum conteúdo suspeito no celular de uma pessoa

Fotos, vídeos, e-mails, mensagens e aplicativos. Tudo pode ser uma evidência ao investigar um aparelho celular, mesmo arquivos deletados se não forem excluídos permanentemente ainda podem ser valiosos. Desse modo, todo cuidado para garantir a privacidade dos dados é importante, ainda mais durante um relacionamento, pois o seu smartphone pode revelar muitas coisas sobre você. Os técnicas de investigação digital (Cyber Forense) podem ser úteis tanto para cônjuges em relacionamentos, detetives particulares, policiais, como também para evitar ou constatar a existência de espionagem industrial – coorporativa entre concorrentes. Veja agora 20 pontos sobre o que investigar em um celular:

1. Histórico de Navegação

O histórico de navegação armazena informações de todas as páginas visitadas em um dispositivo, contendo data e hora de acesso. Essas informações podem dizer muito sobre o comportamento de uma pessoa na internet. O uso do navegador em modo anônimo tem sido muito utilizado, porém, já é possível utilizar ferramentas para burlar o sistema e descobrir o histórico, através de extensões do próprio navegador ou outros aplicativos.

2. APPs baixados

Quais tipos de aplicativos estão instalados no aparelho? Ao entrar em um relacionamento, alguns programas podem ser considerados duvidosos, como aplicativos de relacionamento ou chat. Lembre-se: antes de instalar algum aplicativo dessa categoria, questione se o APP é realmente necessário. O aplicativo pode ser visto com segundas intenções? Pode afetar meu relacionamento? Lembre-se também que em seu login pode ficar registrado o histórico do que foi baixado, mesmo que você os delete depois.

3. Galeria de Fotos

Fotos armazenadas no celular podem ser consideradas provas de que existe algo suspeito ocorrendo. Aplicativos de mensagens tendem a criar uma pasta exclusiva para armazenar a troca de fotografias. Dessa maneira, é possível identificar a frequência desses arquivos. Ao efetuar o download e investigar suas propriedades, informações sobre quando e qual aplicativo foi utilizado podem ser coletadas.

4. Fotos Excluídas

A lixeira também pode ser investigada, pois, ao apagar uma fotografia da galeria, ela não é excluída permanentemente do aparelho. O documento é enviado para a lixeira, para uma possível recuperação. Em alguns dispositivos, a lixeira exclui o item permanentemente após determinado período – isso pode ser utilizado como uma forma de ocultação. Caso contrário, certifique-se de deletar o item da lixeira permanentemente.

5. Pastas e arquivos ocultos

Pastas e arquivos podem ser ocultados ou classificados como arquivadas, podendo também estarem protegidas por senha. São arquivos que, em sua grande maioria, contêm conteúdo pessoal como fotos, vídeos ou textos. Podem ser facilmente identificadas através de funções disponibilizadas pelo próprio sistema, através do explorador na barra de tarefas (Desktop) ou gerenciador de arquivos (Celular). Não se esqueça desse local e dos conteúdos que estão armazenados!

6. Função “Explorar” do Instagram

A função “explorar” do Instagram tem como objetivo oferecer um conteúdo que o usuário ainda não segue, mas pode ser de seu interesse. Isso ocorre porque o algoritmo de pesquisa identifica tendências do que é pesquisado para entregar um conteúdo mais agradável e exclusivo para o usuário. Isso também pode ser utilizado para investigar frequência e histórico de pesquisa que o portador do celular costuma ver na rede social.

7. Sugestões de Vídeos no YouTube

Da mesma maneira do que foi analisado anteriormente, as sugestões de vídeos do YouTube utilizam um algoritmo para identificar o que mais lhe agrada, oferecendo um conteúdo personalizado com base no histórico de pesquisa e tipo de vídeo assistido. Aqui, vale destacar que o YouTube também armazena o histórico dos vídeos assistidos, o que também pode ser considerado fonte para investigação.

8. Troca de mensagens em redes sociais (Instagram, Facebook, etc.)

A interação privada em redes sociais como Direct (Instagram) ou Messenger (Facebook) é cada vez mais utilizada por permitir a interação entre usuários e utilizado como chat de relacionamento. O termo “manda um direct” tornou-se referência. Verificar as caixas de mensagens das redes sociais pode fornecer informações sobre comportamentos suspeitos.

9. Conversas ocultas do WhatsApp

Apesar de o WhatsApp ser um aplicativo pessoal de cada usuário, muitos casais tendem a permitir que seu cônjuge leia suas mensagens. A ferramenta “arquivar conversa” permite que o indivíduo oculte algumas consideradas mais importantes. Alguns respeitam e confiam em seus companheiro; outros, por desconfiança, escondem essas conversas por medo, ciúmes e/ou insegurança. E há uma parcela que esconde os diálogos maliciosos com segundas intenções. Se o objetivo é investigar o comportamento, esse é o ponto de partida.

10. Nomes trocados no WhatsApp

Outra forma de esconder um possível comportamento suspeito é trocar o nome de seus contatos, escondendo a verdadeira identidade do indivíduo e dando a ele o nome de um amigo, conhecido ou familiar.

11. Comparar fotos com os nomes

Uma maneira de verificar a autenticidade de um contato é fazer a comparação da foto com o nome da pessoa, pois caso ocorra um caso como vimos no item 10, recorrer a este método pode eliminar a desconfiança. Compare também nomes de mulheres com fotos de homens, e vice-versa.

12. “Check-In” nas redes sociais

Estabelecimentos comerciais como mercado, shopping ou restaurante podem possuir Wi-Fi gratuito para seus clientes. Como estratégia de marketing, o check-in é necessário para a utilização da rede de internet. Ao efetuá-lo, é feito o compartilhamento de localização e presença no estabelecimento. Desta forma, cria-se outra forma de confirmar se uma pessoa está ou não presente em um local.

13. Últimas ligações recebidas e efetuadas

O histórico de ligações é facilmente acessado em qualquer aparelho celular. Trata-se de uma ferramenta que identifica o número, o nome (se for um contato salvo), hora, duração e frequência das ligações. Por padrão, todas as chamadas são ordenadas para que a última chamada recebida ou efetuada seja a primeira da lista. Assim, é possível identificar quando há uma troca de ligações. Também é possível que através das últimas ligações, a operadora identifique quem as originou. Entretanto alguns processos judiciais são necessários, como a quebra do sigilo telefônico.

14. Números recentes não salvos

Ao analisar uma troca de ligações ou mensagens pode-se identificar o número mesmo quando não identificado por um nome, confirmando um comportamento suspeito pelos detalhes oferecidos durante o contato entre os indivíduos – como duração e frequência. Questões como “por que este número não está salvo?”, “por que você tem falado tanto tempo e tantas vezes com esse número?” podem ser utilizadas em interrogatórios de investigação particular e policial. Vale destacar que para os números não-salvos, não são apresentados por padrão os status postados no WhatsApp. Tudo isso colabora com o sigilo entre as partes.

15. Lista de aplicativos instalados

Analisando a lista de aplicativos instalados através das lojas Play Sorte ou AppStore, é possível confirmar a existência de aplicativos ocultos.

16. Aplicativos ocultos

É possível realizar a ocultação de aplicativos em um dispositivo – a medida pode ser feita em busca de privacidade ou para esconder um conteúdo que possa vir a ser considerado suspeito e gerado através de redes sociais, aplicativos de trocas de mensagens ou de relacionamentos.

17. Nomes das redes WiFi salvas

Redes Wi-Fi também podem ser uma fonte de informação ao analisar um comportamento suspeito de seu parceiro, já que o sistema salva os nomes dos pontos utilizados para que a próxima conexão seja mais rápida, sem a necessidade de digitar a senha novamente. É uma maneira de identificar onde o aparelho foi conectado à internet. Se o seu aparelho não exibe a lista de WiFi salvas, saiba que existem diversos aplicativos gratuitos com essa funcionalidade.

18. SMSs de compras realizadas

Sites e aplicativos de compras enviam notificações aos seus consumidores, a fim de informá-los sobre o status de suas compras. Esta, porém, também é uma informação que pode denunciar um comportamento incomum e despertar uma suspeita, já que são disponibilizados detalhes como o endereço de entrega, a data da compra, a forma de pagamento e a identificação do consumidor e/ou recebedor da mercadoria.

19. Conteúdo no “colar” (CONTROL + V)

Este é um expediente muito utilizado pelos usuários de dispositivos eletrônicos com o intuito de facilitar o manuseio e a transferência de informações. Ocorre que, por descuido da própria pessoa, a mensagem copiada permanece na memória até que outra ocupe seu lugar.

20. Aplicativos abertos

O hábito de deixar todos os aplicativos abertos e não encerra-los é muito comum entre a grande maioria das pessoas. Esse costume pode ser um ponto de acesso para quem tiver acesso ao aparelho, pois a memória do dispositivo permite o uso em segundo plano para um acesso mais rápido e que dê continuidade de onde ele parou. Isso pode expor uma conversa, troca de e-mails, ligações e fotos.

Vale lembrar que sempre devemos respeitar a privacidade das pessoas. Além disso, todo acesso deve ser feito mediante a autorização do proprietário do dispositivo ou judicial, a fim de não infringir a Lei 12.737/2012 – Lei de Crimes Cibernéticos e a nova Lei 13.709/2018 – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Quer se aprofundar no assunto, tem alguma dúvida, comentário ou quer compartilhar sua experiência nesse tema? Escreva para mim no Instagram: @davisalvesphd.

Source link

Fones de ouvido da Apple fazem mal à saúde? O governo quer saber


|


Publicado em: 3 de junho de 2022

A Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor, ligada ao Ministério da Justiça, pediu esclarecimentos à Apple após um usuário dos AirPods sofrer danos auditivos nos EUA.

Os AirPods, fones de ouvido sem fio da Apple, são o sonho de consumo de muita gente. Com o visual icônico que deixa as hastes penduradas na orelha, os dispositivos inspiraram diversas outras fabricantes no quesito design.

Mas, recentemente, a Apple foi processada após um usuário ter problemas auditivos supostamente devido ao uso dos fones. E agora, a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, pediu à empresa esclarecimentos sobre a segurança dos AirPods.

Leia também: Saiba como preservar a audição

Apesar da movimentação partir do governo brasileiro, o caso que motivou a notificação ocorreu nos Estados Unidos em 2020. Segundo a ação movida por um casal norte-americano, seu filho — que na época tinha 12 anos — teria sofrido perda auditiva permanente devido a um sinal de alerta emitido pelo dispositivo.

O texto alega que o som foi tão alto que rasgou o tímpano do menino, residente do Texas. Agora, o adolescente terá que usar um aparelho auditivo pelo resto da vida.

Outras reclamações em fóruns da própria Apple e em redes sociais corroboram com a acusação. Diversos usuários se queixam por não poderem ajustar o volume de alertas.

Senacon deu prazo de três dias à Apple

Na última segunda-feira (30), a Apple foi notificada pela Senacon para responder em até 72 horas as questões sobre o uso dos AirPods. Como explica Anderson Torres, ministro da Justiça e Segurança Pública, o órgão está preocupado com a segurança dos consumidores.

Torres afirma que irá investigar o possível defeito nos fones de ouvido, e se o suposto problema poderia realmente causar riscos à saúde.

A secretaria pediu ainda para que a companhia detalhe os riscos que equipamento oferece ao usuário, o modo correto de uso e seu processo de fabricação.

A Apple não comentou o caso.



Source link

The heart of Nintendo’s new console isn’t the Switch


A wonderful serenity has taken possession of my entire soul, like these sweet mornings of spring which I enjoy with my whole heart.

I am so happy, my dear friend, so absorbed in the exquisite sense of mere tranquil existence, that I neglect my talents.

I am alone, and feel the charm of existence in this spot, which was created for the bliss of souls like mine. I am so happy, my dear friend, so absorbed in the exquisite sense of mere tranquil existence, that I neglect my talents.

I should be incapable of drawing a single stroke at the present moment; and yet I feel that I never was a greater artist than now.

When, while the lovely valley teems with vapour around me, and the meridian sun strikes the upper surface of the impenetrable foliage of my trees, and but a few stray gleams steal into the inner sanctuary, I throw myself down among the tall grass by the trickling stream; and, as I lie close to the earth, a thousand unknown plants are noticed by me: when I hear the buzz of the little world among the stalks, and grow familiar with the countless indescribable forms of the insects and flies, then I feel the presence of the Almighty, who formed us in his own image, and the breath of that universal love which bears and sustains us, as it floats around us in an eternity of bliss; and then, my friend, when darkness overspreads my eyes, and heaven and earth seem to dwell in my soul and absorb its power, like the form of a beloved mistress, then I often think with longing, Oh, would I could describe these conceptions, could impress upon paper all that is living so full and warm within me, that it might be the mirror of my soul, as my soul is the mirror of the infinite God!

O my friend — but it is too much for my strength — I sink under the weight of the splendour of these visions! A wonderful serenity has taken possession of my entire soul, like these sweet mornings of spring which I enjoy with my whole heart. I am alone, and feel the charm of existence in this spot, which was created for the bliss of souls like mine.Paragraph

I am so happy, my dear friend, so absorbed in the exquisite sense of mere tranquil existence, that I neglect my talents. I should be incapable of drawing a single stroke at the present moment; and yet I feel that I never was a greater artist than now. When, while the lovely valley teems with vapour around me, and the meridian sun strikes the upper surface of the impenetrable foliage of my trees, and but a few stray gleams steal into the inner sanctuary, I throw myself down among the tall grass by the trickling stream; and, as I lie close to the earth, a thousand unknown plants are noticed by me: when I hear the buzz of the little world among the stalks, and grow familiar with the countless indescribable forms of the insects and