Renata Silveira: fazendo história na narração esportiva brasileira. (Imagem: reprodução/Instagram)
Há um ano no SporTV, ela é empreendedora e foi revelada para o mundo da crônica esportiva por meio de concurso no rádio

— 10 de março de 2021. Renata Silveira é a primeira mulher a narrar uma partida de futebol da história dos canais SporTV;

— 25 de julho de 2021. Primeira mulher a narrar uma partida da seleção brasileira de futebol masculina (olímpica) na tela do SporTV;
— 9 de fevereiro de 2022. Primeira mulher a narrar uma partida de futebol em plena Rede Globo de Televisão, maior emissora da TV aberta do Brasil.
Assim, Renata Silveira segue fazendo história na crônica esportiva, na imprensa e na televisão do país. A novidade, programada para a próxima semana, a colocará como comandante da transmissão da semifinal da Supercopa Feminina de Futebol. Mas, afinal, quem é a comunicadora que vai trilhando carreira de sucesso no maior conglomerado de mídia do Brasil? 
Às vésperas da estreia dela na televisão aberta (com jogo a ser exibido para todo o território nacional), o Portal Comunique-se se propõe a responder tal questão — que passa pela vitória em concurso promovido por uma emissora de rádio e uma veia empreendedora.
Publicidade

O primeiro passo dado pela carioca Renata Silveira, hoje com 31 anos, rumo à carreira como locutora esportiva se deu no meio radiofônico. Em 2014, ela venceu o “Garota da Voz”, concurso promovido pela Rádio Globo do Rio de Janeiro. Como prêmio, narrou a final da Copa do Mundo realizada no Brasil — sendo a “garota da voz” dos ouvintes da emissora no jogo em que a Alemanha superou a Argentina na prorrogação e, com o placar em 1 a 0, conquistou o torneio em pleno estádio do Maracanã.

A trajetória profissional de Renata Silveira na crônica esportiva, no entanto, teve de esperar a realização de mais um concurso para deslanchar de vez. No começo de 2018, ela participou do “Narra Quem Sabe”, do Fox Sports. Após obter êxito e ser considerada uma das ganhadoras da disputa, foi contratada de modo fixo pelo canal. Participou de atrações e, claro, narrou partidas de futebol. Foi escalada para plantões de madrugada, estudou, encarou críticas e seguiu na equipe mesmo após a junção do Fox Sports com os canais ESPN. Saiu da empresa, já controlada pela Disney, quando acertou a ida para o Grupo Globo — onde acumula outras vitórias e conquistas.

“Sempre fiz o meu melhor. Mesmo sem a real noção da audiência. Noites sem dormir, festas que não fui, encontros de amigas adiados, compromissos remarcados por causa de escala, milhões de cadernos e canetas, e as porradas? ‘Que narração horrível’. ‘Que sem graça, sem emoção’. ‘Mulher narrando futebol não combina’. Agora imagina se eu tivesse desistido?”, publicou Renata em mensagem de despedida do Fox Sports. “Imagina ler essas coisas e desmotivar? Aqui não! Já foram tantos obstáculos e dificuldades nessa vida que isso não seria o suficiente”, continuou.


Os obstáculos superados pela mais nova narradora da TV Globo vão além da imprensa. No meio acadêmico, Renata Silveira tem dupla conquista. Graduou-se em educação física. Depois, especializou-se em jornalismo esportivo. Fora das faculdades, pode-se dizer que ela também é “formada” em empreendedorismo. Há anos, atua como sócia-diretora da Academia La Vie Danse. Com aulas de dança, pilates, yoga e arte, conforme destacado em perfil no Instagram, o estabelecimento está localizado em Bonsucesso, bairro da zona norte do Rio de Janeiro. Professora de educação física, ela tem como sócios a irmã Flávia Silveira Gomes e o marido, o gestor de tráfego e Renato Guimarães, com quem teve Bernardo, futuro judoca — como brincam os pais dele — atualmente com oito anos de idade.

Renata Silveira na TV Globo

Mãe, empreendedora, professora de educação, pós-graduada em jornalismo esportivo e narradora que vai quebrando barreiras, Renata Silveira se prepara para mais uma conquista profissional no meio da comunicação. A partir das 15h30 do dia 9 de fevereiro de 2022, os telespectadores da Rede Globo não irão acompanhar apenas uma partida de futebol feminino (uma das semifinais da Supercopa nacional da categoria). O público terá a oportunidade de ver pela primeira vez da história um confronto futebolístico exibido pela emissora ter a narração de uma mulher. Uma mulher que vence concursos, não desmotiva diante de críticas e, como ela própria enfatiza, busca sempre fazer o seu melhor.

Busquei conquistar o meu espaço aos poucos, aproveitando todas as oportunidades que tive, para estar 100% preparada para esse momento — Renata Silveira sobre estreia na televisão aberta

“Estou muito feliz, porque isso demonstra que estou no caminho certo e que as pessoas confiam no meu trabalho. Desde que cheguei, busquei conquistar o meu espaço aos poucos, aproveitando todas as oportunidades que tive, para estar 100% preparada para esse momento, que parecia um sonho e que agora se tornou realidade”. É o que diz a colega de trabalho de Galvão Bueno, Luís Roberto e Cleber Machado. É o que diz Renata Silveira, a primeira narradora de futebol da história da Rede Globo de Televisão.

renata silveira - tv globo - joão cotta


 Com informações de Comunique-se

Comente a matéria:

error

Quer receber notícias no momento da postagem? Se inscreva