Economia

Grupo polonês vai investir R$ 710 milhões em nova fábrica de latas


O grupo polonês Canpack vai investir R$ 710 milhões para construir sua quarta fábrica no Brasil, onde chegou em 2016. A cidade escolhida foi Poços de Caldas, no Sul de Minas Gerais, e marca a entrada da empresa na região Sudeste. Com sede em Cracóvia e com 28 fábricas em 17 países, a Canpack já está presente no Nordeste, no Estado do Ceará, e no Centro-Oeste, no Estado de Goiás.

Somado esse investimento em Minas com um aporte recente de R$ 360 milhões, feito para uma fábrica de tampas em Manaus, a Canpack vai investir quase R$ 1,1 bilhão no Brasil.

O início da operação está previsto para o fim do primeiro trimestre de 2024 e 140 postos de trabalho devem ser abertos. A nova unidade fabril terá uma capacidade de produzir 1,3 milhão de latas ao ano. O Brasil é o terceiro maior mercado de latas de alumínio para bebidas do mundo e líder na reciclagem desta embalagem metálica.

Para os executivos da empresa, o uso da lata tem um vínculo direto com o verão, a praia, Carnaval, Copa do Mundo e outros eventos, como Rock in Rio. Por isso, há uma grande expectativa com este segundo semestre.





Source link

Mulheres são mais conservadoras ao investir, aponta Santander

 

Levantamento com clientes mostra que quase 70% das aplicações feitas por investidoras em janeiro foram em ativos de renda fixa

Com a taxa básica de juros do País, Selic, no patamar de dois dígitos, as mulheres iniciaram o ano um pouco mais conservadoras do que os homens nos investimentos. Levantamento realizado pelo Santander Brasil com clientes investidores (dos segmentos Especial, Van Gogh e Select) mostra que cerca de 70% dos recursos aplicados por mulheres foram destinados à renda fixa, contra 53% dos homens. Esses percentuais levam em consideração as aplicações em Certificados de Depósitos Bancários (CDB), Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) e poupança. 


Publicidade

No quesito planejamento para o futuro, homens e mulheres são bem parecidos, com 13% do dinheiro aplicado em planos de previdência privada. Os fundos seguem logo em seguida como outra opção de investimento preferida por eles (12,8% dos recursos), ante 10,4% por elas. O público masculino se arrisca mais na renda variável, com quase 2,5% dos recursos alocados em ações, ETFs (fundos de índices) e fundos imobiliários. Já o público feminino alocou menos de 1% nessa categoria.
 
“Tradicionalmente, as mulheres costumam ser mais cautelosas com seus investimentos do que os homens, mas isso não é necessariamente uma regra. Nos momentos de taxa de juros baixa, as mulheres aprenderam a importância de diversificar seus investimentos. O que vemos é que, em momentos de instabilidade, a renda fixa acaba sendo o porto seguro dos investidores em geral. Com a Selic em dois dígitos, este movimento é esperado”, afirma Luciane Effting, superintendente executiva de Investimentos do Santander Brasil. 
   
Diversificação
 
Mesmo que com uma parcela menor de dinheiro, tanto os homens quanto as mulheres diversificam seu portfólio em outros produtos: quase 2% dos recursos aplicados tanto por um público quanto por outro tem como destino o Certificado de Operações Estruturadas (COE).
 
Os ativos de crédito privado, como debêntures, Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) são a escolha de 2% do público masculino e 1% do feminino.
 
Na divisão por segmentos, as mulheres são maioria no Especial, com 55% contra 45% dos homens. Já entre os clientes Van Gogh e Select, eles predominam com 51% e 49% e 58% e 42%, respectivamente. A pesquisa leva em conta a base de clientes investidores do banco com mais de R$ 10 mil aplicados. 
Kauê Diniz – Assessoria de Imprensa Santander Nordeste/Norte/Espírito Santo

Decreto sobre antecipação do 13º para aposentados do INSS é publicado

 

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Medida beneficiará cerca de 30,5 milhões de segurados

 Diário Oficial da União (DOU) publicou hoje (18) decreto autorizando a antecipação do décimo terceiro salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O pagamento será feito em duas parcelas e cerca de 30,5 milhões de beneficiários do INSS receberão a antecipação.

De acordo com o decreto, a primeira corresponderá a 50% sobre o valor do benefício e será paga entre 25 de abril e 6 de maio, junto com as aposentadorias e pensões da competência do mesmo mês. A segunda parcela será paga de 25 de maio e 7 de junho, com valor correspondente entre a diferença dos 50% antecipados e o total do abono anual.
Publicidade

O segurado que passou a receber o benefício depois de janeiro terá o valor calculado proporcionalmente ao início do pagamento do benefício. Os segurados que recebem benefício por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença) também têm direito a uma parcela menor do décimo terceiro, calculada de acordo com a duração do benefício.
As famílias que recebem o Auxílio Brasil ou outro tipo de benefício assistencial, por lei, não têm direito ao décimo terceiro salário.
Este é o terceiro ano que o governo antecipa o pagamento do benefício. Tradicionalmente, os aposentados e pensionistas do INSS recebem o décimo terceiro nas competências de agosto e novembro.
Nos últimos dois anos, o pagamento a aposentados e pensionistas foi antecipado, por causa da pandemia de covid-19. Em 2020, o dinheiro foi pago em abril e maio. No ano passado, foi pago em maio e junho.
Este ano, segundo a equipe econômica, a medida injetará R$ 56,7 bilhões na economia. A antecipação não tem impacto no Orçamento de 2022 porque é efetuada apenas na data do pagamento do benefício, sem acrescentar custo adicional.
Edição: Valéria Aguiar para Agência Brasil

Caixa vai emprestar até R$ 1.000 para quem está com o nome sujo.

 

A Caixa Econômica Federal lançou, nesta quinta-feira (17), um programa para oferecer microcrédito de até R$ 1.000 para pessoas físicas. Terão acesso aos empréstimos inclusive quem está com o nome sujo (negativados) em instituições de análise de crédito, como Serasa e SPC Brasil.

“É a primeira vez que a Caixa empresta para negativados”, afirmou Pedro Guimarães, presidente da Caixa, em evento na tarde de quinta. Também foram anunciadas medidas como o saque de até R$ 1.000 do FGTS e a antecipação do 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), dentro de um pacote do governo para estimular a economia.


Publicidade

O crédito será disponibilizado a partir de 28 de março. A iniciativa faz parte do programa SIM Digital (Programa de Simplificação do Microcrédito Digital para Empreendedores). O programa prevê crédito para pessoas físicas e jurídicas que exerçam atividade produtiva com renda ou receita bruta anual de até R$ 360 mil.

De acordo com Guimarães, o crédito para as pessoas físicas, de até R$ 1.000, terá prazo de pagamento de até 24 meses, com juros de 1,95% ao mês.

Também será disponibilizado crédito para MEIs (Microempreendedores Individuais). Neste caso, o valor é maior, de até R$ 3.000, com prazo de até 24 meses e juros de 1,99% ao mês.

As operações de microcrédito poderão ser feitas pelo aplicativo Caixa Tem, da Caixa. 

Em nota, o Ministério do Trabalho e Emprego afirmou que o objetivo é fazer o crédito chegar “aos empreendedores individuais, impulsionando a geração de trabalho e renda”.
O governo chama de “empreendedores individuais” tanto quem tem MEI quanto quem é pessoa física.
Para ambas as linhas, os recursos poderão ser utilizados para o aumento do capital de giro, aquisição de insumos e investimentos em equipamentos e utensílios que favoreçam o aumento da produção, informou a Caixa.


Santander participa de Feira da Mulher Empreendedora em Cajazeiras (PB)

 

O Santander Brasil participa da Feira da Mulher Empreendedora, que será realizada nos dias 18 e 19 de março em Cajazeiras (PB). O evento, promovido pela Prefeitura local, acontece na Quadra do Leblon, das 17h às 22h. O Banco marca presença com espaço dedicado ao seu programa de microcrédito, o Santander Prospera Microfinanças, voltado a micro e pequenos empresários.

 O projeto, que conta com mais de 700 mil clientes ativos em todo o País, foi desenhado no modelo de aval solidário, em que tomadores de recursos são reunidos em pequenos grupos que se tornam responsáveis pela adimplência de cada um. Entre os maiores tomadores de crédito estão os setores de serviços, confecção e alimentação.


Publicidade

No município, 80% dos clientes são do gênero feminino, e R$ 10,6 milhões já foram concedidos para empreendedores locais até março deste ano. Para o evento, o Banco estima o atendimento a 2.500 mulheres da região de Cajazeiras nos dois dias de evento.

 

Condições

O valor máximo de empréstimo concedido pelo Prospera é de R$ 60 mil com até 24 meses para pagar. A taxa é aplicada a partir de 3,39% ao mês. São elegíveis empreendedoras com negócio estabelecido há pelo menos 6 meses. Não há necessidade de vínculo prévio com o Banco neste período.


Kauê Diniz – Assessoria de Imprensa Santander Nordeste/Norte/Espírito Santo


Governo vai antecipar décimo terceiro de aposentados e pensionistas do INSS

 

© WERTHER SANTANA/ESTADÃO Posto do INSS; em geral, o pagamento do 13º é feito no segundo semestre , mas  o governo antecipou o benefício em 2020 e 2021 por causa dos efeitos da covid-19

BRASÍLIA – Com a arrecadação acima do esperado nos primeiros meses do ano, o governo vai antecipar o pagamento do décimo terceiro salário aos aposentados e pensionistas do INSS. A medida está sendo capitaneada pelo ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni.

Um decreto será assinado pelo presidente Jair Bolsonaro até o final da semana. A primeira parcela será paga em abril e a segunda em maio, segundo apurou o Estadão.


Publicidade

 Em geral, o pagamento do 13º é feito no segundo semestre do ano, mas em 2020 e 2021 o governo antecipou o benefício por causa dos efeitos da covid-19.

É mais uma medida que o governo faz para injetar recursos na economia antes das eleições. A antecipação do 13º para os segurados do INSS deve injetar R$ 56 bilhões na economia (R$ 28 bilhões em abril e R$ 28 bilhões em maio).

O governo também prepara uma nova rodada de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A expectativa é de que seja liberado o saque de até R$ 1 mil para cada trabalhador. Nas estimativas do governo, a ação pode alcançar 40 milhões de trabalhadores e injetar até R$ 30 bilhões na economia em 2022. Ao todo, serão R$ 86 bilhões de injeção com as duas medidas.

Segundo uma fonte da equipe econômica, o pacote está sendo pensado este ano porque há uma pressão inflacionária com a guerra da Ucrânia e essas medidas são uma forma de compensar a piora do ambiente econômico.


Matéria de Adriana Fernandes e Antonio Temóteo para o Estadão

Presidente assina decreto para reduzir IOF sobre câmbio

 

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Medida é exigida aos países que querem fazer parte da OCDE

Prometida no início do ano, a redução gradual do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre o câmbio foi oficializada hoje (15). O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto com a redução escalonada do tributo, que será diminuído em etapas até ser zerado em 2028.

A assinatura ocorreu em cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes. A extinção do IOF sobre operações cambiais é uma das exigências para o país integrar a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). 
A Receita Federal estima que o governo deixará de arrecadar R$ 500 milhões em 2023, R$ 900 milhões em 2024 e R$ 1,4 bilhão em 2025. A renúncia fiscal crescerá ano a ano até chegar a R$ 7,7 bilhões por ano a partir de 2029.
Publicidade

A mudança é uma das obrigações a serem cumpridas pelo Brasil para adesão aos Códigos de Liberalização de Movimentação de Capitais e de Operações Invisíveis, instrumento exigido para os países que integram a OCDE.

Em janeiro, o governo tinha anunciado que pretendia começar a cortar o IOF cambial ainda este ano. Segundo o Ministério da Economia, o Brasil está em estágio avançado de convergência com a OCDE, tendo aderido a 104 dos 251 instrumentos normativos do organismo internacional.

De acordo com a Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, o processo de adesão está mais acelerado que em outros países convidados a integrar o grupo ou que atuam como parceiros-chave, como Argentina (51 instrumentos), Romênia (53), Peru (45), Bulgária (32) e Croácia (28).

Fundada em 1961, em Paris, a OCDE funciona como um organismo que avalia e recomenda práticas e políticas que promovam prosperidade, igualdade, oportunidade e bem-estar global. Com 38 países-membros, a organização reúne 61% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

Após a cerimônia de assinatura, o Ministério da Economia divulgou o cronograma de redução das alíquotas em entrevista coletiva. O IOF sobre empréstimos realizados no exterior, atualmente em 6%, será zerado imediatamente. As alíquotas sobre o uso de cartões de crédito internacionais, hoje em 6,38%, cairão um ponto percentual ao ano entre 2023 e 2027. Em 2028, serão reduzidas de 1,38% para 0%.

O IOF de 1,1% para a compra de moeda estrangeira em espécie será zerado apenas em 2028. As demais operações cambiais, que pagam 0,38%, passarão a ser isentas a partir de 2029.




Edição: Fernando Fraga para Agência Brasil


 

Presidente sanciona PL da cobrança única de ICMS de combustível

 

Medida foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União

Na noite desta sexta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro sancionou, na íntegra, o Projeto de Lei Complementar (PLP) nº 11, de 2020, que prevê a cobrança em uma só vez do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis, inclusive importados. O ICMS único também valerá para o gás natural e para a querosene de aviação. A sanção foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.
Atualmente, a alíquota do imposto é um percentual cobrado em cima do preço final do litro na bomba, que sofre variações do dólar e do preço internacional, onerando ainda mais o valor final cobrado dos consumidores. O PL sancionado determina que a cobrança do ICMS ocorra sobre o preço na refinaria ou no balcão de importação, quando o combustível vier do exterior. Os novos valores, pela proposta, serão definidos por meio do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que reúne representantes da área econômica de todos estados e do Distrito Federal.
Publicidade

O diesel é o único combustível que adotaria uma regra de transição emergencial. Segundo essa sistemática, enquanto não for adotada a cobrança única – e correspondente unificação de alíquota – do diesel, o valor de referência para estipulação do tributo será a média móvel dos preços médios praticados ao consumidor final nos 60 meses anteriores a sua fixação.

Na definição das novas alíquotas, deverá ser previsto um intervalo mínimo de 12 meses entre a primeira fixação e o primeiro reajuste dessas alíquotas e de seis meses para os reajustes subsequentes, devendo-se observar o prazo de 90 dias no caso de um novo aumento.

A medida também reduz a zero as alíquotas da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins e da Contribuição para o PIS/Pasep-Importação e da Cofins-Importação, garantindo a manutenção dos créditos vinculados às pessoas jurídicas da cadeia produtiva.

Desse modo, a proposição não apenas preserva a autonomia dos estados e do Distrito Federal, mas também simplifica a incidência do ICMS sobre os combustíveis e lubrificantes, confere maior uniformidade e dilui o peso da carga tributária incidente sobre estes produtos para enfrentar o súbito aumento do petróleo decorrente da guerra na Ucrânia. 

Edição: Fábio Massalli para Agência Brasil

Santander amplia horário das agências para atender clientes com atraso

 

O Santander Brasil realiza, entre os dias 14 e 18 de março, a segunda parte de sua campanha Desendivida. Nestes dias, as três mil agências do Banco em todo o País seguirão abertas das 16h às 18h, em horário estendido, para renegociar dívidas e facilitar a tomada de crédito com condições especiais. Somente em janeiro, a campanha atendeu 500 mil pessoas, com R$ 4 bilhões repactuados. Em 22 de janeiro, que foi um sábado, o Santander abriu suas agências especificamente para essas negociações. Neste dia, renegociou R$ 600 milhões em valores totais de contrato, atendendo 40 mil pessoas.

 “A campanha Desendivida foi criada a partir do entendimento de que os clientes precisam de fôlego financeiro no atual cenário econômico. Os resultados do primeiro mês mostram que é grande o interesse das pessoas em quitar dívidas e regularizar as contas, desde que considerem as condições favoráveis”, diz Vanessa Lobato, vice-presidente executiva de Varejo do Santander.


Publicidade

Condições

 Clientes com dívidas em atraso podem renegociá-las com até 93% de desconto, enquanto quem tem muitos pagamentos a fazer no mês – como fatura do cartão de crédito, empréstimos e o saldo devedor do limite da conta – pode unificar tudo em uma única parcela mensal e ter até 60 dias para começar a pagar. Além disso, o chamado “Pula Parcela”, que já faz parte das práticas do Santander, está disponível para clientes elegíveis terem até duas mensalidades de negociações de empréstimos e financiamentos.

 Já os clientes pessoa física que desejam tomar crédito com garantia de automóvel, imóvel ou consignado, têm até 60 dias para começar a pagar. Para crédito pessoal, o período é de 40 dias. Para contratos em vigor de crédito imobiliário, é possível ter até 6 meses de fôlego no pagamento das parcelas, de acordo com os critérios de elegibilidade.

 Para as empresas, há a possibilidade de concessão de crédito com até 60 dias para começar a pagar. Esse prazo também se aplica para quem quer unificar a fatura do cartão de crédito, os empréstimos e o saldo devedor do limite da conta em uma única parcela mensal. Além disso, também há opções para renegociar dívidas com até 60 dias para começar a pagar, antecipar o recebimento das vendas e equilibrar o fluxo de caixa da empresa. 


Mais informações podem ser verificadas pelo www.santander.com.br/desendivida.


Por Kauê Diniz – Assessoria de Imprensa Santander Nordeste/Norte/Espírito Santo

Motoristas fazem fila para encher o tanque após anúncio de reajuste da Petrobras

 

Depois do anúncio da Petrobras de que vai aumentar o preço da gasolina em 18,7% e do diesel, em 24,9%, motoristas fizeram filas de carros, motos e caminhões para conseguir abastecer ainda com os preços sem reajuste.

Conforme apurou o Estadão, cidades como São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba e Sorocaba já têm os combustíveis comercializados a novos preços. Em Teresina, São Luís e Palmas a gasolina ultrapassou a casa dos R$ 7 e é comercializada por até R$ 7,39 nesta quinta-feira.


Publicidade

Além da correria para abastecer, donos de postos de combustíveis também precisaram se adiantar para mitigar os impactos do reajuste anunciado pela estatal. Em alguns municípios, os empresários correram para garantir o estoque antes das 12h, horário em que as distribuidoras fariam a alteração na tabela de preços.

O gerente de um posto da rede Shell de Sorocaba, no interior paulista, Joel Lima, conta que o movimento de motoristas começou a subir por volta de 12h, logo após o anúncio da estatal. Enfrentando as filas, os consumidores tentavam encher o tanque antes da mudança de preço.


Com estoque adquirido ainda no preço anterior, a unidade decidiu não repassar o novo reajuste para atrair os motoristas que enfrentam filas de carros, motos e caminhões. “Essa gasolina que está saindo agora foi comprada antes do reajuste, por isso seguramos o preço, mas só dura até amanhã”, afirma Lima.


Nem o tempo de espera atrapalhou os planos de Dorival Fernandes de fazer um estoque de diesel para os veículos da sua empresa. Ele conta que foi avisado por amigos sobre a determinação da Petrobras e acabou correndo para o posto antes que o valor fosse reajustado. “As pessoas estavam falando que subiria R$ 1 no preço, eu não estava acreditando, quando cheguei aqui fiquei assustado com essa fila de gente”.


Entre as dezenas de veículos que aguardavam para abastecer, alguns motoristas foram pegos de surpresa com os novos valores já em vigor nas bombas. A representante de vendas Graciele Germano era uma das desavisadas sobre a nova alta nos combustíveis.


Depois de abastecer sua moto, Graciele pretendia ir para casa e buscar o veículo da família para encher o tanque antes que os preços fossem novamente reajustados. “Eu vi essa fila de carros e achei que estava com alguma promoção, não que estaria mais caro”, relata.


Procon-SP orienta consumidor a denunciar aumento antecipado

Diante do aumento dos preços antes da entrada em vigor do reajuste anunciado pela Petrobras, o Procon de São Paulo orienta os consumidores a denunciarem a prática.


“Os postos de combustível que estão reajustando os produtos hoje estão incorrendo em prática abusiva e especulativa”, diz o órgão em nota.


“O Procon-SP vai combater especulação no preço dos combustíveis. Os consumidores que se depararem com a situação devem fazer sua denúncia no site do Procon-SP, anexando fotos dos preços da bomba”, afirma o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez. / COLABOROU WAGNER GOMES


Matéria de Estadão Conteúdo