Foto: Reprodução
A Polícia Civil do Estado da Paraíba, por meio da Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor), com os apoios do Grupo de Operações Especiais (GOE) e da 2ª Superintendência Regional (Delegacia de Homicídios) deflagrou nas primeiras horas desta quinta-feira, 3, a operação ‘Moenda’ na região da Borborema e no Brejo paraibano, notadamente nas cidades de Campina Grande e Pilões.

Foram decretadas quatro ordens judiciais de busca e apreensão domiciliar pela Comarca Judicial de Guarabira, com o objetivo de colher novos elementos que apontem um possível desvio de recursos públicos, fraudes em procedimentos licitatórios e outros ilícitos cometidos no âmbito da Prefeitura Municipal de Pilões.

Publicidade

Entenda o caso

Investigação contida no Inquérito Policial Legal em trâmite na Delegacia de Combate à Corrupção – DECCOR, estuda a contratação de uma empresa para prestar serviços de transporte para a Prefeitura Municipal de Pilões. Ocorre que durante as investigações foi detectado que a totalidade dos serviços estava sendo executado por terceiros, inicialmente, sem quaisquer vinculações com a prefeitura municipal ou com a empresa contratada.

Os veículos de terceiros, identificados como os efetivos executores do serviço não possuem registro no Detran na categoria de prestadores de serviços de transporte, conforme as exigências legais.

Ressalta-se o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba por meio de Inspeções Especiais de Licitações e Contratos identificou as irregularidades no período de 2018 e 2019.

Além do cumprimento das ordens judiciais, a Polícia Civil requisita documentos na sede da Prefeitura de Pilões (PB) e providencia a intimação de todos os envolvidos que deverão prestar declarações na Central de Polícia da Capital – sede da DECCOR.

Veja imagens da operação:

Matéria em paraibaonline.com.br com imagens da Ascom/PC

Comente a matéria: