Luiz Castro

Cristiano Ronaldo: O dia em que o telão foi inimigo do mais vaidoso dos craques | Placar


DOHA – Todos os olhares e lentes se voltavam a Cristiano Ronaldo. Feito os paparazzi que costumam persegui-lo durante as férias em Mykonos ou Ibiza, os fotógrafos credenciados pela Fifa ignoraram o protocolo dos hinos nacionais e se digladiaram pelo melhor clique do novo reserva mais badalado da Copa do Mundo. O choque começou na entrada dos torcedores de Portugal, incluindo aqueles nascidos na Índia, em Bangladesh, e tantos outros países, que foram ao estádio Lusail só para vê-lo. “Como assim, CR7 no banco?”. A grande notícia da goleada portuguesa por 6 a 1 sobre a Suíça, pelas oitavas de final, foi a ausência do craque de 37 anos, por motivos ainda a serem plenamente esclarecidos, mas já altamente suspeitos, do time titular. A lógica faz crer se tratar de mais um duro golpe na imagem de profissional exemplar que o filho mais pródigo da Ilha da Madeira construiu.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

O desconforto geral era quase palpável. Logo ele, que tantas vezes na carreira fez questão de olhar para o telão para conferir o penteado, desta vez parecia querer enterrar a cabeça em um buraco a cada vez que era focalizado. O clima foi ficando cada vez mais embaraçoso a cada gol empilhado por seu substituto, o jovem Gonçalo Ramos, de 21 anos – foram três belos tentos. Cristiano até entrou, aos 28 do segundo tempo, para delírio absoluto dos adeptos. Quando balançou as redes, em uma clássica bomba de perna esquerda, o gol foi invalidado por impedimento. E assim Cristiano viveu a noite mais estranha de sua gloriosa carreira, justamente em um show de gols de sua equipe.

Gonçalo Ramos comemora um dos três gols marcados diante dos suíços -
Gonçalo Ramos comemora um dos três gols marcados diante dos suíços – Fabrice Coffrini/AFP

O técnico Fernando Santos já havia dado a senha ao comentar sobre o flagra que deu volta ao mundo na última partida: Cristiano soltando palavrões ao ser substituído na derrota para a Coreia do Sul. Na ocasião, ambos fizeram questão de apagar o incêndio ao dizer que as ofensas eram para um atleta asiático, não para o mister. Na entrevista da véspera, no entanto, Santos não parecia tão convencido. “No campo, não ouvi nada. Só vi ele a discutir com o jogador da Coreia. Mas já vi as imagens e não gostei nada. Não gostei nada. E a partir daí, as coisas se resolvem dentro de casa. E estão resolvidas. Ponto final sobre essa questão.”

 

Continua após a publicidade

Não era de se esperar, no entanto, que a lavagem de roupa suja culminaria na exclusão do capitão do time do 11 inicial. Pela seleção, Cristiano não começava um jogo decisivo sentado havia 18 anos, desde a Eurocopa de 2004, quando o Gajo tinha apenas 19 anos. Em 2022, no entanto, a situação vem se tornando corriqueira e foi o estopim para sua escandalosa saída do Manchester United, equipe na qual também desfrutava de enorme prestígio até pouco tempo. Os ataques de estrelismo incluíram uma tentativa forçada de mudar de ares, a recusa de entrar no fim de uma partida e o abandono de Old Trafford antes da hora. Depois de detonar meio mundo, incluindo até os cozinheiros do clube e, claro, o técnico Erik Ten Hag, CR7 acabou tendo o contrato rescindido. E o que sempre foi visto como obsessão por excelência esbarrou no egoísmo desmedido.

Do banco, atacante cantou o hino português abraçado aos companheiros -
Do banco, atacante cantou o hino português abraçado aos companheiros – Lars Baron/Getty Images

A Copa, então, pintava – e ainda pinta, pois Portugal segue firme – como sua chance de redenção. Mas a noite desta terça deixa diversas interrogações. Questionado ao chegar ao estádio, Fernando Santos jurou de pé junto que a decisão foi meramente tática. “Nada ligado, esse assunto está encerrado. Foi uma opção estratégica, que já preparava havia uns dias para este jogo, com movimentos diferentes. Uma opção estratégica, não mais do que isso, ele é um profissional exemplar e se tiver de ir a jogo, vai ajudar muito Portugal”, disse ao canal lusitano Sport TV. O jogo até sustentou sua tese, já que o time funcionou bem melhor sem o veterano.

No aquecimento, Cristiano parecia disperso e não participou do treino que mais gosta, o de finalização. Por ironia do destino, o placar foi logo aberto por seu substituto, Gonçalo Ramos, um golaço por sinal, e depois pelo zagueiro luso-brasileiro Pepe, quem assumiu a sua braçadeira. No telão, o semblante do homem mais seguido no Instagram no planeta era de constrangimento, um sorriso amarelo de quem já podia imaginar o que seus haters estariam pensando. Logo no início da segunda etapa, os gritos de “Ronaldo, Ronaldo” se tornaram ensurdecedores e Fernando Santos atendeu aos apelos. A cada toque na bola, um burburinho, mas não era mesmo o dia do astro, que segue a um gol de igualar o recorde do lendário Eusébio, maior goleador lusitano em Mundiais, com nove bolas na rede.

Cristiano Ronaldo: reserva de luxo diante dos suíços -
Cristiano Ronaldo: reserva de luxo diante dos suíços – Fabrice Coffrini/AFP

A presença de Cristiano no banco certamente eclipsará a excepcional atuação do time, que furou seis vezes a melhor defesa das Eliminatórias Europeias. Daqui até as quartas de final contra Marrocos, o assunto dominará todas as entrevistas do time. Resta a dúvida se, ao contrário do que fez em seu último clube, CR7 prezará pela harmonia no elenco ou novamente botará a boca no trombone. Segundo o diário espanhol Marca, o atacante já tem tudo acertado para reforçar o Al-Nassr, da Arábia Saudita, em um contrato bilionário, um acordo que ainda é difícil de acreditar. Caso vença o Mundial, único grande título que lhe falta, é possível que Cristiano mude de ideia e decida pendurar as chuteiras no topo, consagrado como um dos maiores de todos os tempos. Se não, é possível que tenha um fim de carreira melancólico.

No banco, ao lado de João Mario e Rafael Leão -
No banco, ao lado de João Mario e Rafael Leão –

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN 

Continua após a publicidade



Source link

Van Gaal diz querer revanche contra Argentina, e alfineta Messi e Brasil | Placar


DOHALouis Van Gaal é, sem dúvidas, uma das atrações da Copa do Mundo do Catar. Aos 71 anos, ele superou um câncer de próstata, abandonou a aposentadoria e reassumiu a seleção holandesa para sua terceira passagem. Conhecido por sua personalidade controversa desde os tempos de Ajax, Barcelona e Manchester United, ele tem mostrado um lado mais bonachão neste Mundial. Mas parece ter tido uma grave recaída na entrevista coletiva desta terça-feira, 6, na qual alfinetou seu próximo adversário, a seleção argentina, seu astro, Lionel Messi e até mesmo a seleção brasileira.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Van Gaal dirigiu a Holanda nos ciclos de 2002, na qual a equipe não se classificou para a Copa, e 2014, quando acabou na terceira colocação. Na ocasião, o time foi eliminado pela Argentina na semifinal em São Paulo, um duelo que deixou marcas no veterano treinador. “Messi é um jogador que pode definir um jogo em uma ação individual. Na semifinal de 2014, ele não tocou na bola e perdemos nos pênaltis. Agora queremos nossa revanche”, disse van Gaal.

O treinador foi além e repetiu com Messi uma crítica que constantemente fez a outro argentino, Juan Román Riquelme, no curto período em que trabalharam juntos no Barcelona. “Claro que é o jogador mais perigoso, é quem consegue criar mais oportunidades. Mas por outro lado, nem sempre está muito envolvido quando o adversário tem a posse de bola. Talvez seja também a nosso oportunidade.”

A relação de Van Gaal com atletas sul-americanos é historicamente conflituosa. Rivaldo foi possivelmente o seu maior desafeto e reclamava que o holandês insistia para que ele atuasse como ponta, não como meia-atacante, mesmo numa época em que o camisa 10 era considerado o melhor jogador do mundo. Outro a sofrer nas mãos de Van Gaal, nos tempos de United, foi Ángel Di María, que pode reencontrá-lo no duelo pelas quartas de final, dia 9.

Aos 71 anos, treinador está no cargo desde 2021 -
Aos 71 anos, treinador está no cargo desde 2021 – Alberto Pizzoli/AFP

A seleção brasileira também foi vítima da língua ferina de Van Gaal. Apesar de o time de Tite ter dominado todas as suas partidas, com diversas chances criadas, o holandês avaliou que seu possível adversário nas semifinais joga de forma mais defensiva. “Li na mídia holandesa que foi brilhante, mas é apenas um time de contra-ataque. A Coreia do Sul só atacou “, disse sobre a goleada brasileira por 4 a 1.

Continua após a publicidade

Desta forma, Van Gaal abandonou o ar relaxado e simpático com o qual vinha se destacando no Oriente Médio. No início do torneio, ele se emocionou com um jornalista de Senegal que declarou ser seu fã e fez questão de abraçá-lo após a entrevista coletiva.

Em outro momento inusitado, o treinador com fama de durão apareceu sorridente, comemorando com os atletas a classificação às quartas de final. Campeão da Liga dos Campeões e mundial pelo Ajax em 1995, Van Gaal quer seguir fazendo história em seu país e já até cogita desistir da aposentadoria ao final do Mundial. “A princípio me aposentarei,  mas nunca devemos dizer nunca.”

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

 

 

 

Continua após a publicidade





Source link

Neymar participa do treino e deve ser titular contra a Coreia do Sul | Placar

DOHA – Neymar participou normalmente do treino da seleção brasileira neste domingo, 4, e deve ser escalado como titular no duelo da próxima segunda-feira, 5, diante da Coreia do Sul, válido pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Mais cedo, o técnico Tite revelou à imprensa que se o camisa 10 passasse no teste começaria jogando. O jogador se recupera de uma lesão no tornozelo sofrida na estreia diante da Sérvia, em 24 de novembro.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

“O Neymar vai treinar hoje à tarde, em treinando hoje à tarde, estará sim no jogo. Não gosto e não passo de informação que não seja verdadeira. Ele vai treinar e estando bem, vai para o jogo. Os outros 10 eu não escalo”, afirmou o técnico, em entrevista coletiva. “A escalação do Neymar tem o pressuposto de saúde, departamento médico e físico. Eu prefiro a utilização do meu melhor desde início e o técnico tem que assumir suas responsabilidades.”

Apenas o início da atividade no estádio Grand Hamad foi aberto à imprensa. Neymar apareceu correndo normalmente, inclusive treinando finalizações, e em certo momento utilizou um spray no local da lesão, o tornozelo direito. O jogador não apareceu no vídeo do treinamento divulgado pela CBF.

Tite também indicou aos jornalistas que o lateral-esquerdo Alex Sandro não se recuperou de lesão no quadril e é desfalque certo. “Está fora, ele não tem condição clínica e física. Não vamos colocar porque não tem saúde.” Questionado sobre seu substituído, já que Alex Telles também foi cortado, Tite adotou mistério.

“Se vasculhar quem jogou ali nos seus clubes vai matar a charada. Aposta e vai nela lá”, brincou, dando a entender que será Danilo, que volta ao time após dois jogos tratando de uma lesão no tornozelo. A principal dúvida é sobre quem ocupará a lateral-direita, se Eder Militão, o favorito, ou Daniel Alves, que agradou na última partida contra Camarões.

Com isso, a seleção brasileira que enfrenta a Coreia do Sul deve iniciar o jogo com a seguinte escalação: Alisson, Éder Militão (Daniel Alves), Marquinhos, Thiago Silva e Danilo; Casemiro e Lucas Paquetá; Raphinha, Richarlison, Neymar e Vinicius Junior. O duelo acontece na segunda-feira, 5, às 16h (de Brasília), no estádio 974.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade

Source link

Vilão em adeus da Bélgica, Lukaku se irrita e quebra banco de reservas | Placar


Romelu Lukaku, um dos heróis da campanha da Bélgica no Mundial da Rússia, desta vez foi vilão. O atacante da Inter de Milão entrou na segunda etapa e desperdiçou ao menos quatro chances claríssimas de marcar o gol que valeria a classificação dos belgas às oitavas de final. Decretados o empate em 0 a 0 com a Croácia e a eliminação precoce da equipe na primeira fase da Copa do Mundo do Catar, Lukaku se irritou e quebrou parte do banco de reservas do estádio Ahmed bin Ali nesta quinta-feira, 1º.

O desabafo do astro belga foi flagrado pelas câmeras de transmissão e deve render uma multa à federação belga. Ao deixa o campo, Lukaku deu um soco no banco de reservas e quebrou a estrutura de acrílico. Em seguida, foi consolado por companheiros e pelo auxiliar, o ex-atacante francês Thierry Henry.

Terceira colocada na Copa de 2018, a Bélgica chegou à Copa do Catar como uma das candidatas ao título, mas decepcionou durante toda a primeira fase, com triunfo por 1 a 0 sobre o Canadá, derrota por 2 a 0 para Marrocos e o empate sem gols com a Croácia. O fiasco deve marcar o fim da chamada “geração de ouro”, que conta ainda com Kevin de Bruyne, Eden Hazard e Thibaut Courtois.

Lukaku lamenta uma das três grandes chances perdidas -
Lukaku lamenta uma das três grandes chances perdidas – Ricardo Corrêa/Placar

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade





Source link

974 Stadium: palco do jogo do Brasil é o mais sustentável das Copas | Placar

DOHA – O Catar é um país com tradição praticamente nula no futebol, não à toa sua seleção já está eliminada com a pior campanha de um anfitrião em Mundiais. No entanto, o estádio onde a seleção brasileira disputará seu segundo jogo nesta Copa do Mundo, diante da Suíça, na segunda-feira, 28, já é um palco histórico. O 974 Stadium, erguido na região portuária de Ras Abu Abboud com contêineres e aço reciclável, é único por sua arquitetura inovadora, a mais sustentável de todas as Copas.

O estádio onde Cristiano Ronaldo e Kylian Mbappé já deixaram suas marcas nesta semana foi projetado pelo escritório espanhol Fenwick Iribarren. É o único palco à beira-mar, o que já lhe garantiria um visual incrível, mas o que o diferencia mesmo é a sua concepção repleta de referências e olhar ecológico. O nome 974 faz alusão ao código telefônico do país e ao número de contêineres utilizados para sua construção. Já a escolha pelos materiais reflete a proximidade com o porto a tradição industrial da região.

Numeração nos contêineres marca as entradas do estádio 974
Numeração nos contêineres sinaliza os portões de entrada do estádio 974 /Luiz Felipe Castro/Placar

Suas cores vivas e o visual moderno atraem olhares curiosos e podem ser vistos a quilômetros de distância desde outra maravilha arquitetônica de Doha, o Museu Nacional do Catar, projetado por Jean Nouvel, na região de Corniche. Antes de a bola rolar, milhares de torcedores fazem questão de tirar selfies ao redor dos contêineres que demarcam os números dos portões de entrada.

Com capacidade para 40.000 pessoas (número ampliado para 44.000 durante o Mundial), o estádio 974 foi inaugurado na abertura da Copa Árabe de 2021, em um duelo entre Emirados Árabes Unidos e Síria. Antes de ser desmontado, o 974 receberá, além de Brasil x Suíça, mais três jogos desta Copa: Polônia x Argentina, dia 30, Sérvia x Suíça, dia 2 de dezembro, e um duelo das oitavas de final, possivelmente do Brasil, dia 5 de dezembro.

Continua após a publicidade

Legado sustentável

Mas o que torna este estádio realmente elogiável é o seu aspecto ecológico e econômico. Sua concepção modular requer o uso de menos materiais, o que ajudou a reduzir os custos da obra, que, no entanto, não foram revelados. A Fifa garante se tratar do primeiro estádio de alto nível completamente desmontável e reutilizável, com uma estrutura de aço que pode ser reciclada e reutilizada. Já há promessa de que os assentos e o teto sejam usados em parques populares. O objetivo era claro: não deixar (tantos) elefantes-brancos como legado para um país onde o futebol ainda engatinha.

“A sustentabilidade é parte do legado da Copa também. Pensar no meio ambiente e não apenas construir elefantes brancos que não serão usados depois. Este estádio será usado em outro lugar no mundo”, discursou o presidente da Fifa Gianni Infantino, no início do ano. Já há, inclusive, quem tenha manifestado o desejo de “transportar” a obra-prima arquitetônica. O secretário de Esportes do Uruguai, Sebastián Bauza, contou recentemente que o 947 poderia ser remontado em Montevidéu caso o país consiga levar a edição de 2030, a que marca o centenário da Copa, para seu país-sede original. Isso causaria um efeito inédito no esporte: fãs na América do Sul poderiam dizer que estão pisando no palco onde Cristiano Ronaldo bateu um recorde no Catar (tornou-se o único a fazer gols em cinco Copas distintas).

Outra exclusividade do estádio do 974 é o fato de ser o único a não utilizar ar condicionado nas arquibancadas, projetadas para receber ventilação natural da brisa vinda do porto.Além disso, ainda segundo a Fifa, os métodos de eficiência hídrica da obra reduzem em 40% o uso de água em relação a campos convencionais. O 974 Stadium recebeu a certificação cinco estrelas do Sistema de Avaliação de Sustentabilidade Global. Para tirar um 10, só faltou deixar claro quanto a obra custou. De qualquer forma, caso um jogador da seleção balance as redes contra a Suíça, poderá dizer que deixou sua marca em um estádio memorável. O jogo começa às 13h (de Brasília).

"Estádio de Lego": o 974 foi erguido com contêineres encaixados
“Estádio de Lego”: o 974 foi erguido com contêineres encaixados
Continua após a publicidade

Source link

Brasil x Suíça: Tite esconde escalação e mantém fé sobre retorno de Neymar | Placar



DOHA – Tite concedeu neste domingo, 27, na véspera do duelo da seleção brasileira diante da Suíça pela segunda rodada da Copa do Mundo do Catar. O treinador se disse confiante no retorno de Neymar e Danilo, mas não revelou quem serão seus substitutos. Na lateral-direita, Daniel Alves é o reserva imediato, mas o zagueiro Eder Militão pode atuar na posição. No meio, Fred, Bruno Guimarães, Rodrygo e Everton Ribeiro surgem como alternativa ao camisa 10.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

“A definição da equipe já foi feita, mas tenho por hábito, agora, passar só na hora do jogo. Em termos estratégicos você consegue fazer algumas mudanças comportamentais ou de características de atletas. O Militão já jogou nessa função, tem característica para tal, e o Dani é um construtor, fora a qualidade técnica e de liderança que tem. Moral da história? Não vou dizer quem vai jogar”, brincou Tite. 

O treinador voltou a prestar solidariedade aos atletas machucados e seguiu confiante em seus retornos. “Eu acredito que o Neymar e o Danilo vão jogar a Copa.  Medicamente, clinicamente, não tenho lugar de fala, mas tenho também as palavras médicas que têm”. Tite se disse arrependido de não ter substituído Danilo na estreia diante da Sérvia. “Eu errei porque tinha que ter uma substituição a mais para fazer. O Danilo, assim como o Neymar, teve uma grande capacidade de doação para a equipe. Isso transcende o lado profissional, mas sim de companheirismo.”

O zagueiro Marquinhos também compareceu à entrevista coletiva e falou sobre a situação do companheiro de clube, Neymar. “Na hora, no momento, até digerir tudo, é uma situação delicada. Após a partida eu o vi triste. Acho que é normal, por tudo aquilo que ele sonhava, a vontade que tinha, e agora estar sofrendo uma lesão. Hoje, após exames, tratamento, ele está dormindo na fisioterapia, fazendo 24 horas por dia, isso mostra o quanto ele quer estar de volta com a gente”, disse o zagueiro.

“Não sabemos quando, mas esperamos o mais rápido possível para ele estar bem, com saúde mental e física também. Mas hoje eu o vejo muito melhor. É importante estar com a cabeça boa no momento de uma lesão, influencia muito na recuperação. Eu vejo ele muito bem e confiante na volta dele, isso é muito bom para ajudar na questão do retorno dele. Ele está muito focado. Está dormindo na fisioterapia, 24 horas por dia para que possa estar de volta”, completou Marquinhos. 

A seleção realiza o último treino antes da estreia nesta tarde, às 16h30 locais (10h30 de Brasília). O jogo diante da Suíça acontece no estádio 974, a partir das 13h (de Brasília) da segunda-feira, 28.

Continua após a publicidade



Source link

Goleiro bom é o que faz milagres | Placar


Bélgica e Canadá foi em parte uma pelada média. O Canadá conseguiu dominar o jogo, mas não converteu. Parte por incompetência, parte porque naquele gol belga tinha um cara chamado Courtois. Aquele goleiro que fez um milagre aos 49 minutos do segundo tempo num chute de Neymar que o Brasil gritou gol antes de a bola entrar e ele realizar a defesa que selava nossa desclassificação da Copa da Rússia. Ali do campo consigo entender como ele ocupa espaço, por que ele é enorme e preenche o gol e fisicamente chega em qualquer bola.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Na foto 1, tá lá o Courtois defendendo o pênalti, que se não foi uma perfeição de batida, já vi pênalti muito mais mal batido entrar com facilidade. No jogo que fiz à tarde aqui em Doha, tinha um cara ótimo no gol, um craque que nos traz lembranças de um 7 x 1: Neuer, um cara que operava milagres, mas está naquela fase de santo aposentando, entrou com a papelada. Com tantos anos de futebol nas costas, já vi muito goleiro tentar o gol como fez Neuer indo para o ataque, mas nunca havia conseguido enquadrar dois goleiros juntos disputando a bola, como na foto 2. não chega a ser um milagre a foto e o fato, mas de repente pode rolar uma beatificação simples e uma desclassificação alemã na primeira fase. Afinal, Deus não é brasileiro?

Alewmanha X JapãoCopa do Mundo Fifa Catar 202223/11/2022
Os goleiros Manuel Neuer, da Alemanha, e Shuichi Gonda, do Japão, em disputa de lance nos acréscimos da partida – Ricardo Corrêa/Placar

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade



Source link

Messi agradece a quem torce pela Argentina por sua causa | Placar

Nenhum jogador é tão celebrado pelas ruas de Doha quanto Lionel Messi. Seu rosto está em incontáveis outdoors e suas camisas estão por toda parte, não apenas em corpos argentinos. Ciente disso, o camisa 10 da seleção alviceleste fez questão de agradecer aos fãs nesta segunda-feira, 21, em entrevista coletiva depois do treino da equipe, que estreia na próxima terça-feira, 22, diante da Arábia Saudita, às 7h (de Brasília).

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

DOHA (CATAR), 21/11/2022.- El delantero de la selección argentina Leo Messi ofrece una rueda de prensa en la Universidad de Catar, en Doha, este lunes, en la víspera del encuentro del grupo C del Mundial de Qatar 2022 ante la selección de Arabia Saudí. EFE/Juan Ignacio Roncoroni
Messi durante entrevista coletiva, em Doha – Juan Ignacio Roncoroni/EFE Juan Ignacio Roncoroni/EFE

O astro do PSG, clube gerido pelo governo do Catar, agradeceu especialmente aqueles que torcem pela seleção argentina por causa dele, um fenômeno que ocorre até mesmo com alguns brasileiros.

“É algo lindo que muita gente que não é argentina deseje que a seleção seja campeã por minha causa. Sou um agradecido pelo carinho que recebi em toda a minha carreira. Sempre, para todos os lugares em que fui, recebi carinho e fico feliz que mais gente esteja desejando o mesmo que eu.”

Continua após a publicidade

Messi disse que a seleção argentina, uma das favoritas ao título, chega bem mais tranquila a este Mundial depois de ter encerrado um jejum de 28 anos sem taças com o título da Copa América do ano passado, no Maracanã. Ela comparou o grupo atual ao que terminou com o vice na Copa de 2014.

“Não sei se chegamos melhor, mas ganhar (a Copa América) nos tirou muita pressão. Nos faz trabalhar de outra maneira, que as pessoas não estejam tão ansiosas e pendentes do resultado, estamos desfrutando mais. Me lembra muito o grupo de 2014, muito unido e focado no que queria.”

Por fim, o craque de 35 anos negou qualquer problema físico e confirmou sua presença na estreia no estádio Lusail. “Me sinto muito bem fisicamente, chego em um grande momento, pessoal e físico. Não tenho nenhum problema, treinei um dia separado por precaução, mas não tenho nada.”

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade

Source link

Inter vence prêmio de publicidade com camisa contra o racismo | Placar


Vice-campeão brasileiro, o Internacional encerrou o ano com destaque também fora das quatro linhas ao receber um importante prêmio da publicidade brasileira. Na noite da última quinta-feira, 17, o case da camisa preta lançado pelo clube no mês da Consciência Negra, em novembro de 2021, foi escolhido o melhor no Profissionais do Ano 2022, realizado pela Rede Globo.

Assine #PLACAR por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Pioneiro em causas sociais, o Colorado foi a única ‘marca’ gaúcha a ganhar a premiação na categoria nacional, e também o primeiro clube de futebol do país a receber um troféu respectivo aos Profissionais do Ano 2022, em parceria com a agência Hoc – House Of Creativity, que foi quem promoveu a ação.

Ao chamar para compor seu quadro de colaboradores os publicitários Liana Bazanela, também diretora de marketing e comunicação do Internacional, e Ubirajara Sagaz Júnior, o clube apostou na diversidade para ocupar posições de liderança no marketing. Liana é a primeira mulher em um cargo de direção, e Ubirajara está à frente da coordenação de marca do departamento.

“Estamos falando de algo inédito no futebol ao receber esse troféu. Fico muito feliz em fazer parte de um presente que continua lutando e quebrando paradigmas. Sou a primeira mulher diretora de marketing de clubes do Brasil, e essa campanha foi idealizada por um publicitário, negro, integrante da nossa equipe – Ubirajara Sagaz. E é pra ele – e cada um dos negros e negras colorados que dedico este prêmio. Agradeço tb a agência HOC, e a Mythago Produtora nossas parceiras que compartilham das mesmas crenças que o Inter: diversidade gera resultados”, afirmou Liana Bazanela.

Dessa forma, a campanha amplificou o pensamento que o Colorado tem sobre a causa. A campanha começou com lançamento do patch contra o racismo, criado pelo artista Gonza Rodriguez, onde os jogadores entraram em campo em um Gre-Nal utilizando a peça na manga da camisa.

O patch, segundo Rodriguez, traduzia a força contra o preconceito. “A ideia que quis colocar neste selo foi a de mostrar o punho apertado, símbolo de luta e de resistência, nascendo da parte central do monograma, fazendo parte dele e elevando-se para representar o forte vínculo que o Inter sempre teve o contra o racismo no futebol”, disse.

Continua após a publicidade

O passo seguinte da campanha foi o uso da camisa preta contra o Cuiabá, lançada pela parceira adidas. O uniforme foi inspirado no manifesto “Excelência Negra”, produzido por Marcelo Carvalho, um dos criadores do projeto Observatório Racial de Futebol, e homenageou homens e mulheres negros do futebol brasileiro e todas as suas conquistas. Pela primeira vez em sua história o Inter atuou com um uniforme totalmente nessa cor.

O uniforme foi inspirado no manifesto
O uniforme foi inspirado no manifesto “Excelência Negra” @Internacional/Twitter

Além da cor predominantemente preta, a camisa trazia detalhes do manifesto aplicados nos números, com frases como “o negro no futebol brasileiro é a marca do Brasil”, “jogadores negros ganharam o mundo”, entre outras. No peito, há um patch de um cabelo Black Power com a frase “É a Coroa” estampada por todo o desenho.

“O Inter sempre foi o Clube do Povo e a história mostra isso. Fomos reconhecidos pelo prêmio mais importante da publicidade brasileira com o case que trata de algo marcante para a historia do povo brasileiro, a luta contra o racismo. É a origem do clube do povo presente no futuro do futebol”, enalteceu o presidente Alessandro Barcellos.

patch de um cabelo Black Power com a frase
patch de um cabelo Black Power com a frase “É a Coroa” @internacional/Twitter

O Prêmio Profissionais do Ano, que chegou à sua 44ª edição, é uma iniciativa da Globo que, há mais de 40 anos, reconhece e celebra talentos da publicidade brasileira. O mote desta edição, “do break ao click”, faz referência ao posicionamento da Globo, “do plim ao play”.

Ao todo, foram mais de 600 trabalhos inscritos em todas as categorias do prêmio. São elas: Integrada, Ações em Conteúdo, Valor Social, Filme de até 15”, 30” e 30”+ e Campanha na Classe Nacional, e Filme e Campanha na Classe Regional.

Assine o Amazon Prime e garanta 30 dias grátis de acesso ao Prime Video e outras vantagens

Continua após a publicidade



Source link

Galeria: os craques da Copa do Catar em retratos oficiais da Fifa | Placar


Às vésperas da abertura da Copa do Mundo do Catar, no próximo dia 20, com o duelo entre a seleção anfitriã e o Equador, a maioria das 32 seleções participantes já desembarcou em Doha e, entre um treino e outro, participou da sessão de fotos oficiais promovida pela Fifa. Craques como Karim Benzema, Gareth Bale, Harry Kane, Kylian Mbappé e diversos outros já capricharam na pose. Confira, abaixo, algumas das melhores fotos. 

Assine #PLACAR por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Andrew Redmayne, da Austrália
Andrew Redmayne, da Austrália /Patrick Smith/FIFA
Saeid Ezatolahi, Alireza Jahanbakhsh e Mehdi Taremi, do Irã
Saeid Ezatolahi, Alireza Jahanbakhsh e Mehdi Taremi, do Irã /Patrick Smith/Getty Images
Daniel James, do País de Gales
Daniel James, do País de Gales /Patrick Smith/FIFA
Harry Kane, da Inglaterra
Harry Kane, da Inglaterra /Patrick Smith/FIFA
Continua após a publicidade

Robert Arboleda, do Equador
Robert Arboleda, do Equador /Patrick Smith/FIFA
Karim Benzema, da França
DOHA, QATAR – NOVEMBER 17: Karim Karim Benzema, da França /Patrick Smith/FIFA
Gareth Bale, do País de Gales
Gareth Bale, do País de Gales /Patrick Smith/FIFA
Kylian Mbappé, da França
Kylian Mbappé, da França /Patrick Smith/FIFA
Christian Pulisic, dos Estados Unidos
Christian Pulisic, dos Estados Unidos /Patrick Smith/FIFA

 

Xherdan Shaqiri, da Suíça
Xherdan Shaqiri, da Suíça /Patrick Smith/FIFA
Hiroki Sakai, do Japão
Hiroki Sakai, do Japão /Patrick Smith/FIFA
Continua após a publicidade



Source link