Qual será o destino de Carlo Ancelotti ao final da temporada europeia? A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confia que o italiano deixará o Real Madrid e aceitará a proposta para dirigir a seleção brasileira, mas deve haver concorrência. O jornalista Mark Ogden, da ESPN, informou nesta sexta-feira, 7, que o Chelsea está interessado no retorno do técnico italiano. Recentemente, o clube de Londres demitiu Graham Potter e contratou o ídolo Frank Lampard como técnico interino. 

De acordo com a apuração, o Chelsea considera ao menos sete nomes, que incluem Julian Nagelsmann, Luis Enrique e Mauricio Pochettino, e agora também o de Ancelotti. Os donos da equipe londrina acreditam que seja pouco provável que Ancelotti cumpra seu contrato até junho de 2024 com o Real Madrid caso o gigante espanhol não consiga defender o título da Liga dos Campeões. Curiosamente, justamente as duas equipes se enfrentam nas quartas de final, a partir do próximo dia 12, no Santiago Bernabéu.

Ancelotti, de 63 anos, treinou o Chelsea por duas temporadas e conquistou a Premier League e a FA Cup na temporada 2009/2010. Recentemente, o tabloide inglês Mirror informou que o Real Madrid considera o nome do espanhol Mikel Arteta, do Arsenal, para substituí-lo, caso o italiano tenha o contrato rescindido.

Segue o ‘namoro’ com a CBF

A novela entre Ancelotti e seleção brasileira segue a todo vapor. Depois da saída de Tite, ao final da Copa do Catar, a direção optou por manter Ramon Menezes como interino, à espera de um nome badalado do futebol europeu. Nas últimas entrevistas, mesmo confirmando o desejo de permanecer no Real Madrid Ancelotti abriu as portas para a oferta da CBF.”Sou bastante claro: seguirei até que o Real Madrid me permita. Estamos bem, recebo carinho. Faltam dois meses e vamos em busca dos títulos”, disse o treinador italiano na semana passada.

Continua após a publicidade

Em seguida, Ancelotti mostrou certo prazer em ser alvo da seleção brasileira e apontou para a possibilidade: “A realidade é que o Brasil me quer. Isso me encanta, claro que me anima. Mas é preciso respeitar os contratos, e quero cumprir os meus”.

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, viajou para a Europa para a acompanhar a Finalíssima feminina, vencida pela Inglaterra sobre o Brasil, mas também se encontrar com possíveis nomes para o comando da seleção brasileira. Em contato diário com Ancelotti, alguns atletas do Real Madrid, jogadores que também integram a seleção brasileira, comentaram a possibilidade mais de uma vez e se mostraram empolgados com a possibilidade.

“É um treinador que já conheço muito bem, um amigo que eu tenho, é um admirador que eu tenho no futebol, foi um prazer trabalhar com ele, mas também existe outro lado. O Ancelotti tem um clube, que é o Real Madrid, e que temos que respeitar”, disse Casemiro, hoje no Manchester United, no último mês.

“Para mim é um pouco difícil de falar. Se estiver na seleção, não vou ter no Real. Se tiver no Real, não vou ter na seleção. Ele é o melhor treinador que já tive, tenho carinho muito grande, aqui ou no Real, ele vai me ajudar”, comentou Vini Jr.

O atacante Rodrygo revelou conversas com o treinador: “A gente mais brinca e fala: ‘Pô, Mister, estamos te esperando lá’. Ele brinca que a gente vai fazer a convocação juntos. Os três, os quatro na mesma sala. A gente fala mais no tom de brincadeira, mas toda brincadeira tem um pouquinho de verdade”.

Continua após a publicidade



Source link

Comente a matéria: