Publicado em:
Última atualização:

Estudo realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) aponta gastroplastia endoscópica como nova técnica para perda de peso. O procedimento se mostrou seguro e menos invasivo ao paciente do que os atuais procedimentos cirúrgicos, como a cirurgia bariátrica.

A gastroplastia endoscópica se revelou uma técnica eficaz para perda de peso sustentada. 87,5% dos 189 casos avaliados durante o período de 4 anos, apresentaram resultado positivo. A pesquisa foi realizada no doutorado do cirurgião geral e endoscopista, Bruno Sander. Membro do Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Cirurgia e à Oftalmologia da Faculdade.

O que é gastroplastia Endoscópica

Trata-se de uma técnica que consiste em reduzir o volume do estômago do paciente por meio de suturas internas, realizadas por endoscopia. Para pessoas diagnosticadas com Índice de Massa Corporal (IMC) acima dos 30kg/m², a gastroplastia endoscópica pode ser uma nova solução menos invasiva do que a tradicional bariátrica.

“É possível controlar a obesidade a curto, médio e longo prazo sem a necessidade de submeter os pacientes a um procedimento cirúrgico, onde é necessário internação hospitalar ou reposição de vitaminas.” disse Bruno Sander.

Vantagens

  • Não há procedimento cirúrgico;
  • O paciente recebe alta no mesmo dia;
  • Retorno ao cotidiano em menos de 10 dias;
  • A gastroplastia endoscópica não gera deficiências para absorção de nutrientes

Segurança e acompanhamento

Segundo Bruno Sander, os riscos do procedimento são mínimos. São referentes ao uso de anestesia. a técnica é feita sob o efeito de anestesia geral.

“Como todo procedimento realizado sob anestesia geral, existem riscos anestésicos e do procedimento em si. Porém estes riscos são muito baixos e não foi relatada nenhuma complicação entre os 189 pacientes analisados”. comenta Bruno.

Concluído o procedimento, é fundamental que o paciente faça o acompanhamento multidisciplinar do paciente com nutricionista e psicólogo. Pois esse acompanhamento ajudará na perda e manutenção do peso perdido. É no acompanhamento que o paciente terá sua mudança dos hábitos alimentares, passo imprescindível no processo.

Bruno também informa que os pacientes avaliados, foram submetidos a endoscopias de controle, pois era preciso verificar a permanência da tubulização do estômago. O resultado aponta que uma alimentação balanceada e saudável dificulta excesso de pressão no estômago.

Inédito no Brasil, o estudo feito por Bruno Sander traz resultados animadores a respeito da segurança e durabilidade da técnica de gastroplastia, nova no país (desde 2017). A partir de agora, a expectativa é que ela seja útil no debate para incorporação da gastroplastia endoscópica aos procedimentos credenciados pelo SUS.

Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)



Source link

Comente a matéria: