Tendo sido um dos vereadores empenhados no pagamento do piso salarial dos profissionais de Saúde de Patos, compreendidos por enfermeiros e demais agentes, o vereador Josmá Oliveira procurou a imprensa para fazer seu desabafo, em termos de revolta, e denunciar o setor público municipal, onde o prefeito Nabor Wanderley, como ordenador de despesas, é o maior responsável.


E sobre o delicado assunto, disse ele: “Todos que me acompanham nesse trabalho diário sabem que não estou procurando mídia em cima de funcionários tão importantes, como são os que se prestam ao exercício do setor de saúde. E aí se completam médicos, enfermeiros e demais agentes, que no seu dia a dia buscam amenizar a dor alheia e até ao salvamento de vidas. Vale ressaltar que, em muitas ocasiões, com o risco da própria vida. E a epidemia por covid-19 foi, e ainda continua sendo , a maior prova desse destemor e amor ao próximo.


Em contrapartida, porém, o prefeito Nabor Wanderley se posiciona impassível, insensível e até desumano, não pagando o que eles fazem jus, por força de lei e até porque fazem por merecer. E aí estão eles, trabalhando, trazendo no seu íntimo uma justificada revolta, que atinge a alguns colegas de legislativo e, com certeza, os familiares desse funcionários, verdadeiros anjos daqueles que amargam o infortúnio dos males ou das doenças.


Vamos tentar entrar em contato com os responsáveis por esse descaso ou desprezo; se não encontramos eco aos nossos reclames, convicção, buscaremos o Ministério Público, a fim de encontramos ou achamos a solução definitiva. Estamos tristes e muito revoltados, pois esse ato do poder executivo vai de encontro a todas as práticas de humanismo, o que certamente não existe no coração de Nabor!”

* O site mnegreiros.com reserva o espaço para a administração se manifestar, caso tenha interesse.

Assessoria

By Marcelo Negreiros

Jornalista militando na profissão desde 1985, trabalhando nas TVs Paraíba e Cabo Branco, afiliadas Rede Globo na Paraíba, durante 15 anos. Diplomado em 2001 pelas Faculdades Integradas de Patos.

Comente a matéria: