Plenário do tribunal havia concedido 164 inserções à campanha petista em espaços anteriormente destinados à propaganda eleitoral bolsonarista

Montagem Jovem Pan: GABRIEL BASTOS MELLO/ONZEX PRESS E IMAGENS/ESTADÃO CONTEÚDO e JúLIO GOMES/LEIAJÁIMAGENS/ESTADÃO CONTEÚDOJair Bolsonaro e Lula Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva disputam o segundo turno das eleições 2022 no dia 30 de outubro

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Maria Claudia Bucchianeri, aceitou um pedido da defesa do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra uma decisão anterior do próprio TSE e decidiu suspender os direitos de resposta concedidos à campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A nova decisão vale até que o recurso seja analisado pelos demais ministros. O plenário do TSE havia concedido 164 direitos de resposta a Lula em espaços anteriormente destinados à propaganda de Bolsonaro. Já a campanha do atual presidente teve 14 direitos de resposta concedidos pelo tribunal. Com isso, Lula garantiria 46 inserções diárias, enquanto Bolsonaro cairia de 25 para menos de 4 aparições, em média.

Além de suspender os 164 direitos de resposta do petista, Bucchianeri ainda deu a Bolsonaro 8 direitos de resposta no espaço de Lula. A ministra também concedeu 2 minutos e 8 segundos de direito de resposta a Bolsonaro na propaganda de bloco de lula, que duram 5 minutos e são veiculadas duas vezes por dia, de segunda a sábado. Os advogados de Bolsonaro questionavam comerciais do petista que associavam o atual presidente às milícias.

*Com informações do repórter Victor Hugo Salina

Source link

Comente a matéria: