São Paulo é o estado cuja receita própria corresponde ao maior percentual da receita corrente, com 93%

Washington Costa / Ministério da EconomiaFachada do Ministério da economia na Esplanada dos Ministérios
Ministério da Economia apresentou relatório com dados sobre as receitas e despesas correntes dos estados

O Rio de Janeiro e o Espírito Santo registraram as maiores altas de receitas correntes até o 3º bimestre de 2022. De acordo com o Relatório Resumido da Execução Orçamentária, divulgado nesta sexta-feira, 19, pelo Ministério da Economia, o Rio lidera o ranking com crescimento de 36%. Próximo ao estado carioca está o Espírito Santo, que contabilizou alta de 34%. Já na terceira posição três estados estão empatados com acréscimo de 32%. São eles: Pará, Mato Grosso e Santa Catarina. Com exceção do Rio Grande do Sul, todos os estados brasileiros tiveram aumento da receita e das despesas correntes acima da inflação, acumulada em 5,49% de janeiro a junho deste ano. O estado gaúcho computou apenas 5% de aumento. Sobre às despesas correntes, a maior alta foi de Roraima, que registrou crescimento de 39%, superando até a alta das receitas no estado, que foi de 21%. O relatório mostra também que São Paulo é o estado cuja receita própria corresponde ao maior percentual da receita corrente, com 93%, seguido por Rio de Janeiro, com 90%, e Rio Grande do Sul, com 83%.





Source link

Comente a matéria: