O candidato a governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), mudou o discurso sobre o uso de câmeras na farda de policiais militares. Durante evento do 52º aniversário da Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota), nesta sexta-feira, 14, na capital, o candidato afirmou que discutirá o tema com as forças de segurança caso seja eleito. No entanto, ele manteve o argumento de que o equipamento tem atrapalhado a produtividade dos policiais. “É uma questão que eu considero que hoje a câmera inibe o policial. Acho que ela tem atrapalhado a produtividade. Mas isso é uma percepção. Então, o que a gente vai fazer, caso a gente seja eleito? Chamar as forças de segurança, avaliar do ponto de vista técnico a efetividade ou não, e aperfeiçoamento da política pública”, declarou o ex-ministro da Infraestrutura.  Durante toda a campanha no primeiro turno, o candidato sempre enfatizou que, se eleito, ele tiraria as câmeras das fardas da corporação. Os equipamentos foram implantados nas fardas dos policiais no primeiro semestre de 2020. Desde então, a letalidade policial diminuiu 72% de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP). “Não existe nenhuma política pública que não possa ser reavaliada, que não possa sofrer melhorias. Ou mesmo, a gente avaliando que isso está atrapalhando de maneira importante a produtividade, retirar. Mas é uma coisa que a gente vai discutir junto com os especialistas”, completou o candidato.

 

 

 

 



Source link

Comente a matéria: