Desde o início da campanha presidencial, Jair Bolsonaro mostrou que não era um político comum. Ele não seguia o script e dizia o que pensava, sem medir as palavras. Isso chamava a atenção das pessoas e, na medida em que a campanha avançava, mais gente passava a apoiá-lo.

No entanto, essa estratégia parece ter funcionado até certo ponto. Após a vitória nas urnas, Bolsonaro enfrentou uma série de problemas, desde a falta de um partido para apoiá-lo no Congresso Nacional até a baixa popularidade.

Para tentar reverter essa situação, o presidente eleito começou a fazer uma série de propaganda em seu próprio canal no YouTube. No entanto, esses vídeos eram criticados por não abordarem os principais problemas do país.

Neste artigo, vamos analisar os erros de Bolsonaro na propaganda e ver como isso afetou sua popularidade.

Bolsonaro cometeu um erro estratégico ao não investir em propaganda para construir o seu quintal midiático. O presidente brasileiro ignorou o fato de que ter uma presença positiva na mídia era essencial para se tornar um líder conhecido e respeitado

Hoje, a maioria dos jornalistas e repórteres escrevem sobre os erros e escândalos que surgiram durante o governo de Bolsonaro e não o que ele fez de certo. Propaganda não significa escolher o que escrever e qual reportagem priorizar, mas sim criar uma plataforma de comunicação própria para informar e educar a população. Se Bolsonaro quisesse se tornaria um líder conhecido e respeitado, ele precisava investir na sua comunicação e propagandas, para que seu governo pudesse ser visto com bons olhos pelo povo brasileiro.

O primeiro ano de governo

O primeiro ano de governo de Jair Bolsonaro foi marcado por três erros fundamentais que atrapalharam sua imagem junto ao público. O primeiro erro foi a falta de uma boa propaganda para melhorar a imagem do governo. O governo Bolsonaro foi muito criticado por alguns jornalistas pelo fato de não se preocupar com as publicidades que deveria gerar. Redatores, por exemplo, teriam sido contratados para criar conteúdo interessante para campanhas publicitárias, mas essa estratégia não foi colocada em prática como deveria.

A falta de propaganda

O Presidente Jair Bolsonaro não foi bem sucedido ao levar a sua mensagem de política de governo ao público. Seu erro foi não contar com a ajuda de um jornalista ou redator experiente que pudesse auxiliar na forma correta de propagar a mensagem em veículos de comunicação. Se tivesse recorrido a um profissional qualificado, certamente as ideias de Bolsonaro poderiam ter chegado de forma mais clara a mais pessoas.

Levando em consideração a importância da mensagem, até Adolf Hitler tinha seu Ministério do Reich para Esclarecimento Popular e de Propaganda, encabeçada por Joseph Goebbels, com o objetivo de garantir que a mensagem nazista fosse transmitida com sucesso através da arte, da música, do teatro, de filmes, livros, estações de rádio, materiais escolares e imprensa.

O novo governo usa essa linha.

Conclusão

Bolsonaro cometeu o erro de não investir em propaganda suficiente como presidente. Enquanto isso, outros líderes se aproveitavam para criar “fake News” sem ser policiado pelo TSE. Com sua palavra de atuar dentro das quatro linhas da constituição, foi derrubado exatamente por quem não a cumpria. Como comandante das Forças Armadas deixou de impedir os desmandos contra a constituição desde os primeiros passos ao ser impedido de nomear um cargo administrativo que era de sua competência. E os malandros o fizeram de “Mané” junto ao povo. Levando com ele a esperança da maioria dos brasileiros. Ainda irá ser condenado pela mídia sacana por muitos e muitos anos.

Por: Marcelo Negreiros

By Marcelo Negreiros

Jornalista militando na profissão desde 1985, trabalhando nas TVs Paraíba e Cabo Branco, afiliadas Rede Globo na Paraíba, durante 15 anos. Diplomado em 2001 pelas Faculdades Integradas de Patos.

Comente a matéria: