Foto: Montagem/Paraibaonline

Bissexto frequentador presencial das sessões da Câmara, o vereador Emerson Cabral (PP) decidiu remotamente ingressar na peleja partidária e ampliar o raio de alcance das discussões. 

“Eu acho uma perda de tempo o pessoal subir na tribuna para conversar besteira e falar de política nacional e estadual, enquanto existem aí coisas mais importantes”, grifou Cabral.  

O edil comentou que “veja o orçamento da Câmara do ano que vem, de R$ 27 milhões e pouco. Isto é o que é importante discutir. Acho isto um absurdo. É querer aparecer”.

Emerson frisou ainda que “política se resolve no horário político”. 

E aí ele focou no vereador Waldeny: “Há um constrangimento entre os vereadores. A maioria dos seus colegas, como a própria imprensa, às vezes ignora os seus discursos. A população quer soluções do que precisa ser feito e ajustado. E não (está preocupada com) um bate-boca besta. É falta de compromisso com a cidade”.

Notícia da edição deste sábado da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza.

Para ler a edição completa, acesse aqui:

Aparte: a´ponta do iceberg´ em Campina Grande (paraibaonline.com.br) 

 





Source link

Comente a matéria: