O presidente da Ucrânia pediu ao mundo que aja rapidamente para forçar as tropas russas a desocuparem a maior usina nuclear da Europa, depois que o local ficou sem eletricidade por horas em um incidente que, segundo ele, arriscou um desastre radioativo internacional.

Volodymyr Zelenskiy disse que bombardeio russo na quinta-feira (25) provocou incêndios nos poços de cinzas de uma usina de carvão próxima que desligou a usina Zaporozhzhia da rede elétrica. Uma autoridade russa afirmou que a culpa é da Ucrânia.

Geradores a diesel de backup garantiram o fornecimento de energia vital para os sistemas de refrigeração e segurança da usina, disse Zelenskiy, elogiando os técnicos ucranianos que operam a usina sob o olhar dos militares russos.

“É necessária uma pressão internacional que force os ocupantes a se retirarem imediatamente do território da usina nuclear de Zaporizhzhia”, declarou ele em um discurso em vídeo na noite de ontem.

“A AIEA e outras organizações internacionais precisam agir muito mais rápido do que estão agindo agora. Porque cada minuto que as tropas russas ficam na usina nuclear é um risco de um desastre global de radiação”, disse ele, referindo-se ao órgão de vigilância nuclear das Nações Unidas.

Moradores de Zaporozhzhia, 50 quilômetros (km) a nordeste da usina e cerca de 435 km a sudeste de Kiev, expressaram preocupação com a situação.

“Claro que estou com medo. Todo mundo está com medo, não sabemos o que vai acontecer, o que está esperando por nós a cada minuto, segundo”, disse a gerente de mídia social Maria Varakina, de 25 anos.

A professora Hanna Kuz, de 46 anos, afirmou que as pessoas temem que as autoridades ucranianas não possam avisar os moradores a tempo em caso de radiação.

A empresa nuclear estatal ucraniana Energoatom disse que um dos dois reatores em funcionamento da usina foi reconectado à rede e estava novamente fornecendo eletricidade, depois de ser totalmente desconectado na quinta-feira.

Reação

Vladimir Rogov, autoridade nomeada pela Rússia na cidade ocupada de Enerhodar, perto da usina, culpou as Forças Armadas ucranianas pelo incidente, dizendo que eles causaram um incêndio em uma floresta perto da usina.

“Isso foi causado pela desconexão das linhas de energia da usina nuclear de Zaporizhzhia como resultado das provocações dos combatentes de Zelenskiy”, escreveu Rogov no Telegram. “A desconexão em si foi desencadeada por um incêndio e curto-circuito nas linhas de energia.”

O Ministério da Defesa da Rússia disse nesta sexta-feira (26) que suas forças destruíram um obus M777 fabricado nos Estados Unidos, que, segundo a pasta, a Ucrânia usou para bombardear a usina de Zaporizhzhia. Imagens de satélite mostraram um incêndio perto da usina, mas a Reuters não conseguiu verificar a causa.

A Energoatom informou que o incidente de quinta-feira foi a primeira desconexão completa da usina, que se tornou um ponto crítico na guerra de seis meses.

Autoridades regionais em Zaporizhzhia disseram que mais de 18 mil pessoas em vários assentamentos ficaram sem eletricidade hoje devido ao danos causados a linhas de energia.

*É proibida a reprodução deste conteúdo

Source link

Comente a matéria: