Presidente fez apelo em discurso depois que alguns russos fugiram por novas convocações à guerra

Dimitar DILKOFF / AFPZelensky Crimeia
Presidente ucraniano quer ‘ajuda’ dos russos convocados para sabotar exercícios do exército inimigo

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, pediu nesta sexta-feira, 23, que os habitantes recrutados pela Rússia para o território ucraniano ocupado sabotem o Exército russo. “Tenho um simples pedido a todo o nosso povo no território temporariamente ocupado: façam o essencial, salvem as vidas de vocês e nos ajudem a enfraquecer e destruir os ocupantes”, disse o mandatário no habitual discurso noturno. Zelensky recomendou que estes cidadãos se escondam da mobilização russa “por qualquer meio”, evitem as cartas de recrutamento e tentem chegar “ao território livre da Ucrânia”. “Mas se você se juntar ao Exército russo, sabote qualquer atividade do inimigo, dificulte qualquer operação russa, forneça informações importantes sobre os ocupantes para nós: as suas bases, quartéis, armazéns com munições. E, na primeira oportunidade, se mude para as nossas posições. Faça tudo o que estiver ao seu alcance para salvar a sua vida e ajudar a libertar a Ucrânia”, disse. No discurso, Zelensky explicou que até setembro, cerca de 9 mil km² de território ocupado e cerca de 400 centros populacionais foram liberados. Este resultado foi alcançado, segundo ele, “graças ao fato de o nosso povo no território temporariamente ocupado” ter ajudado. “Por favor, façam tudo o que estiver ao seu alcance para aumentar esta ajuda. Forneça aos nossos serviços especiais toda a informação sobre aqueles que estão organizando e ajudando a realizar esta farsa com referendos falsos. Forneça toda a informação sobre a mobilização russa, sobre o Exército russo em geral”, pediu. “Ajude aqueles que necessitam nas áreas ocupadas: idosos, pessoas solteiras, famílias com crianças. A Ucrânia retornará a todas as suas terras, e devemos salvar o maior número possível do nosso povo”, disse Zelensky.

*Com informações da EFE





Source link

Comente a matéria: