Ferrenha defensora do uso de máscaras no início da pandemia de covid-19, a analista médica da CNN norte-americana, Leana Wen, afirmou que a proteção facial atrapalhou o desenvolvimento de seu filho.

“O mascaramento prejudicou o desenvolvimento da linguagem de nosso filho, e limitar as atividades extracurriculares e as interações sociais dele afetaria negativamente sua infância, além de prejudicar a capacidade de trabalho de meu marido”, escreveu Leana, em artigo publicado no jornal Washington Post.

Publicado na semana passada, o texto mostra o arrependimento de Leana, ao apoiar medidas restritivas de enfrentamento do novo coronavírus. “Ficou claro que o objetivo que eu esperava, ou seja, a contenção da covid-19, não era alcançável”, reconheceu a analisa médica. “Esse coronavírus veio para ficar.”

“Dado o quão cuidadosos fomos, não foi fácil mudar minha mentalidade para aceitar a covid-19 como um risco recorrente”, observou Leana. “Mas a alta transmissibilidade das novas variantes significava que teríamos que pagar um preço cada vez mais alto se nosso objetivo fosse continuar evitando o vírus.”

No início da pandemia, a analista da CNN dava suporte ao governo do presidente Joe Biden para obrigar o uso de máscaras e endurecer as medidas restritivas contra o coronavírus. Com a chegada da vacinação, ela chegou a dizer em um programa da CNN que a população não deveria confiar em “pessoas não vacinadas”.

Leia também: “O fracasso do lockdown”, reportagem publicada na Edição 45 da Revista Oeste





Source link

Comente a matéria: