Leandro Miranda

Titular de última hora, Giroud iguala Henry como maior goleador da França | Placar



Ele nem seria titular na Copa do Mundo, mas uma lesão de última hora de Karim Benzema, o melhor jogador do planeta em 2022, deu a Olivier Giroud a oportunidade de atingir uma marca histórica pela França. Ao marcar duas vezes na vitória por 4 a 1 sobre a Austrália nesta terça-feira, 22, na estreia da competição, o centroavante do Milan igualou ninguém menos que Thierry Henry como maior artilheiro da seleção, com 51 gols.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Giroud, de 36 anos, atingiu essa marca em 115 jogos pela França, o que dá uma média de 0,44 gol por jogo – melhor do que Henry, que precisou de 123 partidas para anotar o mesmo número de gols, com média de 0,41. Veja o top 10 completo abaixo.

O recorde chega em uma temporada de renascimento para o experiente centroavante, que também vive grande fase no Milan. Desde que chegou ao time rubro-negro, ele anotou 23 gols e deu oito assistências em 57 jogos, sendo uma peça fundamental para a conquista do título italiano neste ano.

Durante boa parte da preparação da França para a Copa, aliás, Giroud nem vinha sendo convocado – o centroavante reserva era Wissam Ben Yedder, do Monaco. Mas com o excelente momento do veterano no Milan, o técnico Didier Deschamps o chamou de volta para a seleção na reta final.

Depois de passar em branco na Copa em 2018, quando a França foi campeã, Giroud agora tem a chance de continuar escrevendo sua história na principal competição do futebol mundial. A França volta a campo no próximo sábado, 26, contra a Dinamarca, às 13h (de Brasília).

Os 10 maiores artilheiros da seleção francesa:

1 – Olivier Giroud (51 gols em 115 jogos)

Continua após a publicidade

1 – Thierry Henry (51 gols em 123 jogos)

3 – Antoine Griezmann (42 gols em 111 jogos)

4 – Michel Platini (41 gols em 72 jogos)

5 – Karim Benzema (37 gols em 97 jogos)

6 – David Trezeguet (34 gols em 71 jogos)

7 – Zinedine Zidane (31 gols em 108 jogos)

8 – Just Fontaine (30 gols em 21 jogos)

8 – Jean-Pierre Papin (30 gols em 54 jogos)

10 – Kylian Mbappé (29 gols em 60 jogos)

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade



Source link

A PLACAR está em todas as plataformas, onde e como você bem quiser | Placar



PLACAR, há 52 anos, emociona e informa em sua edição impressa. Com o avanço das tecnologias atreladas à internet e a recente explosão das redes sociais, o caminho foi natural – e hoje, mais do que nunca, a ideia é acompanhar as torcedoras e torcedores onde eles estiverem, não importa a circunstância e a plataforma de predileção.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Direto do Catar, a todo momento, é possível acompanhar o trabalho dos enviados especiais ao Oriente Médio – Luiz Felipe Castro e Leandro Quesada –, além dos textos ricos, de informações precisas e bem apuradas, da mais competente equipe de jornalismo esportivo no Brasil e dos comentários diários dos recém-contratados Flávio Gomes e Felippe Facincani.

Siga-nos!

Instagram: @revistaplacar
Facebook: Revista Placar
LinkedIn: Placar Mídia
Tik Tok: @placaroficial
Twitter: @placar
Kwai: Revista Placar
Youtube: Revista Placar

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade



Source link

Mundial de Clubes 2022: quando vai ser e os times já classificados | Placar

Com a vitória do Flamengo na final da Copa Libertadores diante do Athletico Paranaense, por 1 a 0, neste domingo, 29, o time carioca garantiu sua participação na próxima edição do Mundial de Clubes. Apesar de o torneio internacional ainda não ter datas confirmadas pela Fifa, ele deve ocorrer nos primeiros meses de 2023, com o formato eliminatório com sete clubes – os seis campeões continentais e o campeão do país-sede.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

O Mundial pode acontecer entre fevereiro e março, mas a situação ainda é incerta. O campeão da Ásia, por exemplo, só será conhecido em 26 de fevereiro. O país-sede também não foi confirmado pela Fifa, em uma temporada fortemente impactada pela realização atípica da Copa do Mundo entre novembro e dezembro deste ano, no Catar.

Até agora, os participantes confirmados são cinco: o Flamengo, campeão da América do Sul; o Real Madrid, da Espanha, campeão da Europa; o Wydad Casablanca, de Marrocos, campeão da África; o Seattle Sounders, dos Estados Unidos, campeão da América do Norte; e o Auckland City, da Nova Zelândia, campeão da Oceania.

A Fifa tem planos para mudar o formato do Mundial de Clubes, realizando edições de quatro em quatro anos e expandido a quantidade de times de sete para 24. A ideia é ter mais campeões de cada continente disputando o mesmo torneio. Enquanto a ideia não sai do papel, o formato atual é mantido.

O último campeão não-europeu do Mundial foi o Corinthians, em 2012, quando venceu o Chelsea, da Inglaterra, na final. Desde então, o torneio foi conquistado quatro vezes pelo Real Madrid (2014, 2016, 2017 e 2018), duas pelo Bayern de Munique (2013 e 2020), uma pelo Barcelona (2015), uma pelo Liverpool (2019) e uma pelo Chelsea (2021).

Assine o Amazon Prime e garanta 30 dias grátis de acesso ao Prime Video e outras vantagens

Veja Também: Gabigol decide e Flamengo conquista o tricampeonato da Libertadores – mnegreiros.com

Source link

David Luiz e Fernandinho, marcados no 7×1, se redimem pela ‘glória eterna’ | Placar


Matéria publicada na PLACAR impressa 1492, de outubro de 2022

E o que PLACAR antecipou no Guia da Libertadores, em março, se confirmou. O favoritismo de brasileiros e argentinos foi flagrante (um hermano e três brazucas nas semifinais) e, pela quinta vez na história, teremos uma final verde e amarela. Flamengo e Athletico Paranaense jogam pela “glória eterna” – e, de quebra, ajudam a resgatar o prestígio de três protagonistas de uma de nossas páginas mais melancólicas: o 7 a 1 da Copa do Mundo de 2014. Naquela tarde tristemente inesquecível em Belo Horizonte, o técnico da seleção canarinho era Luiz Felipe Scolari e, no gramado, David Luiz e Fernandinho foram apontados como dois dos culpados pela derrota acachapante diante da Alemanha. Agora, em 29 de outubro, em Guayaquil, no Equador, os três voltam a campo devidamente redimidos, na condição de ídolos das duas torcidas rubro-negras, embora a um deles, apenas, caberá a láurea definitiva.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Há oito anos, o zagueiro e o meia pareciam definitivamente separados do torcedor brasileiro. Mesmo com carreira consolidada na Europa e múltiplos títulos por milionários e poderosos clubes ingleses, nada parecia capaz de superar as dores daquela fatídica derrota. Mas, como diz o ditado, o tempo cura tudo…

No fim de junho, Fernando Luiz Roza (então com 37 anos recém-completados) anunciou a volta para casa — trocou o Manchester City e o favoritismo na Premier League, além de mais uma Champions League, para perseguir um sonho frustrado em 2005: ser campeão da Libertadores com o Athletico, equipe que o revelou para o mundo. David Luiz Moreira Marinho (35 anos celebrados em abril) já havia feito esse mesmo caminho em setembro de 2021, quando deixou o Arsenal para mostrar seu futebol pelo Flamengo e cumprir uma promessa feita ainda em 2014: “Não vou fugir de nada e nunca vou desistir. Algum dia vou alegrar esse povo, de alguma forma”.

A grande final é mais um capítulo da rivalidade entre o Furacão e o Mengão. O primeiro grande confronto entre os dois ocorreu em 2011, na Copa Sul-Americana. Em 2016, eles se enfrentaram na semifinal da extinta Primeira Liga. Mas desde 2019 o embate ganhou outra proporção: em quatro temporadas seguidas, as equipes rubro-negras se enfrentaram em jogos mata-mata na Copa do Brasil — com duas vitórias para cada lado. Um tempero especial do jogo deste mês é a presença de Felipão no banco atleticano. Ao conquistar a vaga na decisão ele se tornou o primeiro técnico brasileiro a chegar pela quarta vez à disputa pelo troféu da Libertadores. Se vencer, será seu terceiro título da competição, outra marca inédita.

Para Fernandinho e David Luiz, que vestiam as camisas 5 e 4 na Copa de 2014, as lembranças daquele Mundial estão cada vez mais distantes, ainda que não se apaguem (como não se apagam para nós, torcedores, que sofremos com a eliminação inesperada para uma Alemanha inspirada e impiedosa). No dia do jogo, ficou famoso o desabafo do zagueiro, que usava a faixa de capitão e foi entrevistado pela TV enquanto as lágrimas escorriam soltas pelo rosto, logo depois do assombroso vexame.

Continua após a publicidade

David Luiz, do Flamengo, e Du Queiroz, do Corinthians, dividem no Maracanã
David Luiz: a volta por cima com a camisa do rubro-negro carioca – Wagner Meier/Getty Images

“Eu só queria poder dar uma alegria para o povo, para essa gente que sofre tanto todos os dias. Infelizmente não conseguimos. Peço desculpas a todos os brasileiros. Só queria ver meu povo sorrindo”, disse ele. Já o volante pouco falou sobre o acontecido. Sua entrevista mais longa a respeito da derrota saiu no jornal inglês The Guardian: “Foi provavelmente o pior momento da carreira de cada um dos jogadores brasileiros envolvidos naquele jogo… Teremos de aprender a viver com isso. Eu nunca assisti à reprise da partida e acho que nunca verei”.

Mas, como já se disse, o tempo é capaz de curar tudo. David Luiz voltou a vestir a camisa da seleção algumas vezes, mas não foi convocado por Tite para o Mundial de 2018. “Muitas pessoas se esconderam, não quiseram dividir a responsabilidade, e eu carreguei o fardo durante muito tempo sozinho”, lembra ele. Fernandinho, por sua vez, continuou brilhando intensamente no Manchester City (primeiro com o técnico Manuel Pellegrini e, desde 2016, com Pep Guardiola) e participou de quase todo o ciclo de preparação para a Copa da Rússia. Tite o manteve como titular, mas o jogador acabou se tornando o vilão na eliminação para a Bélgica, nas quartas de final, ao marcar um gol contra e cometer um erro grave no segundo gol adversário. A frustração pela nova derrota (somada a algumas ameaças sofridas) o fez pedir para não ser mais convocado.

Fernandinho foi um dos jogadores preferidos de Guardiola no Manchester City -
Fernandinho foi um dos jogadores preferidos de Guardiola no City – Lindsey Parnaby/Getty Images

Ainda em 2018, o treinador do escrete canarinho contou que lamentava muito a decisão: “O primeiro atleta que senti vontade de chamar foi o Fernandinho. O número 1. Ele é um jogador extraordinário, joga muito. Entrei em contato, passei a informação, mas essa crueldade chegou à família dele, e ele disse que prometeu não voltar”, afirmou Tite na época.

Tudo isso são águas passadas. A vida seguiu seu rumo e, agora, David Luiz e Fernandinho saboreiam a redenção. Fernandinho foi para o City em 2013, depois de oito anos no Shakhtar Donetsk. Três anos mais tarde, Guardiola chegou para comandar o clube e afirmou que “se um time tiver três Fernandinhos, ele será campeão”. Na temporada 2019-2020, atuou algumas vezes como zagueiro, sempre com classe e segurança. Mas se consagrou mesmo como volante — todos concordam que é um dos melhores do mundo. É o atleta com mais títulos na história dos citizens: catorze em quase uma década defendendo a camisa azul-clara. Após vencer o Campeonato Inglês, em maio deste ano, ele surpreendeu o mundo ao anunciar que não renovaria o contrato. Voltou a Curitiba e, agora, tenta levantar a taça que escapou naquela decisão de 2005 diante do São Paulo.

Fernandinho durante jogo contra o Chivas Guadalajara do México, pela Copa Libertadores da América 2005, no estádio Arena da Baixada -
Fernandinho: camisa 10 do Athletico no vice em 2005 – Jader da Rocha/Placar

David Luiz, por sua vez, reergueu-se como se sabe: jogando em alto nível. Manteve o bom desempenho no Paris Saint-Germain, retornou para o Chelsea em 2016 (tinha atuado pelo clube de 2011 a 2014) como a negociação mais cara da história envolvendo um zagueiro, e seguiu para o rival Arsenal em 2019. O próprio atleta admite que não se adaptou ao estilo do técnico espanhol Mikel Arteta e decidiu encarar o retorno ao Brasil — justamente para o time de maior torcida, no momento em que o rubro-negro carioca buscava retomar o caminho dos títulos aberto dois anos antes pelo português Jorge Jesus. “Pensei muito e tomei uma decisão tranquila, em paz e totalmente feliz. Sei dos meus desafios, sei o tamanho do projeto e como o Flamengo é grande.” Que vença o melhor.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade



Source link

VAR diz que Camacho tropeçou em pênalti não marcado para o Santos | Placar


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nesta quarta-feira, 26, o áudio do lance mais polêmico da vitória por 3 a 2 do Flamengo sobre o Santos, na última terça, 25, pelo Campeonato Brasileiro. Na jogada, o santista Camacho é derrubado pelo rubro-negro Matheuzinho dentro da área, mas a arbitragem não marca o pênalti e o VAR mantém a decisão de campo. Na conversa, o árbitro de vídeo, Adriano Milczvski, diz que o meio-campista alvinegro tropeçou.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

“A perna (do Matheuzinho) já está parada. O pé para do lado e ele (Camacho) tropeça no pé. Ele não chega a atingir, certo?”, questiona Milczvski. O assistente do VAR, Luciano Roggenbaum, rebate: “Esse contato é sem impacto nenhum, Adriano?”. E o VAR responde: “Sem impacto nenhum”.

“Não vejo impacto nenhum aqui. A perna já está parada. Tem um contato ali. A perna já para ali. Como ele vira para cá, ele vai trombar com o defensor. Para mim, lance normal”, diz Milczvski. Roggenbaum concorda com a visão do colega e diz que o árbitro de campo, André Luiz de Freitas Castro, estava “em cima do lance”. Os dois então decidem não chamar o árbitro para rever o lance no vídeo.

Logo na sequência da jogada, que aconteceu aos 48 minutos do primeiro tempo, o Flamengo abriu o placar com Pedro. O lance gerou muita reclamação do Santos, que chegou a emitir nota oficial cobrando a CBF. A confederação, por sua vez, anunciou a suspensão de André Luiz de Freitas Castro e Adriano Milczvski, alegando um desempenho “abaixo dos padrões exigidos”.

Assine o Amazon Prime e garanta 30 dias grátis de acesso ao Prime Video e outras vantagens

Continua após a publicidade





Source link

Cristiano Ronaldo tem nova indisciplina e põe profissionalismo em xeque | Placar



Cristiano Ronaldo voltou a protagonizar um jogo do Manchester United na última quarta-feira, 19 – mas não por gols decisivos, como foi costume ao longo de sua brilhante carreira. O motivo dos holofotes foi mais um caso de indisciplina do atacante de 37 anos, que decidiu abandonar o estádio de Old Trafford aos 44 minutos do segundo tempo da vitória por 2 a 0 sobre o Tottenham, antes mesmo de a partida terminar.

Assine #PLACAR por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Ao ver que, pela segunda vez na temporada, não seria utilizado pelo técnico Erik ten Hag, Cristiano simplesmente se levantou do banco de reservas e foi embora pelo túnel. Segundo o portal The Athletic, o português nem sequer esperou pelos colegas no vestiário e deixou imediatamente o estádio. Questionado sobre a atitude do camisa 7, o treinador disse que “lidaria com isso depois”.

Não é a primeira vez que Ronaldo vai embora de um jogo antes do fim. Na pré-temporada, ele foi filmado, ao lado de outros jogadores, deixando Old Trafford enquanto o time disputava o segundo tempo do amistoso contra o Rayo Vallecano. Na ocasião, Ten Hag repreendeu Cristiano publicamente e cobrou mais espírito de grupo, mas também frisou que ele não havia sido o único atleta envolvido.

Depois de ser o artilheiro do United na temporada passada, com 24 gols em 39 jogos, o português surpreendeu ao decidir deixar o clube no meio deste ano. Seu agente, Jorge Mendes, procurou clubes que disputariam a Liga dos Campeões para tentar viabilizar uma transferência, mas foi rejeitado publicamente por equipes como Bayern de Munique, Atlético de Madri e Chelsea. O jogador chegou até a retardar sua reapresentação ao clube inglês, alegando problemas pessoais, mas acabou ficando a contragosto após não conseguir encontrar um comprador.

Na atual temporada, Cristiano Ronaldo soma 12 jogos e dois gols. Foi titular apenas seis vezes, sendo quatro delas na Liga Europa, e acabou substituído em duas dessas partidas. Ten Hag tem preferido atacantes mais jovens, como Marcus Rashford e Anthony Martial. E os números mostram que, sem o veterano em campo, o Manchester United corre em média 10 km a mais por jogo na Premier League, segundo dados da Sky Sports.

Com toda uma imagem esportiva construída em cima de valores como profissionalismo, liderança e trabalho duro, Cristiano tem dado sinais no sentido inverso desde que foi obrigado a cumprir seu último ano de contrato com o United. Ao não aceitar bem a condição de reserva, o astro português acabou até ofuscando o melhor jogo do time na temporada. Resta saber se ele suportará mais seis meses após a disputa da Copa do Mundo – ou se a janela de transferências de janeiro reservará uma nova surpresa para um dos maiores jogadores da história do futebol.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade



Source link

Richarlison deve voltar de lesão em 14 dias e estar pronto para a Copa | Placar


O atacante Richarlison deve ficar duas semanas afastado dos gramados e não preocupa a seleção brasileira para a disputa da Copa do Mundo de 2022, que começa em novembro. O jogador sofreu uma lesão na panturrilha esquerda durante a vitória do Tottenham por 2 a 0 sobre o Everton no último sábado, 15, pelo Campeonato Inglês, e passou por exames nesta segunda-feira, 17. A informação foi publicada pelo jornalista Bruno Andrade.

Assine #PLACAR por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Após sentir a lesão muscular, Richarlison deixou o campo chorando e foi embora do estádio de muletas, em imagem que preocupou torcedores. O resultado dos exames, porém, tranquilizou o atleta e a comissão técnica. O treinador do time inglês, Antonio Conte, disse que não há risco de ele perder a Copa.

“Eu posso confirmar isso: o jogador não está sob risco de não jogar a Copa do Mundo, de forma alguma. A lesão não é tão séria. Estou feliz por ele”, disse o técnico italiano.

Após sofrer com problemas físicos e ficar ausente de algumas convocações no ano passado, Richarlison retomou o posto de centroavante titular do Brasil em 2022. Nas últimas seis partidas da equipe de Tite, o camisa 9 marcou sete gols. Pelo Tottenham, na temporada, ele soma dois gols e duas assistências em 13 jogos.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade



Source link

O valor de ser ‘o primeiro’ no Futebol | Placar


Em todas as viagens que faço ao passado, são sempre pouquíssimos os que creem no fato de ser eu, sim, um Viajante do Tempo, vindo de 2022. Mas é desses que tento extrair uma resposta: sobre se em suas épocas também tínhamos (ou têm-se) a sensação de que o mundo está andando pra trás… Será? Deixei o século 21 em meio a uma ‘eleição’, algo que já é de conhecimento de muitos de vocês, queridos leitores e queridas leitoras de 1902, pois em março deu-se a quarta disputa presidencial em nosso país, a primeira de forma ‘direta’, levando Rodrigues Alves ao poder. Os pleitos (votações) para cargos importantes da instaurada República ganharão, creiam-me, caráter universal – um direito de todos que revelará a vontade da maioria e, justamente por isso, vão gerar esses momentos com a falsa impressão de que estamos retrocedendo.

Assine #PLACAR a partir de R$ 9,90/mês. Não perca!

Mas não. Se de fato, por alguma espécie de ‘imantação histórica’, marcos importantes se atraem e aglomeram-se ao redor das passagens de século, tivemos ontem, nesse aprazível 3 de maio do segundo ano do Século 20, ótimo exemplo disso: o primeiro confronto de futebol (do qual todos já devem ter ouvido falar) entre dois clubes, a Associação Athlética Mackenzie College e o Sport Club Germânia, no Campo do Parque Antártica Paulista. E se lá estive, justifico, foi para testemunhar o “primeiro gol oficial da história do Futebol Brasileiro”. Qual a importância disso? Parece ter nenhuma, mas, soubessem vocês a dimensão do ‘Futebol’ daqui a 120 anos, no Brasil e no Mundo, atestariam que tudo está andando pra frente, sempre. Principalmente quando nem nos damos conta, nos pequenos detalhes. Só o tempo nos faz enxergar o avanço contínuo e pra melhor da Humanidade. O papo é sério mesmo.

Ontem deu-se um passo importante rumo ao Amanhã. O primeiro gol oficial por aqui daquele que será o esporte mais amado do Planeta. No jogo (outros textos deste Diário – que cordialmente acolheu minha resenha – tratarão do ocorrido), vestido com camisa vermelha, mangas e calções brancos cumpridos, o Sr. Mario Eppingaus, jogador do Mackenzie, teve a honra de assinalar o ‘primeiro gol oficial’ no Brasil, já que a peleja encerrou a fase de amistosos e inaugurou a primeira competição entre associações que incluem o futebol entre suas atividades esportivas.

Deu-se o marco histórico ainda na primeira metade do jogo, que terminou com a vitória, de 2 gols contra 1, do clube alvirrubro (fundado há quatro anos, em 18 de agosto de 1898) sobre a equipe de azul e preto do Germânia. O torneio, que reúne ainda os clubes Paulistano (cuja dissidência levará à criação do futuro ‘São Paulo’), Sport Club Internacional (formado basicamente por imigrantes europeus) e o São Paulo Athletic Club (do já famoso Charles Muller), todos integrantes, desde dezembro último, da ‘Liga Paulista de Foot-ball’, é o embrião do que, no futuro, conheceremos como Campeonato Paulista de Futebol, ou “Paulistão”, para os mais íntimos – torneio que ainda existirá em 2022 mas terá como protagonistas outras agremiações da cidade de São Paulo.

Os jogadores da Associação Athlética Mackenzie -
Os jogadores da Associação Athlética Mackenzie – Reprodução/Reprodução

Também existirão, saibam, campeonatos no Rio e em todos os cantos do país. Sim, o chamado ‘Futebol’, há menos de uma década entre nós, vai se expandir mais que as linhas de bondes que já atravessam as grandes cidades. E sem oferecer risco como o fortalecimento contínuo da Tríplice Aliança, formada por Alemanha, Itália e Áustria – fiquem atentos a isso! O Futebol, com esta nova grafia, fará a vida mais divertida e será a “Alegria do Povo!”, aguardem…
Este curioso ano de 1902, queridos leitores e queridas leitoras, traz em si um certo aroma que me remete a outra passagem de século que já vivi – daqui a 98 anos. Confuso, né? São muitas as novidades por aí… E o aumento das imigrações, assim como a Febre Amarela, são fatos que mais uma vez podem fomentar a crença num mundo que está piorando em vez de melhorar. Pois deixo aqui mais uma revelação do futuro: existirão bólidos com os quais dominaremos os céus, cruzando até mesmo o espaço. E mesmo vocês ainda não conhecendo a palavra, sugiro que guardem esta frase que será comum em meados de 2022: “Foguete não dá ré!”.

O Mackenzie parecia mesmo um ‘foguete’ ontem, atuando com muito mais força e velocidade do que seu adversário. Ainda no primeiro ‘half-time’, o Sr. Kirschner empatou a partida, mas outro distinto paulistano, o Sr. Alício de Carvalho marcou, já na segunda metade da partida, um segundo tento, sacramentando a vitória do Mackenzie, equipe formada pelos estudantes da Universidade de mesmo nome. E aos que não estiveram lá, registro que não era acanhado o número de famílias que compareceram ao Campo para acompanhar a disputa. No próximo século, infelizmente, a presença de grupos familiares nas plateias será mais rara.

Mesmo assim, reitero: o mundo estará seguindo para melhor. Mesmo quando não for o que parece. Emoções não faltaram – e é esta a característica e a causa do futuro sucesso do futebol. Um dos melhores jogadores do Germânia – clube que, a propósito, terá que, por decorrência da tal Tríplice Aliança, ser rebatizado como ‘Clube Pinheiros’ –, o Sr. Muss, teve uma queda que o fez deixar o campo. Mas um acerto das equipes permitiu a entrada de um substituto. Como prova de minha condição de ‘Viajante do Tempo’, reproduzo aqui o que dirá, ainda hoje, sobre a peleja, o prestigiado jornal ‘O Estado de S. Paulo’: “O team do Mackenzie tem muito mais velocidade que seu concorrente e, devido a isto, do começo ao fim, a bola manteve- se mais favorável ao Mackenzie (…)”.

Concordo com a análise, mas apesar do gol histórico – alerta de ‘spoiler’! –, não será o Mackenzie, de Higienópolis, e sim o São Paulo Athletic Club a vencer o torneio. O Mackenzie, aliás, jamais será campeão paulista de ‘Fut-Ball’, mas um reencontro comemorativo entre Mackenzie e Germânia se dará daqui a 100 anos, batizado de ‘O Jogo da Saudade’, vindo a acontecer nova vitória dos alvirrubros, por 3 x 2. Já sobre os atletas ontem em campo. o mais famoso, e cuja a mão tive a honra de apertar, será o zagueiro Belfort Duarte, que, pela fidalguia, batizará um prêmio dado aos mais leais no esporte. E, sinto informar, pouco ou nada se falará do primeiro artilheiro, o Sr. Mario Eppingaus, no futuro.

Continua após a publicidade

Uniforme da Associação Athlética Mackenzie em 1902 -
Uniforme da Associação Athlética Mackenzie em 1902 – Reprodução/Reprodução

O quase esquecimento deve-se em grande parte ao grande número de marcos no novo esporte, trazido pelos ingleses ao nosso país. Teremos, por exemplo, o ‘primeiro gol no profissionalismo’ (não disse que tudo só avança?), que Friedenreich (anotem este nome!) alcançará daqui a 31 anos, em 12 de março de 1933 – num São Paulo (o dissidente) 5 x 1 sobre o Santos F. C., equipe do litoral do estado; e, antes disso, o primeiro tento da Seleção Brasileira de Futebol (sim, existirá) em um torneio reunindo escretes de vários países, a ‘Copa do Mundo’: Preguinho, do Fluminense, o que se dará em 1930. Sem falar em marcos mundiais, como o primeiro de todos os gols da história; o ‘primeiro gol em copas’, o ‘primeiro gol de bicicleta’ (essa não terei como explicar sem estragar a novidade); e até o primeiro ‘gol contra’ do Brasil em Copas, que acontecerá em 2014, aqui mesmo, na ‘terrinha’.

Como se vê, ser ‘o primeiro’ no Futebol terá seus méritos mas não marcará o Amanhã de forma inapelável. Já na tal ‘eleição democrática’, da qual já lhes falei, queridos leitores e queridas leitoras de 1922, quem vier a ser ‘o primeiro’, o ‘mais votado’, terá sim grande impacto nas nossas vidas e na nossa crença num futuro melhor. Mas também não decidirá por completo e de forma definitiva o porvir. No fim, sempre encontraremos a rota para o destino que sonhamos. Repetindo o mantra: “Foguete não dá ré!”. Com um detalhe importante. Para alcançar os nossos melhores e mais dignos objetivos, temos que fazer como o time do Mackenzie: acelerar! Que venha a nós o ‘Futebol’! E outras mudanças!

PARA VER UNIFORME DE CLUBES PAULISTANOS NO INÍCIO DO SÉCULO 20

https://www.verminososporfutebol.com.br/viagem-no-tempo/propaganda-de-1912-mostra-os-uniformes-dos-times-do-campeonato-paulista/

FICHA TÉCNICA
MACKENZIE 2 x 1 GERMÂNIA

Competição: Amistoso (‘Falsa Final da Copa de 1902’)
Data: 3 de maio de 1902
Local: Campo do Parque da Antarctica Paulista
Horário: 15h
Árbitro:  Antônio Casimiro da Costa

MACKENZIE: Rehder, Belfort Duarte e Warner; Sampaio, Alício de Carvalho e Lourenço; Yelrd, Eppingaus, Pedro Bicudo, Armando Paixão e Lopes

GERMÂNIA: Brasche, Riether e Nobiling; Kawwal, Baumann e Muss; Linz, Russo, Kirschner, Nicolau Gordo e Hinghehardt

Gols: Primeiro Tempo: Eppingaus (Mackenzie), Kirschner (Germânia); Segundo Tempo: Alício de Carvalho (Mackenzie)

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade



Source link

Messi voltará ao Barcelona em julho de 2023, diz jornalista argentina | Placar



Lionel Messi voltará a ser jogador do Barcelona a partir de 1º de julho de 2023, quando seu contrato atual com o Paris Saint-Germain se encerrar, de acordo com a jornalista argentina Veronica Brunati. A profissional, que é próxima da família do jogador, publicou a informação nesta terça-feira, 4, em seu perfil no Twitter.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Maior artilheiro da história do Barça, Messi deixou o time no ano passado em meio à crise financeira vivida pelos catalães. Com limites rigorosos impostos pela liga espanhola, o clube não tinha a capacidade de registrar o salário do camisa 10, que acabou saindo de graça ao fim do contrato e assinando um vínculo de dois anos com o PSG para jogar ao lado de Neymar e Mbappé.

Perguntado sobre um possível retorno do ídolo ao Barcelona, o técnico do time espanhol, Xavi, desconversou na última segunda-feira, 3. “Gosto muito do Leo, é um amigo, quero todo o melhor para ele e o Barça é sua casa, mas não é o momento de falar do Leo”, disse o treinador e ex-companheiro de vestiário de Messi.

Dono de sete Bolas de Ouro como melhor jogador do mundo (2009, 2010, 2011, 2012, 2015, 2019 e 2021), Messi vem tendo seu futuro especulado com frequência na imprensa europeia. Segundo veículos franceses, o PSG planeja oferecer um novo contrato de duas temporadas ao argentino, que atualmente tem 35 anos.

Após um primeiro ano abaixo das expectativas, Messi tem se destacado em sua segunda temporada em Paris. Até o momento, em 12 jogos, o argentino já marcou sete gols e deu oito assistências.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade





Source link

Manchester City x Manchester United: onde assistir ao clássico inglês | Placar


Manchester City e Manchester United se enfrentam neste domingo, 2, a partir das 10h (de Brasília), no Etihad Stadium, pelo Campeonato Inglês. O clássico da cidade será transmitido pelo canal fechado ESPN e pelo serviço de streaming Star+.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Com 17 pontos, o City, atual bicampeão, está invicto, somando cinco vitórias e dois empates. A equipe de Pep Guardiola abriu a rodada na segunda colocação, atrás do Arsenal, e tem o lateral-direito Kyle Walker como dúvida. O provável time que vai a campo tem Ederson; Stones, Akanji, Dias e Cancelo; Rodri, Bernardo Silva e De Bruyne; Foden, Haaland e Grealish.

Já o United soma 12 pontos, com quatro vitórias seguidas depois de duas derrotas nas primeiras rodadas da competição, e começou a rodada em quinto, atrás do Brighton. O treinador Erik ten Hag deve mandar a campo um time formado por De Gea; Dalot, Varane, Martínez e Malacia; McTominay, Eriksen e Bruno Fernandes; Antony, Cristiano Ronaldo e Sancho. As ausências são Rashford, Martial, Van de Beek e Wan-Bissaka.

Veja onde assistir aos principais jogos deste domingo:

Campeonato Inglês

10h
Manchester United x Manchester City – ESPN e Star+

Continua após a publicidade

12h30
Leeds x Aston Villa – ESPN e Star+

Campeonato Italiano

15h45
Juventus x Bologna – ESPN e Star+

Campeonato Espanhol

16h
Real Madrid x Osasuna – Star+

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade



Source link