Em um discurso nesta terça-feira, 18, o presidente norte-americano, Joe Biden, prometeu enviar ao Congresso dos Estados Unidos um projeto de lei para legalizar o aborto em todo o país se os democratas vencerem as eleições legislativas de novembro, as chamada midterms.

“O primeiro projeto de lei que enviarei ao Congresso será codificar Roe vs. Wade“, disse Biden, no discurso, em um evento do Comitê Nacional Democrata em Washington. Ele se referiu à decisão do caso Roe vs. Wade, que permitia o aborto  em todo o país desde 1973 e foi revogada em junho pela Suprema Corte. Cada Estado norte-americano passou a adotar a própria legislação estadual para permitir ou proibir o procedimento.

Os democratas se apoiam na promessa de legalizar o aborto, já que analistas esperam um desempenho baixo dos democratas, devido à baixa popularidade de Biden. Em 8 de novembro, serão eleitos deputados, parte dos senadores e governadores de vários Estados.

“Se você se preocupa com o direito de escolha, então você tem de votar. É por isso que essas eleições de meio de mandato são tão críticas — eleja mais senadores democratas para o Senado dos Estados Unidos e mais democratas para manter o controle da Câmara dos Deputados”, disse o presidente.

No discurso, que democratas têm repedido por todo o país, Biden disse que as mulheres perderam um “direito fundamental” com a decisão da Suprema Corte. Mais de uma dúzia de Estados já aprovou proibições ao aborto de bebês.

O presidente norte-americano também disse que o Partido Republicano buscará uma proibição nacional do aborto se o partido assumir o controle do Congresso, aprovando um projeto de lei de um senador da Carolina do Sul.

“Se os republicanos conseguirem uma proibição nacional, não importa onde você mora nos Estados Unidos”, disse Biden. “Deixe-me ser muito claro: se tal projeto for aprovado nos próximos anos, eu o vetarei.”

Em uma reunião na Casa Branca neste mês, marcando cem dias desde a derrubada de Roe x Wade, Biden disse que não vai “sentar e deixar os republicanos de todo o país adotarem políticas extremas” relacionadas ao aborto.

Para Biden e os democratas, o aborto é um método contraceptivo. “Gente, em que século estamos? O que estamos fazendo? Respeito a opinião de todos sobre isso, as decisões pessoais que eles tomam, mas meu Senhor, estamos falando de contracepção aqui”, disse Biden, durante a segunda reunião da força-tarefa sobre o aborto.





Source link

Comente a matéria: