O ‘Choque-Rei’ deste domingo, 16, definirá a hegemonia no clássico e dará sequência ao clima hostil entre as duas equipes

VAN CAMPOS/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDOLéo marca Dudu durante clássico entre São Paulo e Palmeiras, pela fase de grupos do Paulistão 2022
Léo marca Dudu durante clássico entre São Paulo e Palmeiras

Palmeiras e São Paulo se enfrentam a partir das 16 horas (de Brasília) deste domingo, 16, no Allianz Parque, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro 2022. O confronto é importantíssimo para as duas equipes, já que o Verdão tenta ficar ainda mais perto do título, enquanto o Tricolor espera se reaproximar da zona de classificação para a próxima Copa Libertadores da América. Mais do que isso, o “Choque-Rei” terá um clima de “revanche” e dará sequência ao clima hostil entre as duas equipes. Isto porque palmeirenses e são-paulinos esquentaram a rivalidade nos últimos anos, fazendo jogos decisivos em diversas competições e trocando provocações nos bastidores. A partida também vale a hegemonia no clássico, já que os rivais se enfrentaram 338 vezes ao longo da história, com 114 vitórias para cada lado e 110 empates. Em duelos eliminatórios, entretanto, o São Paulo leva ampla vantagem, com 15 classificações em 20 encontros.

Final de Paulistão com fim de tabu e provocação

O São Paulo conseguiu sair da incômoda fila de oito anos sem levantar uma taça justamente diante do Palmeiras, no Campeonato Paulista de 2021. Ainda sob o comando de Hernán Crespo, o Tricolor segurou um empate sem gols no Allianz Parque e levou a melhor no Morumbi, vencendo por 2 a 0, com gols de Luan e Luciano. Logo após a conquista, o então volante são-paulino Igor Liziero tratou de cutucar os rivais, cantando uma “música” provocativa ao Verdão. “O Palmeiras não tem Mundial. O Palmeiras não tem Mundial. Não tem Copinha, não tem Mundial”, gritou o jovem, que viu outros integrantes do elenco são-paulino, como o lateral Reinaldo, entoar o cântico. Os palmeirenses, na ocasião, haviam acabado de ficar no quarto lugar do Mundial de Clubes, dando adeus ao título inédito da competição.

Classificação palmeirense na Libertadores

Menos de três meses depois, os rivais paulistas voltaram a se enfrentar em um mata-mata, desta vez pelas quartas de final da Copa Libertadores da América 2021. Apesar de ter um retrospecto negativo diante do São Paulo na competição da Conmebol, o Palmeiras levou a melhor. Depois de arrancar um empate em 1 a 1 no Morumbi, a equipe treinada por Abel Ferreira fez valer o mando de campo no Allianz Parque, vencendo com autoridade por 3 a 0 e avançando à semifinal – posteriormente, o Alviverde se tornaria tricampeão sul-americano.

Decisão do Estadual com desfecho diferente

Palmeiras e São Paulo voltaram a fazer uma final de Paulistão neste ano e o desfecho parecia ser semelhante ao do ano anterior. Na primeira decisão, o Tricolor atropelou o adversário, ganhou por 3 a 1 e deu um passo importante para ser bicampeão. O Alviverde, no entanto, foi imponente no duelo de volta, goleando os rivais por 4 a 0 e ficando com mais uma taça. Ainda no gramado do Allianz, os jogadores palmeirenses trataram de “dar o troco”, alfinetando os tricolores. “Os caras estavam cagados! Os caras estão tudo cagados”, disparou o volante Danilo. “A torcida fez o Trikas tremer”, completou o jovem. A virada fez com que até os mais experientes se exaltassem. Dudu, por exemplo, afirmou: “Mais uma, 4 a 0! Toma, Trikas”. Já o meia Zé Rafael, autor do segundo gol, disse na ocasião que “os são-paulinos teriam pesadelos” com os atletas do Palmeiras.

São Paulo “cala” Allianz com polêmica na Copa do Brasil 

O destino, ou melhor, o sorteio das oitavas de final da Copa do Brasil 2022 quis que Palmeiras e São Paulo se encontrassem de novo em um mata-mata importante. Mais uma vez, o Tricolor foi superior no Morumbi, ganhando o duelo de ida por 1 a 0. No confronto derradeiro, o Alviverde deu indícios de que repetiria a goleada, fazendo dois gols rapidamente e inflamando a torcida. No segundo tempo, no entanto, Raphael Veiga desperdiçou um pênalti e viu, no lance seguinte, Jonathan Calleri ser derrubado dentro da área – os palmeirenses questionam a decisão da arbitragem até hoje. Na cobrança, Luciano deixou tudo igual, silenciou o Allianz Parque e levou a disputa para as penalidades. Nas cobranças, os são-paulinos foram mais competentes, ficando com a vaga. Nas redes sociais, a conta oficial do Tricolor lembrou da cutucada de Danilo e disparou: “Os caras estão tudo classificados! Os carão estão tudo classificados”.

Alfinetada antes de clássico importante 

A última polêmica antes do “Choque-Rei” deste domingo, 16, saiu do lado palmeirense. Logo após o São Paulo ser derrotado pelo Independiente del Valle (Equador) por 2 a 0 e amargar o vice na Copa Sul-Americana, o meio-campista Raphael Veiga foi às redes sociais para rebater uma publicação de um são-paulino. “2 pênaltis [perdidos], um para cada gol na final”, ironizou o meio-campista, que não jogará o clássico por estar machucado. A partida é fundamental para o Alviverde, que tem 10 pontos de vantagem para o vice-líder Internacional e pode ficar mais perto do título do Brasileirão a seis rodadas para o fim. Além disso, o Verdão pode afundar o Tricolor em crise, já que a equipe de Rogério Ceni ainda lamenta a derrota na final da Sul-Americana e necessita de uma arrancada para ir à Libertadores 2023. A favor dos são-paulinos, porém, pesa o retrospecto positivo diante do Verdão, já que o time costuma ser uma “pedra no sapato” de Abel Ferreira – das cinco derrotas do Verdão na temporada, duas foram para a equipe do Morumbi.

 





Source link

Comente a matéria: