Publicado em:
Última atualização:

O Brasil é um país formado por diversos povos, culturas, crenças e origens. Com 26 estados mais Distrito Federal, além de 5.568 municípios, pode ser difícil saber tudo sobre ele. Por isso, fizemos um breve roteiro com cidades importantes para se conhecer a história. Será que você conhece todas?

São João Del Rei

Uma das principais cidades do turismo de Minas Gerais, São João Del Rei foi importante no período da exploração do ouro no sudeste brasileiro. Ademais, foi um dos pontos de encontro de artistas e intelectuais no período barroco. Até hoje (agosto de 22), a cidade mantém arquitetura barroca do século XVIII.

Em São João também há forte presença católica. A cidade possui muitas igrejas, como a Igreja do Carmo (Fundada em 1733) e a Igreja de São Francisco de Assis (Fundada em 1774). Esta última, tem projeto decorativo do famoso artista barroco, Aleijadinho.

O repicar dos sinos das igrejas é uma tradição tão antiga por lá, que deu a cidade o apelido de “terra onde os sinos falam”.

São Thomé das Letras

Localizadas a 160km de São João Del Rei, encontra-se a cidade de São Thomé das Letras. Conhecida por seu misticismo forte, a cidade já carrega seus mistérios no surgimento do nome.

Conheça a história do nome

Acredita-se que o nome foi dado por conta de uma lenda. Segundo contam os locais, no século XVIII uma estátua de São Thomé foi encontrada em uma gruta no centro da cidade pelo escravo analfabeto João Antão. Este, por sua vez, fugiu do senhor João Francisco Junqueira. Na gruta da estátua, o escravo escreveu sua carta de alforria que foi aceita pelo senhor.

A parte “das Letras” diz respeito às inscrições rupestres que ainda se encontram na gruta da história. Localizada no centro da cidade e vizinha da Igreja Matriz.

São Thomé é vista como um dos sete pontos energéticos da Terra, logo, é atraída por muitos membros da sociedade teosófica, cientistas de áreas diversas etc. Mesmo com data de fundação próxima de São João Del Rei, a cidade mantém construções de outro período histórico do Brasil. São Thomé mantém a arquitetura rococó.

Leia Também: 10 canais no Youtube para quem quer viajar sem sair de casa

Santana do Parnaíba

Localizada no interior do estado de São Paulo, a cidade de Santana do Parnaíba atrai turistas por ritmo mais tranquilo e a sensação de volta ao passado. Ocorre que a cidade fazia parte da histórica rota dos bandeirantes. Pelo centro, é possível identificar várias construções dos séculos XII e XIX.

Um dos seus pontos turísticos é a Igreja Matriz de Santa Ana, e o Museu do Anhanguera. O museu é o único remanescente de uma casa bandeirista urbana do século XVII.

SANTOS

Considerada uma vila em 1546, tornou-se cidade em 1839. Sendo um dos maiores municípios de São Paulo, Santos tem sua história ligada ao período da produção do café no Brasil. Sendo assim, é fácil encontrar pela cidade registros que contam sobre a época.

Lá também encontra-se o museu do café. Nele, além da história, é possível apreciar de diferentes tipos de café. Fora isso, Santos oferece rica diversidade em fauna e flora. Ambas podem ser vistas em passeios por locais como orquidário Orchid Garden e aquário de Santos.

PEQUENA ÁFRICA

É isso mesmo que você está lendo. Pequena África. Não é uma cidade, porém, é uma localidade de suma importância para compreensão da ancestralidade preta fluminense e brasileira. Como você pode imaginar, sim, ela se encontra na cidade do Rio de Janeiro. Será que você conhece esse Rio além do maracanã, Cristo e Copacabana?

Localizada no Rio de Janeiro. A Pequena África inclui a região do porto, os bairros da Saúde, Santo Cristo e Gamboa. Há quem diga que em séculos passados, parte do centro também integrava a região.

Conheça a história do nome

No começo do século XVIII, a região tinha forte comércio de escravo, açúcar e sal também. Ao mesmo tempo, uma comunidade de pescadores e salineiros ia sendo formada entre o mar e os morros da Conceição e da Providência.

Lá, também se encontrava e encontra-se até os dias atuais o Cemitério dos Pretos Novos, conhecido como o maior cemitério de escravos das Américas. Estima-se que de vinte a trinta mil pessoas tenham sido enterradas nele.

Na segunda parte do século XVIII, negros que compraram suas liberdades passaram a integrar a região. Nela, realizavam cultos de religiões de matriz afro-brasileiras e festividades. Tornando o local um dos primeiros a receber terreiros na cidade e um dos primeiros polos carnavalescos do Rio. Pelo alto número de negros e símbolos de origem afro-brasileira, a região foi popularmente apelidada de “Pequena África”.

Em 1984, a Pedra do Sal se tornou monumento histórico-cultural e religioso da cidade do Rio de Janeiro, pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC).

Atualmente, a região conhecida pelas rodas de samba e bailes charme, tem tido o turismo fomentado por meio de passeios como o Roteiro da Pequena África.

PORTO CALVO

Acima no mapa do Brasil, na região nordeste está Porto Calvo – AL. Uma das cidades mais antigas do Brasil, Porto Calvo tem registros do século XVI. Sua fundação foi feita por Cristóvão Lins. Localizada entre os rios Manguaba, Camarajibe, Tatuamunha e Santo Antônio, a cidade era importante porto da cultura canavieira.

Cristóvão Lins também foi responsável pela expansão da cidade. Fomentou a plantação de cana-de-açúcar, atraiu senhores e estimulou o comércio. Ainda é atribuído a ele a expansão territorial de Porto Calvo. Fruto de constante confrontos contra indígenas.

Fora a fundação e domínio que a família Lins teve na cidade. Porto Calvo deve ser lembrada por ter sido território do famoso Quilombo dos Palmares.

Conheça a história viajando

Nosso país tem dimensões continentais, portanto, é impossível dar todo panorama histórico dele em um post. Por isso, aqui queremos dar uma dica final. Se for possível para você, viaje para todos os lugares que encontrar dentro do nosso mapa. Há muitos países dentro do nosso país e quanto mais conhecemos deles, mais conhecemos de nós e o que forma o Brasil tão único.



Source link

Comente a matéria: