A Fifa sorteou na madrugada deste sábado (22), no Aotea Centre, em Auckland (Nova Zelândia), as chaves da Copa do Mundo de futebol feminino, que será disputada entre os dias 20 de julho e 20 de agosto de 2023 na Austrália e na Nova Zelândia. O Brasil caiu no Grupo F, ao lado de França, Jamaica e de uma equipe que virá da repescagem.

A estreia da seleção brasileira na competição será no dia 24 de julho em Adelaide (Austrália), e o adversário será justamente aquele que ainda não está definido. Depois a equipe brasileira medirá forças com a França, no dia 29 em Brisbane (Austrália). O último confronto da equipe canarinho na fase inicial será em 2 de agosto, diante da Jamaica, em Melbourne (Austrália).

Para a técnica da seleção brasileira, a sueca Pia Sudhage, que esteve presente ao sorteio, o fato de estrear diante de um adversário ainda não definido é um desafio extra: “Honestamente, é um pouco complicado para nós. Não sabemos o time contra o qual vamos jogar na partida de abertura. Porém, o sorteio é sempre emocionante e, seja quem for, tenho a tendência de olhar de forma positiva. Se você quer vencer, você tem que encontrar uma maneira de vencer. Temos um longo caminho a percorrer como equipe, mas todos estão empolgados e as jogadoras estarão prontas”.

Mas, em compensação, o Brasil jogará depois contra dois adversários que enfrentou no Mundial de 2019, a Jamaica, que derrotou por 3 a 0 ainda na fase de grupos, e a França, que eliminou as brasileiras pelas oitavas de final.

“Este [Brasil x França] será um jogo bem diferente. E a razão para isso é que o jogo mudou muito, temos um time mais jovem e a França também. Acho que será bem empolgante. É claro que algumas das jogadoras, e eu me incluo entre elas, lembrarão do jogo passado e pensar como foi quatro anos atrás e como será agora. Mas espero que consigamos criar essa atmosfera contagiante e acredito que jogaremos bem”, declarou a técnica da seleção brasileira.





Source link

Comente a matéria: