O governo da Ucrânia promoveu a demissão de funcionários do alto escalão por um suposto escândalo de corrupção no Exército, em meio à guerra no país. Cinco governadores regionais e quatro vice-ministros foram demitidos, comunicou Taras Melnichuk, representante do governo no Parlamento, nesta terça-feira, 24.

Entre os dispensados de seus cargos estão os governadores da região de Dnipropetrovsk, Zaporizhia, Sumy, Kherson e da capital Kiev.

Em novembro, vários meios de comunicação acusaram Valentin Reznichenko, da região de Dnipropetrovsk, de conceder dezenas de milhões de euros em contratos de reparo de estradas a um grupo cofundado por sua namorada, que trabalha como personal trainer.

Além dele, os governadores das regiões de Sumy, Kherson e Zaporizhia estão sob investigação judicial.

O governo exonerou também o vice-ministro da Defesa, Viacheslav Shapovalov, e o ministro da Política Social, Vitalii Muzychenko, além de dois vice-ministros do Desenvolvimento Territorial, Ivan Lukeria e Viacheslav Negoda. Também foram demitidos Anatoly Ivankevich e Viktor Vychniov, ambos vice-diretores do Serviço de Transporte Marítimo e Fluvial da Ucrânia.

Essas demissões seguem relatos na imprensa de preços inflacionados em um contrato para fornecer alimentos ao Exército ucraniano, o primeiro escândalo de corrupção a estourar no Ministério da Defesa desde o início da guerra contra a Rússia.





Source link

Comente a matéria: