A primeira-ministra do Reino Unido, Liz Truss, renunciou ao cargo. Em comunicado feito na manhã desta quinta-feira, 20, do lado de fora de Downing Street, residência oficial dos primeiros-ministros britânicos, ela disse que não poderia cumprir o mandato para o qual foi eleita, informou há pouco a rede britânica BBC.

Liz, no pronunciamento, disse que comunicou o rei Charles III sobre a renúncia e que uma nova eleição deve ser marcada para os próximos dias, quando um líder conservador, do seu partido, deverá ser escolhido como primeiro ministro. “Permanecerei como primeira-ministra até que um sucessor seja escolhido”, disse.

Desde que anunciou um pacote econômico que previa redução de impostos, Liz começou a enfrentar críticas generalizadas, e até mesmo os membros de seu partido queriam sua renúncia.

Na semana passada, ela substituiu o ministro do Tesouro e anunciou a revogação de medidas econômicas anteriores, especialmente as relacionadas à redução de impostos, que custaria £ 43 bilhões (R$ 256 bilhões) aos cofres públicos.

Na segunda-feira 17, pediu desculpas por erros em seu programa fiscal que afetaram os mercados e a confiança em seu governo. Mesmo sob pressão, disse em entrevista à BBC, que não pretendia renunciar. “Quero pedir desculpa pelos erros cometidos. Fui eleita para trabalhar por este país. E é isso que estou determinada a fazer.”

Na quarta-feira 19 a ministra do Interior, Suella Braverman, renunciou ao cargo, aumentando a crise.

Liz Truss assumiu no dia 6 de setembro como primeira-ministra britânica depois que Boris Johnson renunciou ao cargo, no começo de julho, devido a uma série de escândalos e renúncia de vários ministros. Ela ficou 44 dias no cargo, o governo mais curto da história do Reino Unido.

* Notícia em atualização





Source link

Comente a matéria: