A eleição para governador do Estado de São Paulo registrou 521.015 votos nulos de eleitores que confundiram o número 22, com o qual Jair Bolsonaro concorre à Presidência da República, com o número de Tarcísio Gomes de Freitas, candidato de Bolsonaro ao Palácio dos Bandeirantes.

O PL, partido do presidente e candidato à reeleição, não teve candidatura no Estado. Ao todo, Tarcísio recebeu quase 9,9 milhões de votos (42,32% dos votos válidos).

Veja Também: Políticos se manifestam sobre tiroteio em Paraisópolis durante campanha de Tarcísio: ‘Luta do bem contra o mal’ – mnegreiros.com

De acordo com as regras da Justiça Eleitoral, o voto é anulado quando o eleitor digita um número que não corresponde a nenhum candidato oficialmente inscrito. Esses votos, assim como os em branco, são computados para fins estatísticos, mas não são considerados votos válidos. 

Os votos anulados, caso somados aos quase dez milhões computados, contudo, não teriam sido suficientes para garantir a vitória de Tarcísio no primeiro turno. 

A votação de Tarcísio e Haddad representou uma derrota para o governador Rodrigo Garcia e seu partido, o PSDB. A legenda comandou São Paulo por quase 30 anos. O atual chefe do Executivo saiu da eleição com 4.277.046 de votos (18,40%).

A disputa de Tarcísio e Haddad no segundo turno também mostra que as empresas de pesquisa erraram. O Datafolha projetou a vitória de Haddad com 39%; Ipec deu 41% para o ex-prefeito. Tarcísio tinha 26% no Paraná Pesquisas, 31% no Datafolha e também 31% no Ipec.

Source link

Comente a matéria: