“O Estado regulador precisa morrer”, disse, na quinta-feira 19, o comentarista político e escritor Ben Shapiro, referindo-se às agências federais norte-americanas. “Uma estaca precisa ser conduzida através de seu coração.”

De acordo com Shapiro, a burocracia está infectada com a ideologia de esquerda. E isso impacta o modo como as agências federais realizam seu trabalho. “Se você acha que a ideologia não afeta a burocracia, é porque você está sendo estúpido”, afirmou. “A noção básica de um Estado burocrático, que foi imposta por Woodrow Wilson [ex-presidente dos Estados Unidos] no início do século 20, é que há um quadro de especialistas que sabem melhor que você, com uma área específica de especialização, e entendedores de todos os detalhes. Eles sabem de todas as coisas. Você, não.”

E prosseguiu. “Se fizermos isso, podemos resolver todos os problemas”, ironizou o escritor. “Bem, como se vê, não é assim que os seres humanos trabalham. Acontece que os burocratas muitas vezes têm uma agenda política. Quando as pessoas falam sobre deep state, isso não diz respeito só ao FBI ou ao Departamento de Justiça. Há um deep state em todas as agências burocráticas. Há uma atitude institucional incorporada no Departamento de Estado.”

Em linhas gerais, o termo deep state descreve uma situação em que o governo de determinado país é controlado por agentes externos. Nesse caso, a administração não seria comandada por líderes eleitos.

“Há uma atitude institucional incorporada no Centro de Controle e Prevenção de Doenças”, disse Shapiro. “E isso tem um impacto maciço na forma como a regulação é feita. É por essa razão que o Estado regulador precisa morrer. Uma estaca precisa ser conduzida através de seu coração. Em vez disso, a formulação de regras precisa ser feita no nível legislativo. São questões políticas, não de especialização. Tudo, quando se trata de política eleitoral, é político.”

Leia também: “Ben Shapiro e a doutrinação nas universidades”





Source link

Comente a matéria: