O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, pediu ao Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), para tomar medidas que possam impedir os ataques aéreos russos contra infraestruturas vitais.  Desde outubro, a Rússia tem mirado nas centrais de energia ucranianas, causando apagões e dificultando o aquecimento de residências neste começo de inverno.

Na quarta-feira 23, a Rússia lançou inúmeros mísseis na Ucrânia, forçando o fechamento de usinas nucleares e matando civis em Kiev, segundo o governo ucraniano. “Hoje é apenas um dia, mas recebemos 70 mísseis. Essa é a fórmula russa do terror”, disse Zelensky, em vídeo gravado para o conselho em Nova Iorque, acrescentando que hospitais, escolas, infraestrutura de transporte e áreas residenciais foram atingidos.

A Ucrânia está esperando para ver “uma reação muito firme” do mundo aos ataques aéreos de quarta-feira, acrescentou o presidente ucraniano. Entretanto, é improvável que o conselho tome qualquer atitude, já que a Rússia é um membro com poder de veto.

Zelensky pediu que a Rússia não votasse em qualquer assunto em que sej parte. “Não podemos ser reféns de um terrorista internacional”, disse ele. 

O embaixador da Rússia na ONU, Vasily Nebenzya, respondeu reclamando que era contra as regras do conselho que Zelensky aparecesse por vídeo e rejeitou o que chamou de “ameaças e ultimatos imprudentes” da Ucrânia e de seus apoiadores no Ocidente.

Nebenzya disse que os danos à infraestrutura da Ucrânia foram causados ​​por mísseis disparados por sistemas de defesa aérea, e pediu ao Ocidente que pare de fornecer mísseis de defesa aérea à Ucrânia.





Source link

Comente a matéria: