O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) instruiu a militância nesta terça-feira, 18, a continuar espalhando nas redes sociais o vídeo do presidente Jair Bolsonaro com um grupo de meninas venezuelanas. O Tribunal Superior Eleitoral proibiu a campanha de Lula de usar as imagens, tiradas de contexto.

“Aquela cena não pode desaparecer das redes”, disse Randolfe. “Nós temos que reiterar, voltar a insistir nesse tema. “Por conta disso, nós interpusemos uma petição no Supremo Tribunal Federal sobre Jair Bolsonaro. Esse tema tem de continuar repercutindo, porque foi diagnosticado como ponto falho deles.”

Um dos coordenadores da campanha de Lula, Randolfe passou a orientação, durante um encontro com influenciadores pró-Lula, segundo O Antagonista.

As cenas de apoiadores de Bolsonaro em Aparecida (SP), em 12 de outubro, são outro ponto fraco do presidente a ser explorado, na avaliação dos petistas.

Carlos Lupi, o presidente nacional do PDT, também participou do encontro. A senadora Simone Tebet (MDB-MS), que enfrentou Lula e Bolsonaro no primeiro turno, sugeriu “combater os conteúdos que gerem medo no voto ao Lula e ao 13”, assim como campanhas para convencer os indecisos neste segundo turno — os focos seriam a CPI da pandemia e o Auxílio Brasil.

Leia também: “O vale-tudo eleitoral contra Bolsonaro”, reportagem de Edilson Salgueiro publicada na Edição 134 da Revista Oeste

Source link

Comente a matéria: