O Flamengo de Dorival Júnior segue encantando. Na última quarta-feira, 31, o time liderado pelo quarteto ofensivo composto por Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gabriel Barbosa e Pedro goleou o Vélez Sarsfield por 4 a 0, em pleno José Amalfitani, pela semifinal da Libertadores. O resultado fez a imprensa argentina rasgar elogios à equipe brasileira.

Assine #PLACAR por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Logo ao fim da partida, o Olé, um dos principais portais do país, escreveu: “Flamengo foi um rolo compressor contra o Vélez”. Em sequência, o relato da partida diz que apenas um milagre pode salvar a equipe argentina da eliminação, tendo em vista que o jogo de volta acontece no Maracanã.

A admiração pelo avassalador Flamengo também se deu durante a transmissão da ESPN argentina, pela voz do narrador Mariano Closs, que chegou a falar que a partida poderia ter terminado com mais de seis gols brasileiros. O tom para uma virada do Vélez é o mesmo: sonho irreal.

Continua após a publicidade

Na manhã desta quinta-feira, 1º, o Clarín, tradicional jornal argentino, publicou: “A missão impossível do Vélez: Flamengo se faz gigante com seu futebol e números que assustam na Libertadores”. Exaltando os nomes do elenco brasileiro, a reportagem elogiou o estilo de jogo flamenguista na atualidade.

O jornalista argentino Manu Puppo foi além, com uma brincadeira em seu Twitter. “No Flamengo sai Gabigol e entra Everton. Sai João Gomez, entra Maradona, sai Pedro e entra o Fenômeno Ronaldo…”

Com uma terceira final caseira seguida praticamente assegurada, o Brasil vai reduzir para três taças (25 a 22) a vantagem dos clubes argentinos na história da Libertadores.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade





Source link

Comente a matéria: