Marcelo Sampaio participou do programa ‘Direto ao Ponto’ desta segunda-feira, 22, e comentou sobre privatizações dos aeroportos, malha ferroviária e demais pautas da infraestrutura

Reprodução/ Youtubemarcelo sampaio
Ministro participou do programa Direto ao Ponto desta segunda-feira para falar sobre a pasta

No noite desta segunda-feira, 22, o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, participou do programa ‘Direto ao Ponto‘, da Jovem Pan, para conversar sobre a área. Ele está no cargo desde março, quando Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos) deixou o ministério para concorrer ao governo de São Paulo nas eleições 2022. Entre os assuntos abordados na entrevista foi citado o saneamento básico e o marco legal do saneamento aprovado em 17 de julho de 2020. “O marco do saneamento trouxe um fato importante que é permitir o privado prestar esse serviço. Isso permite que o setor privado traga aportes, os pouco mais de R$ 30 bilhões contratados em 2021 vai fazer com que a gente dê acesso a mais de 3 milhões de brasileiros. Obras de engenharia têm um tempo de maturação. Temos nesse ano algumas obras ficando pronta e aumentamos a oferta do saneamento”, comentou. No entanto, cerca de 100 milhões de brasileiros não tem saneamento, o que dá quase metade da população. E quando essas propostas chegarão a todos? “Acredito que seguindo essa política de trazer o privado para a área de infraestrutura, nesse ritmo, nos próximos cinco ou seis anos teremos um acesso significativo da parte de saneamento. Talvez na próxima década teremos os brasileiros com acesso ao saneamento, não só de esgoto, mas água tratada também. Talvez essa seja a maior agenda ambiental que nós temos nesses últimos 3 anos. A agenda de saneamento é uma agenda ambiental muito grande. É parte de saúde também”, ressaltou.

Confira abaixo a entrevista com o ministro Marcelo Sampaio:





Source link

Comente a matéria: