O Superior Tribunal de Justiça (STJ) se reúne nesta quinta-feira, 13, para decidir se mantém ou não o afastamento do governador-tampão de Alagoas, Paulo Dantas (MDB). A sessão extraordinária vai ocorrer às 14 horas.

Aliado de Renan Calheiros (MDB-AL) e de Lula, Dantas foi alvo de uma operação da Polícia Federal (PF), na terça-feira, para apurar suposto esquema de desvios de recursos públicos por meio de rachadinhas e da contratação de servidores fantasmas na Assembleia Legislativa de Alagoas e em prefeituras.

A operação foi autorizada pela ministra Laurita Vaz, do STJ, que também determinou o afastamento do governador por 180 dias.

Apesar da decisão da ministra, Dantas segue como candidato à reeleição em 30 de outubro. Ele ganhou o primeiro turno com 46,64% dos votos, contra Rodrigo Cunha (União Brasil), que obteve 26,79%.

Representada por Cristiano Zanin, também advogado de Lula, a defesa de Paulo Dantas apresentou uma petição ao STJ pedindo informações sobre o processo para preparar o recurso. A tendência é a de que a defesa do governador-tampão também apresente ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma reclamação pela federalização das investigações.

O senador Renan Calheiros atacou a PF e disse que a ação contra Dantas ocorreu por influência do rival político Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara e padrinho político de Rodrigo Cunha.

Uma das linhas que devem ser seguidas pela defesa de Dantas é de que o STJ não teria competência para autorizar a investigação, pois a apuração já estaria correndo no Tribunal de Justiça de Alagoas.

Link de origem

Comente a matéria: