‘Não há ninguém que mereça mais’, disse Roberta Metsola; ‘Sakharov’ será entregue em uma cerimônia em 14 de dezembro

HANDOUT / UKRAINIAN PRESIDENTIAL PRESS SERVICE / AFPvolodymyr zelenksy
Prêmio Sakharov será entregue no dia 14 de dezembro

O Parlamento Europeu concedeu para o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e o “corajoso povo da Ucrânia” o Prêmio Sakharov de Liberdade de Consciência 2022, anunciou a titular do Legislativo, Roberta Metsola. “Este prêmio é dedicado aos ucranianos que estão lutando no terreno. Para aqueles que foram forçados a fugir. Para aqueles que perderam entes queridos e amigos. Para todos aqueles que resistem e lutam por suas crenças”, disse a presidente do Parlamento Europeu, anunciando a escolha no hemiciclo em Estrasburgo. Zelensky celebrou a conquista e expressou sua alegria com a entrega do prestigioso prêmio e elogiou seu povo, que luta pela “liberdade e democracia”. “Os ucranianos demonstram seu compromisso com os valores de liberdade e democracia todos os dias no campo de batalha contra o Estado terrorista russo”, disse Zelensky no Twitter, insistindo que o apoio da UE é “muito importante para a Ucrânia”.

O prêmio pela resistência da Ucrânia à invasão russa foi decidido pela Conferência de Presidentes, formada por Metsola e pelos líderes das bancadas parlamentares. Os outros finalistas foram o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, e a Comissão da Verdade da Colômbia. Ao fazer o anúncio em plenária, Metsola destacou que “não há ninguém que mereça mais este prêmio”, acrescentando que é “para os ucranianos que lutam no terreno, para os que foram forçados a fugir, para os que perderam familiares e amigos, para todos os que se põem de pé e lutam”. “Sei que o corajoso povo da Ucrânia não se renderá, e nós também não”, frisou. Dotado de 50 mil euros, o Prêmio Sakharov será entregue em uma cerimônia no plenário do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, em 14 de dezembro. Em 2021, o Parlamento Europeu atribuiu a distinção ao opositor russo Aleksei Navalni e, em 2020, à oposição em Belarus, representada pelo chamado Conselho de Coordenação, contrária ao governo de Aleksandre Lukachenko. Criado em 1988, o Prêmio Sakharov para a Liberdade de Consciência reconhece indivíduos, ou organizações, por sua defesa das liberdades fundamentais.

*Com informações da AFP





Source link

Comente a matéria: