Entre todas as vinte equipes que iniciaram a disputa da atual edição da Premier League, ninguém se movimentou mais no mercado de transferências que o Nottingham Forest. Promovido à elite do futebol inglês via playoffs após 23 anos de ausência, o lendário clube aposta nas novas contratações para voltar a brilhar, como foi em 1979 e 1980, quando conquistou o bicampeonato da Liga dos Campeões. Ao todo, já são 157 milhões de euros investidos (789 milhões de reais) e 19 jogadores contratados.

Assine #PLACAR por apenas R$ 9,90/mês. Não perca!

Dos nomes acertados, dois brasileiros: o do lateral-esquerdo Renan Lodi, que deixou o Atlético de Madri por empréstimo, e o do meia Gustavo Scarpa, destaque do Palmeiras, que chega à Inglaterra no início de 2023.

Parte relevante do dinheiro gasto foi destinado para contratar o meia inglês Gibbs White, vindo do Wolverhampton, o centroavante nigeriano Taiwo Awoniyi, junto ao Unior Berlin, e o lateral-direito galês Neco Williams, que deixou o Liverpool. Apenas nesses três jogadores o clube desembolsou um total de 69,5 milhões de euros (349,3 milhões de reais).

Veja as contratações do Nottingham Forest para a temporada:

*valor em milhões de euros e de acordo com o site Transfermarkt

Gibbs-White (29,5)
Taiwo Awoniyi (20,5)
Neco Williams (20)
Emmanuel Dennis (14,8)
Orel Mangala (13)
Moussa Niakhaté (10)
Giulian Biancone (10)
Lewis O’Brien (9,4)
Remo Freuler (9)
Omar Richards (8,5)
Renan Lodi (empréstimo com custo de 5 milhões)
Ui-jo Hwang (4)
Harry Toffolo (2,4)
Brandon Aguilera (0,9)
Jesse Lingard (custo zero)
Cheikhou Koyaté (custo zero)
Wayne Henessey (custo zero)
Dean Henderson (custo zero)
Gustavo Scarpa* (custo zero, só pro fim do ano)

Continua após a publicidade

Além dos 19 nomes já acertados, o Forest está próximo de anunciar o zagueiro Willy Boly, do Wolverhampton, e o lateral-direito Serge Aurier, livre no mercado.

Fora da elite inglesa desde a temporada 1998/99, o Nottingham Forest espera retornar aos anos de glória. O time da terra de Robin Hood, personagem heroico inglês que roubava dos ricos para dar para os pobres cerca de 700 anos atrás, espera fazer jus à história e incomodar as potências.

O Nottingham Forrest bicampeão da Champions em 1980
O Nottingham Forest bicampeão da Champions em 1980 – PETER ROBINSON/EMPICS/Getty Images

Ainda assim, é preciso reconhecer o peso do dinheiro nesta janela de transferências do Forest. Apenas por subir à primeira divisão e a disputar, o clube arrecada 265 milhões de libras (cerca de 310 milhões de euros ou 1.5 bilhão de reais), o que permitiu investidas em atletas mais caros, para a montagem de um elenco competitivo.

O responsável por montar um time competitivo com o elenco novo é Steve Cooper, treinador de 42 anos que conquistou o acesso na última temporada. Até o momento, o Nottingham Forest é o 14º colocado na Premier League, com uma vitória, um empate e duas derrotas. Na próxima quarta-feira, 31, a equipe recém-promovida visita o Manchester City, atual campeão inglês.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade





Source link

Comente a matéria: