O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), candidato ao Palácio do Planalto nas eleições de outubro, disse nesta terça-feira, 23, durante sabatina no Jornal Nacional, que pretende alterar o modelo político do país. Segundo o ex-governador do Ceará, o atual sistema “corrompeu” a Presidência da República. A alternativa do pedetista seria governar por meio de plebiscitos.

“É o que se convencionou chamar de presidencialismo de coalizão, na expressão elegante de Fernando Henrique Cardoso, ou nessa adesão vexaminosa e corrupta ao centrão”, disse o candidato.

Como exemplos do “fracasso” do atual modelo político, Ciro mencionou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a cassação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a “fragilidade” do PSDB nas eleições presidenciais e a “desmoralização” do atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro.

O pedetista rechaçou, contudo, a ideia de que governar por meio de plebiscitos seria o mesmo que aderir às práticas políticas de países como a Venezuela, que usou esse instrumento para enfraquecer o Parlamento. “Acho o regime da Venezuela abominável”, ressaltou. “É muito claro que repudio o populismo latino-americano. Acho lamentável. O plebiscito é uma tentativa de libertar o Brasil de uma crise que corrompeu organicamente a Presidência da República.”

As sabatinas

Um sorteio realizado em 1º de agosto definiu o pedetista como o segundo candidato a ser entrevistado pelo Jornal Nacional. Na segunda-feira 22, Bolsonaro participou da sabatina.

O Jornal Nacional começa às 20h30, e as entrevistas com os presidenciáveis duram aproximadamente 40 minutos, com condução dos apresentadores William Bonner e Renata Vasconcellos.

Segundo a Globo, foram convidados Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Simone Tebet (MDB), além de Bolsonaro e Ciro. Eles são os quatro candidatos mais bem colocados em pesquisas de intenções de voto.

A agenda de entrevistas do Jornal Nacional

Segunda-feira, 22/8: Jair Bolsonaro (PL)
Terça-feira, 23/8: Ciro Gomes (PDT)
Quinta-feira, 25/8: Lula (PT)
Sexta-feira, 26/8: Simone Tebet (MDB)





Source link

Comente a matéria: