José Eduardo Neves Cabral, filho do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, se apresentou nesta quinta-feira, 24, à Polícia Federal (PF) e foi preso.

Na quarta-feira 23, Eduardo foi alvo da Operação Smoke Free, da PF, contra “uma organização criminosa armada e transnacional especializada em comércio ilegal de cigarros”. Contudo, durante a operação, ele não foi encontrado.

Ontem, 12 pessoas foram presas. Entre eles, o policial federal Allan Cardoso Inácio de Assis. A PF ainda não esclareceu o papel do filho do ex-governador no esquema. Além dele, outras 26 pessoas são investigadas por suposta organização criminosa.

Iniciada em 2020, a investigação apura desde 2019 o grupo criminoso que “depositava, transportava e comercializava cigarros oriundos de crime em territórios dominados por outras organizações criminosas, como facções e milícias”. A quadrilha ainda contava com uma “célula de serviço paralelo de segurança”, coordenada por Assis e integrada por outros policiais militares e bombeiros.

A PF informou que o grupo investigado é responsável por causar prejuízos à União, de cerca de R$ 2 bilhões. A força-tarefa conta com o apoio da Agência de Investigações de Segurança Interna dos Estados Unidos.





Source link

Comente a matéria: