A defesa do governador afastado do Distrito Federal (DF), Ibaneis Rocha (MDB), informou que o político entregará seu aparelho celular à Polícia Federal (DF) na segunda-feira 23. Na sexta-feira 20, a corporação cumpriu mandados de busca e apreensão na casa e no escritório do emedebista — e não o encontrou por lá.

“O governador estava fora de Brasília por ocasião da busca em sua residência, mas faz questão de que o seu telefone seja periciado, pois, como já dito, ele não tem nada a esconder e é o maior interessado na plena apuração dos fatos”, diz o advogado Cleber Lopes.

O governador foi afastado por 90 dias, por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes. O magistrado autorizou a operação contra Ibaneis e Fernando de Sousa Oliveira, ex-secretário-executivo de Segurança do DF. A decisão atende a um pedido da Procuradoria-Geral da República.

Ibaneis e Oliveira são investigados em inquérito do Ministério Público Federal (MPF). O objetivo é apurar a conduta das autoridades responsáveis pela segurança do DF no fim de semana em que ocorreram os atos de vandalismo na Praça dos Três Poderes.

Oliveira prestou depoimento à PF na quarta-feira 18. Ele afirmou que Anderson Torres, ex-secretário de Segurança Pública do DF, foi aos Estados Unidos sem repassar a diretriz nem apresentá-la aos comandantes das forças policiais e a Ibaneis.

De acordo com o MPF, as medidas cautelares foram requeridas pelo coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos, subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos. Integrantes do grupo acompanham a operação.





Source link

Comente a matéria: