O Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês) do Reino Unido deu conta de que cerca de mil pessoas a mais que o normal estão morrendo no país a cada semana. A razão dos óbitos não está relacionada à covid-19, informou o jornal britânico The Telegraph, na quinta-feira 18. Apura-se a relação com os lockdowns estabelecidos no país.

O Departamento de Saúde determinou uma investigação sobre os números preocupantes. Apura-se se as mortes estão ligadas a atrasos e adiamentos de tratamentos para doenças como câncer, diabetes e doenças cardíacas.

Nos últimos dois meses, o número de mortes em excesso não causadas pela covid-19 supera o número relacionado ao vírus. Isso ocorre em meio a pedidos do governo por mais medidas anticoronavírus, como máscaras e isolamentos.

A Saúde avalia que os números sugerem que o país está enfrentando uma nova crise de saúde silenciosa ligada à resposta à pandemia, como os lockdowns, e não ao próprio vírus.

Segundo o Telegraph, Charles Levinson, executivo-chefe da Doctorcall, um serviço privado de saúde, disse ao jornal que sua empresa constatou “muitos” casos de câncer, problemas cardíacos e problemas mentais.

“Centenas e centenas de pessoas morrem toda semana”, disse. “O que está acontecendo? Os atrasos na procura e no recebimento de cuidados de saúde são, sem dúvida, a força motriz, na minha opinião.”

Leia também: “O fracasso do lockdown”, reportagem publicada na Edição 45 da Revista Oeste





Source link

Comente a matéria: