A declaração do senador aconteceu durante sua participação no Seminário de Combate ao Racismo e à Violência no Futebol

WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOO presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG)
Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) esteve na sede da CBF nesta quarta-feira, 24

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) afirmou nesta quarta-feira, 24, que irá encaminhar para a tramitação do Congresso Nacional propostas de combate ao racismo no futebol. A declaração do senador aconteceu durante sua participação no Seminário de Combate ao Racismo e à Violência no Futebol, realizado na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. “O combate ao racismo deve ser uma contribuição de todos e isso se faz com uma mobilização institucional”, disse o político, ao participar do evento. O debate contou com a colaboração do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, que apresentou dados de denúncias recebidas em seus canais. Em 2021, a entidade disse ter monitorado 158 casos de discriminação no esporte brasileiro, sendo 109 deles no futebol. No mesmo evento, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, confirmou que a entidade irá propor aos clubes do futebol brasileiro que haja a perda de um ponto na tabela de classificação para cada caso de racismo envolvendo os times a partir de 2023. Músico e ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil também falou sobre a importância da luta contra o preconceito racial no país. Já Alejandro Domínguez, mandatário da Conmebol, prometeu endurecer as punições aos racistas nas competições da América do Sul.

*Com informações do Estadão Conteúdo





Source link

Comente a matéria: