A Nasa, agência espacial dos Estados Unidos, descobriu a existência da pedra preciosa Opala em Marte. O responsável pela descoberta foi o rover Curiosity, um veículo de exploração espacial que opera em Marte desde 2012.

O mineraloide pode ser encontrado somente na Austrália e no Brasil. Em território brasileiro, a pedra preciosa é explorada em Pedro II, no Piauí, a 206 quilômetros de Teresina.

Pedra preciosa pode ser favorável aos astronautas

O estudo indica que as diversas redes de fraturas subterrâneas teriam fornecido condições “mais habitáveis” do que as da superfície. Como a pedra preciosa é rica em H₂O, ela pode, caso moída e submetida ao calor, liberar água.

“Dadas as amplas redes de fraturas descobertas na Cratera Gale, é razoável esperar que essas condições subterrâneas potencialmente habitáveis se estendam a outras regiões da cratera e, talvez, a outras áreas de Marte”, disse Travis Gabriel,  físico pesquisador do governo dos EUA.

Os pesquisadores acreditam que a descoberta de opala em Marte trará vantagens aos futuros astronautas. Além disso, os esforços de exploração podem tirar proveito desses recursos hídricos.

História da opala no Brasil

A Opala foi descoberta no Brasil em 1969, em Pedro II, município do Piauí, por um agricultor durante a colheita de mandioca. Nessa cidade está instalada a única reserva nacional de Opala nobre, considerada a segunda maior do mundo.

A extração da pedra preciosa se tornou a “base econômica” da região, com atividades como confecção de joias e garimpo. Cerca de 10 minas continuam em atividade no município e já movimentaram milhões na economia local.





Source link

Comente a matéria: